Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita

Dicas de Filmes de Terror

30/10/2018



Olá pessoal, tudo bem?
Resolvi fazer um vídeo para vocês com dicas de filmes de terror, já que estamos no mês de Outubro e amanhã é Halloween!!! Vem conferir o vídeo, se inscrevam e deixem seu like!!!


Resenha: A Parábola do Semeador - Octavia E. Butler

29/10/2018

Título:  A Parábola do Semeador | Autor (a): Octavia E. Butler | Páginas: 416 | Editora: Morro Branco | Skoob

Onde Comprar:Amazon

Sinopse: Quando uma crise ambiental e econômica leva ao caos social, nem mesmo os bairros murados estão seguros. Em uma noite de fogo e morte, Lauren Olamina, a jovem filha de um pastor, perde sua família, seu lar e se aventura pelas terras americanas desprotegidas. Mas o que começa como uma fuga pela sobrevivência acaba levando a algo muito maior: uma visão estonteante do destino humano ... e ao nascimento de uma nova fé.

Ouvir falar muito bem dessa autora, desde que foi lançado seu primeiro livro aqui no Brasil, e claro que despertou minha curiosidade, apesar de não ter começado com Kindred.
Aqui vamos conhecer Lauren e sua família, ela é uma adolescente negra, que vive com seus pais e seus irmãos em um bairro que foi todo cercado por muros, para evitar vândalos e ladrões, já que aqui nos é apresentado um mundo totalmente diferente do que conhecemos, muito caótico, com uma pobreza estrema e falta de recursos naturais, empregos e principalmente dinheiro, e tudo isso, em um futuro não tão distante assim do nosso, a história começa em 2023.
O diferencial neste livro, é que a protagonista acaba desacreditando na religião de seu pai, que é ministro da igreja, mas é claro, que sobre isso, ela não conta para ninguém, e por causa de que ela não se acha mais parte dessa religião, acaba criando uma própria, chamada Sementes da Terra, Lauren sabe que é muito difícil ou quase impossível fazer qualquer um acreditar nela e em suas citações e criar uma comunidade.
Acredito que justamente por essa questão do livro trazer como um dos principais temas a religião, pode ser que muitas pessoas venham a criticar a autora e o livro por essa escolha, é uma distopia, mas ela tinha que trazer algo diferente para os leitores, e foi nesse tema em que a autora se sentiu bem e trouxe como um diferencial, mas entendo que esse assunto de religião é um tanto quanto polêmico e delicado de se abordar.
Na minha opinião, o livro foi muito bem escrito, e tudo o que a autora tenta passar, é válido, pois tudo isso, que ela tirou de sua imaginação e colocou em um papel, pode sim ser uma realidade do nosso mundo em pouco tempo, se as pessoas não derem mais valor no que tem e principalmente nos recursos naturais, logo poderemos estar brigando por coisas que são banais hoje em dia como por exemplo a água potável, a falta de empregos, comida, a vontade de proteger sua família e claro, para muitos, usar drogas ainda mais potentes do que as que já existem.
Como foi meu primeiro contato com a autora, fiquei com medo de não gostar do livro, mas ainda bem que conforme a leitura avançava eu ia gostando mais e mais da escrita dela, dos personagens e de todo o contexto que foi abordado no livro.
Com certeza recomento e muito o livro e sua leitura, não vejo a hora de a editora Morro Branco trazer o segundo livro, já que é uma duologia, que provavelmente só vai ser lançado ano que vem, quero muito ler os outros livros dela e já me tornei fã dessa autora.






