Demônios também choram - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Demônios também choram

Demônios também choram

07/07/2011


Demônios também choram
Classificação: Livre
Gênero: Death Fic
Baseado em Devil May Cry

Demônios também choram


O sangue jorrava do meu corpo. A ferida no meu peito era profunda. Por mais que tentasse resistir, eu sabia. Esse era meu fim. O último dia que passaria na terra e mesmo assim, eu não tinha remorso de nada!

O gélido líquido vital da minha vida escorria pelo chão. Sua cor intensa brilhava com a luz da lua. Que estava cheia essa noite. As estrelas eram testemunhas do meu fim...

Mas havia algo que eu ainda precisava fazer. Precisava me certificar que você estava bem. Que a lâmina afiada havia apenas me ferido e não a você! Se algo lhe acontecesse, minha morte não teria significado algum.

Enquanto tentava me manter viva por mais alguns minutos, eu pude sentir algo quente cair em meu rosto.

O líquido caia rapidamente por minha face. Escorrendo pelo meu rosto. Pude provar o gosto salgado daqueles estranhos pingos que pareciam cair do céu. Só que não consegui identificar sua origem, já que ao degustá-lo, senti o gosto amargo do meu próprio sangue. Que saia aos poucos de minha boca.

Tentei abrir os olhos e mesmo com a visão embasada pude ver a origem do líquido salgado. Que ficavam cada vez maiores com os segundos que se passavam.

Você estava ali. Parado ao meu lado. Chorando. Suas lágrimas caiam cada vez mais pela minha face.

Seus belos cabelos prateados estavam bagunçados. Isso se devia ao fato da intensa batalha que você travou com seu irmão, minutos antes... A íris azul de seus olhos se misturava com o vermelho do seu globo ocular. Que tinha ficado assim por conta da grande quantidade de lágrimas, que você estava derramando.

A tristeza que emanava de seus olhos fez meu coração se apertar por dentro. Naquela hora, sua dor era muito maior que a minha.

Mas eu estava contente. Jamais deixaria que algo lhe acontecesse. Nunca me perdoaria se fosse você no meu lugar. Mesmo sabendo que você é imortal e sabendo que jamais morreria, eu faria tudo de novo!

Entraria novamente em sua frente. Sentiria outra vez o peso da espada de seu irmão, perfurando minha carne.

Faria tudo de novo! Tudo por você! Por amor a você!

Com as poucas forças que me restaram, eu tentava sorrir.

- Achei... que...demônios...não pudessem...chorar! – falei fracamente. Minha voz quase não saia àquela hora.

Ouvindo minhas palavras, você me agarra forte. Dando-me um longo abraço. Você nem ao menos se preocupou de estar se sujando com o meu sangue.

Minha vontade era corresponder ao seu gesto. Só que meus braços estavam fracos, dormentes.

A hora de partir estava chegando...

As pálpebras dos meus olhos ficavam cada vez pesadas. Aos poucos fui fechando meus olhos. Se dormisse agora, com certeza a morte me levaria.

Extrai o restante de força que restava no meu corpo quase sem vida. Olhei uma última vez para o céu. Nenhuma nuvem estava lá em cima. Apenas a lua e as estrelas.

Sempre ouvi dizer que quando morremos nossas almas virariam estrelas. Quem sabe isso não fosse verdade, não é?

Pensando nisso soltei uma risada abafada, pois o meu caso era diferente. Provavelmente vou estar no inferno. E minha alma será devorada, pelos inúmeros demônios que te ajudei a caçar.

Respirei fundo, encostei minha cabeça em seu corpo quente. As batidas frenéticas do seu coração eram altas. Deixei-me levar pelo doce aroma que vinha da sua pele.

A escuridão tomou conta do meu ser. Antes de mergulhar nas trevas, ouvi sua voz. Você sussurrou aos meus ouvidos. Suas palavras soaram como uma música fúnebre.

- Demônios também choram! Demônios podem também chorar! – foi à última frase que ouvi sendo pronunciadas pelos seus lábios.

Ainda abraçando meu corpo agora sem vida, você continuava. Desta vez gritando e chorando. Suas lágrimas se misturavam com meu sangue.

- Demônios também choram! Demônios também choram! – você ainda continuaria a pronunciar essa frase por anos, com a esperança de um dia eu poder ouvir.


“... Demônios também choram...”

Sammysam Rosa

Escrito por:

Sammy. Casada e apaixonada por livros. Gosto de literatura policial, suspense e terror. Típica pisciana, sonhadora e curiosa.

Um comentário:

  1. T.T que lindo... amei, amei...
    Não sei mas, não gosto muito de escrever sobre vampiros, demonios, e afins. Talvez pelo fato de meu pai ter me dito umas coisas a respeito deles (também não gosto muito de ler sobre eles, mas li crepúsculo, foi quando meu pai me disse, mas, terminei a série, tenho todos os livros aqui ^^).

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!