Chegou a hora do fim...? - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Chegou a hora do fim...?

Chegou a hora do fim...?

12/07/2011


Chegou a hora do fim...?
Classificação: Livre
Gênero: Drama
Baseado em Bleach

Chegou a hora do fim...?


As folhas caiem em tal velocidade como se estivesse acompanhando o cair de certo corpo...


Os olhos dele se perderem à medida que seu ser é empurrado para baixo. Alguma coisa o impulsionava para o chão. A conseqüência desse ato ele sabia muito bem...

Suas pernas estavam bambas, seus ossos doíam pelos segundos que passavam. Mas no momento crucial da batalha isso lhe foi esquecido. Tinha prometido salvar sua cidade, salvar seus amigos. E não importava o preço que pagaria para cumprir uma promessa feita a sua alma...

Sim, ele prometerá de novo, e assim como antes iria fazer com sua jura fosse comprida...

“Se usar essa técnica... – a voz ecoava baixo. Como um sussurro que apenas ele podia ouvir. Era um aviso, e mesmo sabendo dos riscos, nada lhe importava. Pelo menos não naquela hora... – Você perderá todos seus poderes de shinigami...”

Perder todos seus poderes... Jamais poderia proteger e ajudar, era isso que o destino lhe reservava?

Ser um shinigami no começo apenas parecia algo sem sentido. Uma tarefa que ele estava cumprindo por conta de um dever... Devia a ela... Só que de tempos para cá, não era mais isso que pensava.

Ela havia lhe salvado era verdade. Ela tinha lhe dado todo o poder necessário para proteger os que ele ama. Seria grato a ela para sempre!

E agora que finalmente tinha consegui salvar cada um dos seus amigos, sua cidade e além de tudo, Ela também. Um vazio o percorria pelo corpo...

Enquanto sentia o chão ficar mais próximo, sua mente vagava pelas lembranças... Suas recordações eram misturadas com o sabor da terra que amargamente entrava pela sua boca...

.

Aquele garoto lhe observava com compaixão... Saber que razão do menino de proteger era diferente da dele, tinha lhe causado tremores... Sempre achará que ambos lutavam juntos, defendendo aquilo que Ele acredita ser o certo.

Mas sua surpresa foi maior ao saber a razão da proteção daquele jovem... Era ele mesmo o motivo, o garoto queria protegê-lo de si mesmo. Queria mais que tudo evitar o desastre maior. Evitar que ele sucumbisse para o lado errado... Ao saber disso, sua alma sofreu, mas nem tanto do que ao ouvir qual seria a perda de usar aquela técnica...

- Se usar essa técnica... Você perderá todos os seus poderes... Deixará de ser um shinigami... – era visível certa dor naquela íris tão azul quanto o mar. E uma raiva gigantesca pulsava no outro olho do rapaz... Aquele tom acinzentado, nunca emitiu tanta fúria. – Adeus... Ichigo...

.

Tanto treinou e lutou... Tudo para ajudar aqueles que vivem em seu coração. No entanto, as conseqüências serão duras para ele... E ao finalmente desmaiar no chão, esperou que tudo pudesse ser um mal entendido... Não que a perda dos poderes fosse importante. Também era, mas não tanto quanto certo alguém... Que ele sabia que jamais poderia ver novamente...


Um mês havia se passado. Quatro pessoas se encontravam diante do quarto, somente a espera dele... Esperavam que ruivo acordasse mostrando aquele ar despreocupado de sempre.

A angústia de ambos se estendia pelos dias que passavam, nenhum deles saia do lado do rapaz. Esse se encontrava em repouso, deitado em sua macia cama, esperando que seu corpo se recuperasse da terrível batalha que travou... Aquele sem duvidas era o inimigo mais poderoso que já havia encontrado...

Cada um deles tinha o nervosismo à flor da pele. Um mês desacordado, estava preocupando as pessoas naquele quarto. Em especial certa shinigami, que desde o começo se recusou a voltar para seu mundo.

Ela tinha que vê-lo pela ultima vezes... Mesmo que fosse para dizer... Ela precisava olhar nos olhos dele e admirar por pelo menos míseros segundos, aquela íris cor de mel, onde constataria aquele mesmo brilho de quando se conheceram...

.

A demora era incessante e com o dia amanhecendo a esperança continuava viva. Sendo que a surpresa foi imensa, quando finalmente o substituto de shinigami finalmente despertou!