Resenha: A Bruxa Não Vai Para a Fogueira Neste Livro - Amanda Lovelace

21/09/2018



Título: A Bruxa Não Vai Para a Fogueira Neste Livro | Autor(a): Amanda Lovelace | Páginas: 208 | Editora: LeYa Brasil | Skoob


Onde Comprar: Amazon

Sinopse: Aqueles que consideram “bruxa” um xingamento não poderiam estar mais enganados: bruxas são mulheres capazes de incendiar o mundo ao seu redor. Resgatando essa imagem ancestral da figura feminina naturalmente poderosa, independente e, agora, indestrutível, Amanda Lovelace aprofunda a combinação de contundência e lirismo que arrebatou leitores e marcou sua obra de estreia, "A princesa salva a si mesma neste livro", cujos poemas se dedicavam principalmente a temas como relacionamentos abusivos, crescimento pessoal e autoestima. Agora, em "A bruxa não vai para a fogueira neste livro", ela conclama a união das mulheres contra as mais variadas formas de violência e opressão. Ao lado de Rupi Kaur, de "Outros jeitos de usar a boca" e "O que o sol faz com as flores", Amanda é hoje um dos grandes nomes da nova poesia que surgiu nas redes sociais e, com linguagem direta e temática contemporânea, ganhou as ruas. Seu "A bruxa não vai para a fogueira neste livro" é mais do que uma obra escrita por uma mulher, sobre mulheres e para mulheres: trata-se de uma mensagem de ser humano para ser humano – um tijolo na construção de um mundo mais justo e igualitário.
Cortesia em parceria com a editora

Um livro que em fez sair totalmente da zona de conforto, afinal não costumo ler poesias, e acabei sentindo muita vontade ler, pois vi muitas pessoas falando bem e porquê não ler algo diferente?
Aqui a autora Amanda Lovelace, nos traz poesias com o contexto feminista, não cheguei a ler o primeiro livro dela, comecei por esse, eu gostei das poesias, achei bem diferente, mas acho que aqui ela acaba colocando muito ódio pelos homens e não sei se todos os leitores vão gostar ou não.
Os poemas, falam sobre como é ser uma mulher em um mundo totalmente machista, de como não devemos aceitar ficar caladas, de não aceitar ser simplesmente estupradas e estar tudo bem como a nossa sociedade acaba impondo, como não aceitar a violência doméstica que muitas mulheres convivem com isso e claro, começar a se impor nesse mundo totalmente machista.
Acho válido o movimento feminista, mas acho também que não temos que ter tanto ódio assim dos homens, sei que muitos fazem o que querem e o que acham ser certos, mas também temos os que com certeza não são assim.
Os poemas são fortes, intensos, então se você se encontra em um momento delicado da sua vida, que pode ter relação com os assuntos que a autora aborda, acho que não é tão bom assim você ler o livro, pois pode desencadear uma série de conflitos internos com você mesma e claro, com quem você convive.
Para as mulheres que acabam sofrendo qualquer tipo de abuso, sempre procure ajuda, nunca se cale em qualquer situação que você esteja sendo vítima, não devemos simplesmente ficar caladas e deixar que essa sociedade continue nos julgando e achando que somos do sexo frágil.

"Eu aprecio:I. Cada pneuzinho.II. Cada cicatriz.III. Cada marca de acne.IV. Cada quilo extra.V. Cada estria.VI. Cada cabelo esquisito.VII. Cada celulitezinha.VIII. O único corpo que eu tenho.- coisas que ainda luto para dizer e tudo bem."

Vídeo Resenha: A Poção Secreta - Amy Alward

19/09/2018

Título: A Poção Secreta | Sub-título: Diário de uma Garota Alquimista | Autor(a): Amy Alward | Páginas: 368 | Editora: Jangada | Skoob

Onde Comprar: Amazon

Sinopse: A Princesa do Reino de Nova toma acidentalmente uma poção do amor, e se apaixona por si mesma! Para encontrar o antídoto que possa curá-la, o rei mobiliza todos numa expedição chamada Caçada Selvagem. Competidores do mundo todo saem em busca dos mais raros ingredientes em florestas mágicas e montanhas geladas, enfrentando perigos e encarando a morte para encontrar a fórmula da poção secreta. Dentre eles, está Samantha, uma garota comum que herdou dos seus ancestrais alquimistas o talento para preparar poções. Esta pode ser a oportunidade para reerguer a decadente loja de poções da família, afinal o mundo todo estará acompanhando a Caçada nas mídias sociais. Será que ela conseguirá descobrir a cura e salvar a Princesa?
Olá pessoal, tudo bem?
Resolvi gravar uma vídeo resenha desse livro que é um amorzinho e que vale muito a pena ser lido, a Sammy, também já resenhou ele por aqui e vou deixar o link da resenha dela, para vocês também conferirem!!



