Arrependimento - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Arrependimento

Arrependimento

29/08/2011



Arrependimento
Classificação: Livre
Gênero: Drama 
Baseado em Bleach


Arrependimento


Acordara assustada, seu coração batia forte, sentiu seus ossos tremerem. O suor escorria em sua face.


O rosto antes suavemente branco havia ficado rubro, a respiração estava ofegante, os olhos exóticos perderão um pouco do violeta vivo.

Virou-se para o lado. O marido dormia profundamente, em um sono tranqüilo. Ele tinha uma expressão serena.

Ela tocou-lhe os cabelos negros e lentamente seus dedos foram sentindo a maciez daqueles fios.

Continuou a acariciá-lo devagar não queria acordá-lo, odiaria deixá-lo preocupado.

A moça parou por um instante, respirou fundo. Notara que já não estava mais tão abalada.

Seu ritmo cardíaco voltara ao normal, essa não seria a primeira vez que ele lhe transmitia tanta paz. Sempre que estava na companhia de Kuchiki Byakuya, Hisana encontrava tranqüilidade.

Ele lhe transmitia os mais puros sentimentos. Deitar ao lado dele, sentindo o doce aroma de sua pele a reconfortava. Seu perfume a fazia lembrar-se de lírios, um cheiro encantador, como se as flores estivessem desabrochando na manhã, banhadas pelo orvalho molhado.

A luz que emanava dos olhos do esposo clareava as trevas em seu interior. Sua voz forte, ao mesmo tempo em que era gentil, podia guiá-la ao longo da tempestade em sua alma.

As lágrimas teimavam em cair ao pensar no que havia se transformado seu casamento, amaldiçoou a si mesma por ser tão egoísta.

Hisana era fraca. Devia ter sido tudo diferente... Se tivesse sido mais persistente, sem medos...

Ela tinha tantos temores, magoas e arrependimentos que isso a consumia dia após dia...

Por isso dos pesadelos constantes...

Era tanta amargura acumulada, que seus pecados a torturavam a noite. Byakuya era seu porto seguro, ele tornará sua vida mais feliz e ela se culpa por dentro...

Era angustiante amá-lo tanto e não poder demonstrar tudo que nutria por ele...

Hisana o amava em silencio, cada pequena palavra dele ou gesto lhe aquietava a alma e aquecia o coração.

No inicio realmente casara-se por interesse. Afinal, ele era poderoso e vinha de uma família nobre, ao lado dele, Hisana poderia enfim encontrar a irmã.
A moça cometera o maior dos pecados ao abandonar sua pequena e indefesa Rukia, a única família. Hisana não sabia se o destino tinha sido bom ou ruim ao pequenino bebê, ela se preocupava, imaginando o que poderia ter acontecido.

Poderia Rukia estar com frio? Com fome? Teria ela sobrevivido?

Eram inúmeras perguntas e nenhuma resposta...

Ela havia sido má, mas não tinha outra escolha. A jovem moça jamais poderia cuidar de uma criança, não no estado em que ela própria se encontrava, e ao se deparar com Kuchiki Byakuya e seu singelo pedido de matrimonio, Hisana não hesitou. Sabia que ele era da nobreza, afinal aquela família era muito conhecida na Soul Society. Os traços do rosto aveludado, os longos cabelos negros brilhantes, e seu traje de capitão pareciam ser dos mais finos tecidos, não tinha duvidas de que ele era o herdeiro daquele nome.

Ao pensar no pedido, concluiu que essa seria sua melhor opção para encontrar Rukia. Hisana somente não esperava apaixonar-se pelo Kuchiki...

Com o tempo de convivência e a ternura de Byakuya, o amor foi crescendo, e ela se penalizava por isso. Afinal nunca poderia de fato amá-lo. Hisana estava condenada, sentia que seu fim estava próximo...

A verdade era cruel. A bela moça de curtos cabelos negros e face gentil estava doente, ela lutara para se manter viva o tempo suficiente para que encontrasse Rukia.

Mas não lhe restava mais esperança... A doença avançara rápido o bastante e Hisana tinha poucos dias, talvez horas segundo os médicos, eles não sabiam ao certo.

A moça sabia que pouco a pouco a morte se aproximava de seu caminho, seu dia estava próximo e Hisana se encontrava profundamente arrependida.

Queria tanto dizer a verdade para Byakuya, confessar que o tempo ao lado dele foram os mais felizes que tivera. Que sempre seria dele o amor que ela tanto guardou no coração... E claro, reencontrar sua pequena Rukia e pedir perdão ao que lhe fizera...

Hisana deseja mais que tudo se libertar de seus pecados. Morrer em paz, sem culpa...

Mas nada podia ser feito agora, não podia mudar o que passou...

As lágrimas finalmente ela deixou que rolasse em sua face, nada poderia fazer...

Respirou fundo e abraçou com força o marido, queria guardar aquele ultimo gesto para sempre. Memorizou bem aquela cena, aquele abraço...

- Eu te amo Byakuya-sama... – sussurrou para o vento. Hisana fechou os olhos e adormeceu, esperando ter pelo menos mais um dia ao lado dele... 


3 comentários:

  1. Curti seu blog, está tudo ótimo por aqui.
    Sempre que puder volto para comentar.
    Espero você no meu ;D Siga-nos!
    umpoucosobreisso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Estava navegando pela net e tive a felicidade de encontrar o seu blog!!!

    Convido você a dar uma passadinha no meu: http://docesonhodemenina.blogspot.com/

    Ah, como amei seu blog, tenho um selinho para você: http://1.bp.blogspot.com/-68Bb05pFul4/Te1BfsqvBeI/AAAAAAAAATM/JPCRr0Mj7R0/s1600/dsm-selinho.jpg

    Mil Sweetkisses!!!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!