O rapaz estava perplexo, seu olhar de espanto e surpresa não poderia ser maior. Nenhuma dor podia ser sentida agora. E observar os sorrisos calorosos que seus amigos lhe presenteavam parecia quase um sonho...

Nem acreditando que estava em sua casa, quase pulou da cama. Seu espanto por estar ali talvez fosse sem sentido, só que ele não se lembrava de muita coisa, muito menos de ter para ali.

- Já faz quase um mês que você estava inconsciente... – respondia à pequena shinigami de cabelos pretos. Sua expressão podia ser calma, só que por dentro um sentimento horrível se instalava em seu coração.

- Um mês... – o rapaz responde. Era difícil acreditar que esteve tanto tempo se recuperando. De certa forma, em seu inconsciente o jovem sabia a resposta dessa demora para seu corpo se restabelecer...

Surpreso o ruivo rapidamente coloca sua mão em seu peito. Como se constasse que alguma coisa estivesse faltando.

- Ah, é mesmo os meus poderes! – agora já não podia mais ignorar o fato de nunca mais poder proteger alguém...

- Ichigo... – a jovem começa... Como contar a ele que ela já sabe? Seu melancólico olhar apenas se dirigia ao rapaz a sua frente, que ainda se encontrava na cama.
– O Urahara nos contou. Parece... Que você perdeu seus poderes de shinigami.

Aquele esplendor azul dos olhos dela se misturava com uma tristeza sem fim... Era impossível não notar a tensão em seu rosto suave... Mesmo assim, ela tentava inutilmente sorrir para o rapaz, mostrando o quanto estava feliz por ele estar bem... Mesmo assim, a dor que invadia seu corpo, lhe tirava a alegria de estar naquele mundo a qual ela não pertencia...

- Ah... Então você soube... – nem encará-la ele conseguia. Afinal o jovem não sabia como encarar essa situação, como dizer a alguém que os poderes que essa mesma pessoa lhe deu, ele havia perdido para sempre?

A pequena lhe contava as causas da perda dos poderes e por que seu corpo reagiu daquela forma. Ele não estava mais espantado ou surpreso, já tinha consciência de tudo que lhe era reservado, no momento em que decidiu usar aquela técnica...

- Posso ir lá fora? – ele pediu sussurrando.

O dia estava praticamente limpo, no céu apenas poucas nuvens. O sol era um convite para um dia aconchegante. Os raios que banhavam aquela manhã faziam brilhar ainda mais aquele cabelo rebelde alaranjado...

“Não consigo sentir nenhuma reiatsu” – pensava ele procurando o poder espiritual das muitas pessoas que não conseguiam atravessar pelo outro lado...

“Até a Rukia... Esta desaparecendo aos poucos...” – as palavras dele soaram alto em seu interior, seu olhar se fixava na shinigami. Não poder encarar aqueles olhos era deprimente... Não haveria um modo de concertar tudo? Talvez... Mas só por um instante, o que ele queria mesmo é desfrutar um pouco mais daquele azul encantador que o observava com a mesma tristeza que ele...

- Isto é um adeus... Ichigo.

- É o que parece. – ele tentou não demonstrar, só que sua expressão o entregava...

- Hã? Que cara triste é essa? – a situação não era nada engraçada, mas a baixinha tentava não pensar nisso agora. – Mesmo que você não consiga me ver, eu ainda vou poder.

- Que? – sem jeito ele bagunça seu próprio cabelo, para não notarem a dolorosa tristeza que nascia em seu olhar. – Isto não me deixa nem um pouco feliz! E eu não tava fazendo nenhuma cara triste!

Aproximando-se um do outro, eles sabiam que agora era sim... A hora do importuno Adeus...

- Diga a todos... Que eu sou grato a eles.

- Sim. – disse ela desaparecendo em uma velocidade maior. Somente o rosto dela era visível...
O sofrimento embalava o olhar de cada um deles... Não ter a presença um do outro, era lastimável, importável...

- Adeus... Rukia. Obrigado. – foi à única coisa que conseguiu de fato dizer, enquanto seu olhar se perdia no longínquo horizonte daquele dia ensolarado...

Um comentário:

  1. >< Muito bom como sempre!!!!! Sabe, adoro suas fics são ótimas!!!

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!