Resenha: Mascarado pelo Desejo - Josy Stoque

17/09/2018



Título: Mascarado pelo Desejo | Autor(a): Josy Stoque | Páginas: 352 | Editora: Astral Cultural | Skoob

Onde Comprar: Amazon

Sinopse: Alanna é uma mulher bem-sucedida que acredita que não precisa de homem para nada. Depois de muitas decepções, ela fica desanimada com a ideia de se relacionar de novo e desiste de ficar procurando um novo amor. Para piorar a situação, sua avó de 80 anos — que tem uma vida sexual melhor que a dela, é superliberal e lhe dá presentes de sex shop —, contrata um mágico para sua festa de aniversário. O que Alanna jamais poderia imaginar é que o mascarado que aparece em sua vida – um mago – é, na verdade, um stripper e está disposto a usar todos os seus truques a fim de seduzi-la.
Cortesia em parceria com a editora

No livro vamos conhecer Alanna, uma mulher de 30 e poucos anos, empresária bem sucedida no ramos das joias, onde desenha e confecciona suas próprias peças, que está solteira já faz algum tempo, pois está cansada dos babacas e sem noção que entram na sua vida.
Peguei esse livro para ler pois o nome e a capa me chamaram bastante atenção, sabia que se tratava de um romance erótico e como gosto desse tipo de leitura, me aventurei a ler esse livro, mas infelizmente a história não me convenceu e acabei não gostando do livro, e claro, vou contar para vocês o porquê de eu não ter gostado.
Primeiramente a autora descreva Alanna como uma mulher madura de 30 e poucos anos, que já teve relacionamentos sérios e rolos, como qualquer outra pessoa, mas sinceramente, ela mais parece uma adolescente de 15 anos do que ter o dobro da idade.
No livro vamos conhecer o Mago, um stripper lindo e maravilhoso, que a avó de Alanna, Úrsula, contrata para comemorar seu aniversário, ela já tão acostumada com a ¨modernidade¨ de sua avó (que para mim teria que ser a personalidade de Alanna), fica chocada com o fato que ela contratou um stripper, e toda a reação dela, é como se nunca tivesse visto o sexo oposto em trajes pequenos ou até mesmo nu.
Gosto muito de livros desse gênero, mas confesso que estou saturada do famoso clichê, onde a mulher tem que ser inocente e pura, gente, pelo amor, vamos melhorar isso, pois o que tem no mercado editorial é muito do mesmo, acho que a história tinha tudo para ser boa, mas a autora querendo passar a inocência de Alanna, não foi uma coisa muito legal.
Outra coisa que me incomodou muito, foi a escolha de certas palavras, para descrever a cena erótica, por exemplo, a autora usa em uma frase, (...) Miguel apertou minhas mamas e se inclinou sobre elas (...), quem usa a palavra mamas? Nenhuma mulher se refere ao seus seios ou peitos assim, principalmente em uma cena erótica, isso me incomodou demais.
Fora que a personagem, parece que por ter mais de 30 anos, não tem mais que chamar seu pai e sua avó assim, e simplesmente os chamam pelo nome, ou seja, Úrsula e Saul, a falta de intimidade com isso, me irritou também, sendo que Alanna, cresceu com o pai e a avó em sua vida.
Para mim, o livro todo não foi uma boa experiência pelo simples fato de ser do começo ao final um puro clichê, acho que se você, não tem tanto contato com esse tipo de leitura, com certeza vai gostar, mas pelos pontos que citei e acredito não estar em um bom momento para o livro, não gostei e dei apenas 1,5 estrela para ele.

