Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita

Resenha: Garotas de Neve e Vidro - Melissa Bashardoust

17/08/2018

Título: Garotas de Neve e Vidro | Autor (a): Melissa Bashardoust | Editora: Plataforma21 | Páginas: 424 | Skoob

Onde Comprar: Amazon

Sinopse: Mina é filha de um mago cruel e sua mãe está morta. Aos dezesseis anos, seu coração nunca bateu apaixonado por ninguém – na verdade, ele jamais bateu de forma alguma, e Mina sempre achou esse silêncio normal. Ela nunca suspeitou que o pai arrancara seu coração e, no lugar, colocara um coração de vidro. Então, quando Mina chega ao castelo de Primavera Branca e vê o rei pela primeira vez, ela cria um plano: ganhar o coração dele, tornar-se rainha e finalmente conhecer o amor. A única desvantagem desse plano, ao que tudo indica, é que ela se tornará madrasta. Lynet tem quinze anos e é a imagem de sua falecida mãe. Um dia, ela descobre a verdadeira razão disso: a partir da neve, um mago a criou à semelhança da rainha morta. Mas, apesar de ser a projeção visual perfeita da falecida rainha, Lynet preferiria ser forte e majestosa como sua madrasta, Mina. E Lynet realiza seu desejo quando o pai a torna rainha dos territórios do sul, tomando assim o lugar de Mina. A madrasta, então, começa a olhar para a enteada com algo que se assemelha ao ódio, e Lynet precisa decidir o que fazer – e quem quer ser – para ter de volta a única mãe que de fato conheceu... ou simplesmente vencer Mina de uma vez por todas. Garotas de Neve e Vidro traça a relação de duas mulheres fadadas a serem rivais desde o princípio – a não ser que redescubram a si mesmas e deem novo significado à história que lhes foi imposta. Este aclamado reconto feminista do clássico Branca de Neve nos leva a um mundo singelo e, ao mesmo tempo, maravilhoso – como nos contos de fadas. Uma releitura contemporânea para mantê-lo sempre atual e presente.

Aqui vamos encontrar uma releitura de Branca de Neve, com um que de magia.
Linnet é uma adolescente, que está prestes a completar 16 anos, ela é a princesa de Primavera Branca, que tem esse nome, pois por causa de uma maldição, nunca mais teve outra estação que não fosse o inverno, e claro, Linnet ama a neve e sempre foi uma menina peralta, que nunca parou quieta e que gosta de escalar em árvores e também no próprio castelo, coisa que deixa seu pai, o rei Nicholas, cheio de preocupações e achando que a filha vai ser com a mãe dela, não só na aparência mas também como na delicadeza.
Temos também Mina, a madrasta de Linnet, ela veio da parte sul do reino, e por isso nunca se acostumou com o inverno e frio constante em Primavera Branca, ela se casou com o Rei Nicholas, quando Linnet ainda era bem pequena, e as duas sempre gostaram uma da outra e ela tem um grande vínculo com sua enteada.
A leitura consegue ser bem fluida, mas confesso que achei um pouco mais do mesmo, já que se trata de uma releitura de Branca de Neve, que é um dos contos, que acredito eu, tem mais releituras, mas mesmo assim, resolvi dar uma chance para o livro e acabei gostando dele, mas quando terminei, ainda fiquei com uma sensação de que faltava algo na história.
Mas aí você vai me perguntar, tá, o que tem de tão diferente nesse livro? O pai de Mina, é um mago, onde ele consegue criar as coisas a partir do que ele quiser, areia, vidro, neve e claro sangue, e ai que vamos ter o diferencial da história, que não posso contar aqui e vocês vão ter que ler, para saber o que ele fez com o dom que ele tem.
Uma das coisas que mais me incomodou, foi não ter uma certa explicação relacionada a mãe verdadeira de Linnet, achei que em algum momento a autora poderia ter nos dado isso, achei que fez falta, e sim, o livro também o que é diferente, é o recado que nos dá, que não importa o tipo de amor que você tem, mas sim, que ele existe e que você sabe disso, dê valor a ele.
No fim, acabei me surpreendendo bastante com o desfecho da história e me agradou, achei que foi um livro bom, e acabei mordendo a língua quando pensei que seria apenas mais um reconto de Branca de Neve, então se você gosta desse tipo de leitura, corra já comprar seu exemplar e se encante com o mundo que a autora nos traz.
Nesse livro tem tanta neve, tanta neve, que acabei ficando realmente com mais frio do que o normal, e em uma cena específica, Linnet vai para um quarto empoeirado, e olha como nosso psicológico funciona, não parei de espirrar kkkkk... apenas uma curiosidade da minha leitura para vocês.



Resenha: Os Seis Finalistas - Alexandra Monir

10/08/2018

Os Seis Finalistas, Alexandra Monir


Título: Os Seis Finalistas | Autor (a): Alexandra Monir | Editora: Jangada | Páginas: 328 | Skoob.


Onde Comprar: Amazon.

