Vitória pela fé - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Vitória pela fé

Vitória pela fé

10/07/2011


Vitória pela fé
Classificação: Livre
Gênero: Ação
Baseado em Yu Gi Oh GX

Vitória pela fé
por Sammy


A tensão tomava conta do meu ser. Eu sentia cada gota de suor escorrendo do meu rosto. Minhas mãos tremiam a cada segundo que passava. Olhar para esse monstro me causa pavor. Aqueles olhos azuis me encaravam como se decifrasse minha alma. Ele podia sentir meu medo aflorando, crescendo com o tempo que corria devagar.


O hálito quente do dragão arrepia minha pele. Eu sentia como se a qualquer momento ele fosse me abocanhar. Era como sentir suas patas esmagando meus ossos por inteiro. Somente uma carta podia me ajudar agora. Tenho fé que a qualquer momento eu vou sacá-la, e conseguir minha suada vitória.


Desde o inicio, eu estava confiante. Compreendo que meu inimigo é forte, ver esse monstro bem na minha frente, concluo que ele é o rival perfeito. O maior duelista que já enfrentei. O mais poderoso! Ver o lendário Dragão Branco de Olhos Azuis, flutuando na arena de duelo me causa alegria. Era esse tipo de duelo que eu esperava ansiosamente. 



Cada rodada, meu oponente mostrava o quão incrível seu baralho é. Suas armadilhas, cartas mágicas e monstros, me deixavam surpreso. Confesso que tive medo de perder. O fantasma da derrota veio me procurar. Quase me deixei levar por sua escuridão. Só que uma luz intensa me tirou das trevas. Ela me fez lembrar da importância desse duelo!

Não é só ganhar ou perder. E sim mostrar o tamanho da minha fé! Afinal, eu acredito no coração das cartas. Confio no meu baralho! Junto com a amizade dos meus amigos, não tem como eu ser derrotado!


Convencido de acreditar no meu deck, eu saco minha carta. Meu rival olha com desprezo. Seu sorriso malicioso pode ser interpretado como “Eu já venci!”.

Suspiro e com o coração acelerado observo a carta que acabei de tirar. Meus pontos de vida estão a cem, enquanto do meu oponente esta a quinhentos. Somente um movimento me garante a vitória...


Meu Herói Elementar Bladedge esta em modo de ataque. O dragão sem duvidas é mais forte que ele... 


Com agora quatro cartas na mão, estou preste a finalizar esse duelo. Tenho três Heróis Elementares contando com o Bladedge. Meu inimigo conta com duas cartas viradas para baixo, além de seu magnífico monstro. Sei que aquelas cartas viradas são armadilhas... Mas agora eu não tenho mais medo. Não mais!

- Anda logo! Vamos acabar com isso! – ele resmunga para mim. Aquela expressão rabugenta me faz rir. Ou será por que sei do desfecho dessa luta?

Espantado com meu sorriso, ele tenta me dizer qualquer coisa. No entanto, eu o calo com minha jogada.

- Primeiro ativo a carta mágica R – Righteous Justice! – eliminando as duas cartas viradas para baixo, eu ainda destruo a carta de campo que proporciona duzentos pontos extras para os Olhos Azuis.

Surpreso, meu rival serra os dentes.

- Agora Pot of Greed! – não que eu precisasse de mais cartas, mas estava certo que esse era o movimento correto a fazer.

Pegando mais duas cartas do baralho, outra vez sorrio. O coração das cartas mais uma vez me presenteou.

- Ativar Monster Reborn! Volte do cemitério Herói Elementar WildHeart! – retornar dos mortos meu guerreiro, me traz felicidade. Agora era à hora do show!
 – Polymerization, funda o Herói Elementar Bladedge com o WildHeart!

Um feixe de luz branca é feito pela mágica da carta. Meus olhos por um instante não viam nada. Até que ouço o grito de fúria do meu novo monstro...

- Herói Elementar Wildedge! – mesmo sendo poderoso, ele ainda não está pronto para derrotar aqueles Olhos.

- Essa é a sua jogada? Não me faça rir! – arrogante, ele tenta me provocar. – Acabe logo com isso! Todos sabem que a vitória é minha!

- Será que você esqueceu-se desta carta? – a primeira que puxei. A mesma que me fez sorrir minutos antes. A minha esperança...

- O que tem ela? – confuso ele pergunta. A determinação era visível naquela íris sem compaixão.

- Você verá! – posicionando minha carta no disco de duelo, eu ativo minha salvação.
- Skyscraper!

Os arranha céu iam surgindo rapidamente. Os prédios ganhavam vida com a tecnologia empregada nos discos.

- Agora Wildedge, ataque os Olhos Azuis diretamente! – gritei. Era tudo ou nada...

- Hahahaha! Pode vir, meu dragão irá esmagar seu Herói patético!

O maior erro que um duelista pode cometer é não acreditar no seu baralho. Se sua fé for fraca, você será fraco. Se não acreditar no coração das cartas, você não seguirá enfrente...

Foi isso que Ele me ensinou. Jamais vou me esquecer...

- O que? – o desespero era ouvido na voz do meu oponente.

- O Skyscraper aumenta em mil pontos o ataque dos meus Heróis, se eles atacarem um monstro com poder maior que os deles.

- Não... – a voz dele falhava.

- Isso mesmo, meu Herói ficou com três mil e seiscentos pontos. Enquanto seu dragão só tinha três mil...

Era esse o fim. O desfecho do maior duelo da minha vida. Minha vitória foi graças a minha fé no coração das cartas. Além de toda a confiança que meus amigos depositaram em mim.

- Obrigado! – olhando para o baralho, agradeço gentilmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!