Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita

Resenha: Piano Vermelho - Josh Malerman

21/07/2017


Título: Piano Vermelho | Autor (a): Josh Malerman | Editora: Intrínseca | Páginas: 320 | Skoob.
Onde Comprar: Amazon | Saraiva.

Avaliação: ★★

Sinopse: Ex-ícones da cena musical de Detroit, os Danes estão mergulhados no ostracismo. Sem emplacar nenhum novo hit, eles trabalham trancados em estúdio produzindo outras bandas, enchendo a cara e se dedicando com reverência à criação — ou, no caso, à ausência dela. Uma rotina interrompida pela visita de um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos, com um convite mais misterioso ainda: uma viagem a um deserto na África para investigar a origem de um som desconhecido que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição.
Liderados pelo pianista Philip Tonka, os Danes se juntam a um pelotão insólito em uma jornada pelas entranhas mortais do deserto. A viagem, assustadora e cheia de enigmas, leva Tonka para o centro de uma intrincada conspiração.
Seis meses depois, em um hospital, a enfermeira Ellen cuida de um paciente que se recupera de um acidente quase fatal. Sobreviver depois de tantas lesões parecia impossível, mas o homem resistiu. As circunstâncias do ocorrido ainda não foram esclarecidas e organismo dele está se curando em uma velocidade inexplicável. O paciente é Philip Tonka, e os meses que o separam do deserto e tudo o que lá aconteceu de nada serviram para dissipar seu medo e sua agonia. Onde foram parar seus companheiros? O que é verdade e o que é mentira? Ele precisa escapar para descobrir.
Com uma narrativa tensa e surpreendente, Josh Malerman combina em Piano Vermelho o comum e o inusitado numa escalada de acontecimentos que se desdobra nas mais improváveis direções sem jamais deixar de proporcionar aquilo pelo qual o leitor mais espera: o medo.

Em 2015 li um dos melhores thrillers psicológicos e que se tornou meu livro predileto a qual não penso duas vezes em recomendar para alguém. Por tanto, quando foi anunciado um novo livro de Josh Malerman eu sabia que tinha que ler o quanto antes, afinal Caixa de Pássaros me agradou tanto que eu não via a hora de ler outros trabalhos de Josh. 

Resenha: O Monge e A Coruja - Thiago Brado

19/07/2017


Título: O Monge e A Coruja | Autor (a): Thiago Brado | Editora: Planeta do Brasil | Páginas: 188 | Skoob.
Onde Comprar: Amazon | Saraiva.

Avaliação: ★★★

Sinopse: Ambientada na Bahia século XVI, com passagens em Lisboa, Alina conta a história da família Cirilo, que veio de Portugal com o intuito de ajudar na colonização do Brasil. Alina Cirilo amou o jovem advogado Pedro Garcia desde a primeira vez que o viu – um grande amor, porém, proibido. Apaixonada por Pedro, com quem havia se deitado, ela é enviada pelo pai para longe, mas já levava a semente dele dentro de si. Sem escolha, longe de casa, vivendo em meio aos índios, ela conhece Naru, um mestiço com modos de fidalgo. Sozinha, carente, ela deixa-se conquistar pelo jovem belo e doce mestiço, embora nunca tenha esquecido Pedro. Amor, laços familiares, renúncias, traições e reencontros surpreendentes.

Cortesia em parceira com editora.

Escolhi O Monge e a Coruja depois que soube que seria uma ficção no estilo de A Cabana, um livro que sem dúvidas me tocou profundidade. Sinceramente não gosto de comparar uma obra com a outra, afinal cada uma tem seu toque especial, mas foi por conta do livro de William P. Young que me motivou em ler O Monge e A Coruja. Não digo que eu esperava uma trama idêntica ou inspirada totalmente em A Cabana, mas sim que tivesse a mesma profundidade, que me deixasse com os sentimentos a flor da pele, que faz seu leitor se emocionar por completo, que dói na alma os acontecimentos retratados. 

Resenha: Alina - Emília Lima

17/07/2017


Título: Alina | Autor (a): Emília Lima | Editora: Pedrazul | Páginas: 188 | Skoob.
Onde Comprar: Amazon | Saraiva | Site da editora.

Avaliação: ★★★
Sinopse: Ambientada na Bahia século XVI, com passagens em Lisboa, Alina conta a história da família Cirilo, que veio de Portugal com o intuito de ajudar na colonização do Brasil. Alina Cirilo amou o jovem advogado Pedro Garcia desde a primeira vez que o viu – um grande amor, porém, proibido. Apaixonada por Pedro, com quem havia se deitado, ela é enviada pelo pai para longe, mas já levava a semente dele dentro de si. Sem escolha, longe de casa, vivendo em meio aos índios, ela conhece Naru, um mestiço com modos de fidalgo. Sozinha, carente, ela deixa-se conquistar pelo jovem belo e doce mestiço, embora nunca tenha esquecido Pedro. Amor, laços familiares, renúncias, traições e reencontros surpreendentes.
Cortesia em parceira com editora.

Retratado no Brasil colonial, Alina é um romance doce, gostosinho de ler e envolvente. Narrado em terceira pessoa temos uma história de amor que ultrapassa o tempo e que com certeza vai agradar bastante os leitores dos enredos de época, além daqueles que procuram uma leitura cheia de romance. 

Talvez por Alina ser um enredo mais simples sem uma carga extrema de drama e emoção, acabou não despertando a empatia desta leitora que vos fala; Claro que gostei bastante do livro, a escrita da Emília Lima é boa, seus personagens são simpáticos e o romance empregado no livro é bonitinho, fofo, mas não chega ao ponto de te fazer suspirar, de arrancar lágrimas ou te cativar por completo, é uma trama doce sem ser açucarada, mas ainda sim sem despertar fortes emoções, sinto como se ainda faltasse uma certo amadurecimento no enredo para que ele atinja seu auge e toda beleza que pode despertar nos leitores.

Resenha: O Papai é Pop (Em Quadrinhos) - Marcos Piangers

14/07/2017


Título: O Papai é Pop - Em Quadrinhos | Autor (a): Marcos Piangers | Editora: Belas-Letras | Páginas: 96 | Skoob.
Onde Comprar: Amazon |  Saraiva.

Avaliação: ★★★★★
Sinopse: Prepare-se para viver histórias simples e ao mesmo tempo extraordinárias em família, inspiradas no best-seller O papai é pop, de Marcos Piangers. Uma edição em capa dura, colorida, feita especialmente para pais e filhos que sabem que estar juntos é o melhor presente. Porque todo pai é um super-herói capaz de salvar o mundo sem ter superpoderes.
Cortesia em parceira com editora.

Recebemos esse livro de cortesia com a editora Belas Letras, confesso que quando peguei para ler, fiquei simplesmente encantada, cada traço dessa HQ é perfeito, eles capricharam no quesito ilustração.
Esse quadrinho vai nos trazer algumas situações de um papai de duas lindas meninas, situações cotidianas, que estão sempre na nossa rotina, mas que acabamos deixando passar ou que simplesmente achamos que é a pior coisa que pode acontecer.