Sinopse: Mudanças climáticas tornam nosso planeta inabitável, as grandes cidades do mundo estão debaixo d'água. Num último esforço para encontrar um novo lar para a humanidade, a Missão Especial mais audaciosa da história é lançada: a colonização de Europa, uma das luas de Júpiter.
Agora, no Centro de Treinamento Espacial Internacional (CTEI), 24 adolescentes brilhantes foram recrutados e se preparam para disputar seis vagas na equipe que deixará para sempre a Terra carregando o futuro da raça humana. Leo, um nadador italiano profissional, não vê a hora de encarar esse desafio, depois de perder a família inteira numa inundação. Já Naomi, uma americana de ascendência iraniana - e gênio da ciência -, tem muitas suspeitas com relação ao CTEI, após uma missão semelhante falhar em circunstâncias misteriosas.
Na medida em que o treinamento testa os limites de cada um e a tensão aumenta entre os astronautas, a amizade dos dois se torna essencial para enfrentarem o que está em jogo: a humanidade, a Terra e suas vidas.

Cortesia em parceira com a editora.

Mesclando distopia, romance e mistério, Alexsandra Monir nos apresenta uma trama engenhosa e muito envolvente em Os Seis Finalistas aonde a ação do homem devastou tanto nosso planeta que o mesmo se voltou contra a humanidade fazendo com que várias cidades, continentes e países inteiros sofressem pela força da natureza e a única chance da humanidade ter alguma esperança é Europa, a lua de Júpiter com condições habitáveis para os escolhidos do nosso planeta. 

Seis jovens serão escolhidos para povoar Europa, mas nem tudo é perfeito como as autoridades querem mostrar, antes de Europa, o planta vermelho havia sido a escolha mas o projeto Athena e seus tripulantes foram mortos de uma forma misteriosa e deixou dúvidas e inúmeras perguntas sobre o risco de Europa.

Resenha: O Protegido - Ciclo das Trevas - Peter V. Brett

08/08/2018

Peter V. Brett

Título: Ciclo das Trevas | Sub-título: O Protegido | Autor (a): Peter V. Brett | Editora: DarkSide | Páginas: 514 | Skoob

Onde Comprar: Amazon

Dicas para quem vai na Bienal do Livro 2018

07/08/2018

Bienal do Livro

Vai para a Bienal do Livro? Vem conferir as dicas 

Olá pessoal, tudo bem?
Como sei que muitos de vocês vão pela primeira vez na Bienal do Livro de SP, resolvi fazer um vídeo com algumas dicas para se virar lá dentro, espero que gostem e curtam a vídeo e claro se inscrevam no canal!

Resenha: A Colônia - Ezekiel Boone

06/08/2018

A Colônia, Ezekiel Boone

Título: A Colônia | Autor (a): Ezekiel Boone | Editora: Suma | Páginas: 272 | Skoob 

Onde Comprar: Amazon
Sinopse: Nas profundezas de uma floresta no Peru, uma massa negra devora um turista americano. Em Mineápolis, nos Estados Unidos, um agente do FBI descobre algo terrível ao investigar a queda de um avião. Na Índia, estranhos padrões sísmicos assustam pesquisadores em um laboratório. Na China, o governo deixa uma bomba nuclear cair “acidentalmente” no próprio território. Enquanto todo tipo de incidente bizarro assola o planeta, um pacote misterioso chega em um laboratório em Washington... E algo está tentando escapar dele. O mundo está à beira de um desastre apocalíptico. Uma espécie ancestral, há muito adormecida, finalmente despertou. E a humanidade pode estar com os dias contados.

Finalmente tomei coragem para ler  A Colônia de Ezekiel Boone , não, ele não é um livro de terror, e mesmo que fosse, não costumo ter medo dessa tipo de leitura, mas sim, esse livro me deu pavor e medo do começo ao fim, afinal ele traz como protagonista, aranhas.
Tudo vem à tona quando a China resolve explodir uma bomba atômica em seu próprio território, claro que isso não é nada normal, e o mundo inteiro achou que era um confronto com os EUA, e claro a Presidente dos EUA, ficou tensa e sem saber o que estava acontecendo.

Resenha: Big Rock - Lauren Blakely

01/08/2018

Lauren Blakely


Título: Big Rock | Autor (a): Lauren Blakely | Editora: Faro Editorial | Páginas: 224 | Skoob 


Onde Comprar: Amazon
Sinopse: A maioria dos homens não entendem as mulheres
Spencer Holiday sabe disso. E ele também sabe do que as mulheres gostam.
E não pense você que se trata só de mais um playboy conquistador. Tá, ok, ele é um playboy conquistador, mas ele não sacaneia as mulheres, apenas dá aquilo que elas querem, sem mentiras, sem criar falsas expectativas. “A vida é assim, sempre como uma troca, certo?”
Quer dizer, a vida ERA assim.
Agora que seu pai está envolvido na venda multimilionária dos negócios da família, ele tem de mudar. Spencer precisa largar sua vida de playboy e mulherengo e parecer um empresário de sucesso, recatado, de boa família, sem um passado – ou um presente - comprometedor... pelo menos durante esse processo.
Tentando agradar o futuro comprador da rede de joalherias da família, o antiquado sr. Offerman, ele fala demais e acaba se envolvendo numa confusão. E agora a sua sócia terá que fingir ser sua noiva, até que esse contrato seja assinado. O problema é que ele nunca olhou para Charlotte dessa maneira – e talvez por isso eles sejam os melhores amigos e sócios. Nunca tinha olhado... até agora.

Fazia um tempo que eu não lia esse tipo de livro, mas eu gosto, pois em um dia você acaba lendo e sempre tem uma história gostosa que passa seu tempo.
Aqui vamos conhecer Spencer, o típico cara que tem como objetivo satisfazer as mulheres, ele sabe como fazer e claro, usa isso ao seu favor, ele nunca esteve em um relacionamento sério, para que se amarrar se ele pode ter quem ele quiser?!

Subir