Resenha: A Caçadora de Dragões - Kristen Ciccarelli

03/09/2018



Título: A Caçadora de Dragões | Autor(a): Kristen Ciccarelli | Páginas: 398 | Editora: Seguinte | Skoob


Onde Comprar:Amazon 
Sinopse: Primeiro volume de uma trilogia fantástica, em que dragões e humanos estão em guerra — e cabe a uma garota matar todos eles.Quando era criança, Asha, a filha do rei de Firgaard, era atormentada por sucessivos pesadelos. Para ajudá-la, a única solução que sua mãe encontrou foi lhe contar histórias antigas, que muitos temiam ser capazes de atrair dragões, os maiores inimigos do reino. Envolvida pelos contos, a pequena Asha acabou despertando Kozu, o mais feroz de todos os dragões, que queimou a cidade e matou milhares de pessoas — um peso que a garota ainda carrega nas costas. Agora, aos dezessete anos, ela se tornou uma caçadora de dragões temida por todos. Quando recebe de seu pai a missão de matar Kozu, Asha vê uma oportunidade de se redimir frente a seu povo. Mas a garota não vai conseguir concluir a tarefa sem antes descobrir a verdade sobre si mesma — e perceber que mesmo as pessoas destinadas à maldade podem mudar o próprio destino.


Adoro o tema dragão então quando lançou o livro, corri para adquirir o livro, pois sabia que eu poderia gostar muito da sua história.
Aqui vamos conhecer Asha, uma adolescente que num passado acabou sendo queimada por um grande Dragão chamado Kozu, e ele também acabou matando sua mãe, seu pai o Rei, declarou que os dragões eram inimigos e que nunca mais ninguém poderia ousar em contar as histórias antigas, já que isso é uma forma de atrair o dragão, e com o tempo, Asha acabou se tornando uma caçadora de dragões, matando qualquer um que aparecesse, mais para isso acontecer ela guarda um segredo.
Também temos Jarek, que é um comandante do exército do Rei, ele é cruel e tive vontade de socar a cara dele muitas vezes, ele é noivo de Asha, mas ela odeia ele tanto quanto pode, vamos conhecer um escravo também, o nome dele não é citado logo no começo, e sim quase no final do livro, já que ninguém se importa com nome de escravos, e eles não podem olhar diretamente para a elite, se isso acontecer pode ser uma sentença de morte
O que mais gostei no livro, é que ficamos curiosos sobre essas tais histórias que não podem ser contadas e a cada abertura de capitulo, temos elas sendo contadas, uma mais legal que a outra, uma mais interessante e que acaba fazendo com que você entenda mais ainda o enredo do livro.
Foi uma leitura rápida e gostosa, confesso que até enrolei um pouco para terminar, pois eu queria mais e sei que ainda vamos ter o próximo livro, já que é uma trilogia, mas como sempre demora para ser lançado, não queria me despedir assim de Asha, uma protagonista forte e determinada, que sabe exatamente o que quer para seu futuro.
Depois de muito tempo Kozu é visto novamente e claro Asha vai tentar mata-lo, mas temos uma grande reviravolta no livro, então não posso contar o que acontece, mas que fica muito bom, isso fica.
Amo histórias de dragões, acho que é uma mitologia muito interessante e sempre fui apaixonada por essas criaturas, adoraria ter um só para mim, mas infelizmente eles não existem, e claro como toda a história é focada neles, não tem como eu dizer que não gostei do livro, eu simplesmente adorei e me apaixonei por esses seres alados, que podem acabar com qualquer pessoa e qualquer coisa que quiserem.
Já estou louca para ler os próximos livros e espero que a editora Seguinte não demore muito para lançar o segundo volume, que estou ansiosa para ler.

Subir