Memórias de um Policial #1 - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Memórias de um Policial #1

Memórias de um Policial #1

12/08/2011



Memórias de um Policial - Um assassino entre nós
Classificação: 13 anos
Gênero: Ação, Mistério, Universo Alternativo
Baseado em Bleach

Memórias de um Policial
Um assassino entre nós


Capítulo Um


7h45 da noite – Quarta-feira

O céu apresenta uma coloração estranha. Não há nuvens, nem mesmo as estrelas são vistas. Lá em cima o azul está misturado com um pigmento alaranjado, quase puxando ao vermelho. É estranho ver essa coloração, afinal o sol já se pôs há muito tempo... Parecia que algo esta preste a acontecer... Aquilo sem duvidas só pode ser um sinal...

O vento sopra com força, o cheiro podre das ruas infesta meu olfato. As vielas contêm aquele odor forte. Provavelmente os pivetes estão outra vez se drogando... Assim que acabar minha investigação, darei um jeito neles. Ou melhor, eles aprenderam a lição de acender aquela porcaria bem aqui! Esse cheiro jamais sairá das minhas roupas, terei que jogá-las outra vez no lixo...

Bufando, tento me concentrar novamente na minha missão. Estar trabalhando bem no meu dia de folga, não era minha intenção. Odeio ter trabalho extra. Isso só me estressa. Mas eu não sou o único a pensar assim, meus parceiros estão com a mesma cara. Insatisfeitos, ninguém parece querer conversa.

Abarai Renji mantém os olhos nas ruas. Os postes mal iluminam nosso caminho, por isso ele anda com uma lanterna na mão, na outra uma pistola nove milímetros. Pronto para disparar o gatilho á qualquer movimento estranho, ele encara a escuridão, iluminando cada viela... A frustração é visível nos olhos dele, só que no fundo uma preocupação pode ser notada. Ele não deixa transparecer um pingo de sentimento. No entanto assim como todos nós, ele esta aflito. Quanto mais tempo se passar, maior será a chance de... Não, não posso pensar nessa possibilidade!

Deixando com que meu parceiro seguisse em frente, caminho ao lado de Rukia. A Kuchiki aparenta muita calma. O esquisito é perceber que ela não esta abalada com aquela possibilidade... Quem sabe, ela pensa o mesmo...

Kaien Shiba não pode ser morto... Não aquele oficial, o melhor, o gênio do esquadrão. Até mesmo meu superior não chega perto da genialidade do Shiba. E por falar nele, observo sua frieza com o caso. Para Toushiro Histugaya isso não passa de mais um dever a cumprir, ele jamais reclama da pressão do nosso delegado. Obedece aquelas ordens, mesmo que sendo contra seus conceitos e ética.

- É esse o nosso dever! – a firmeza com ele sempre diz isso soa irritante. - Treinamos duro para seguir as regras, e obedecer aqueles que estão acima de nós!

Fico pensando o quanto ele mudou... Toushiro nunca foi assim, ele acreditava e protegia seus amigos. Ele perderia a vida por aqueles que julga importante. Mesmo que perdesse seu posto, Histugaya jamais se importaria de dar sua alma para salvar as pessoas... Mas tudo mudou no mundo do meu oficial. Desde o ocorrido com Momo, ele tem estado diferente. Tem agido como se não fosse o mesmo...

- O que esta olhando Kurosaki? Por acaso perdeu alguma coisa? – até falando estupidamente ele esta!


- Não senhor! – virando meu rosto, evito contrariá-lo.

- Ótimo! Fique em alerta, você é o mais novo agente do esquadrão! – sua voz parece zombar de mim. Olhando com desdém, ele continua: - Um erro e será mandado de volta para academia!

- Sim senhor! – eu não vou cair naquela provocação barata. Por mais vontade que eu tenha de xingá-lo, prefiro engolir aquelas palavras. Devo levar em conta tudo o que ele esta passando... É duro ver que alguém tão jovem esta se deixando corroer por problemas tão supérfluos.

De fato, o comandante Hitsugaya Toushiro, é o mais jovem oficial do grupo policial da Soul Society. A maior capital de todo o país e também a com maior índice de criminalidade!

Os olhos grandes no tom verde esmeralda, a face e o corpo pequeno o torna ainda mais jovem do que realmente é. Seu cabelo prateado e curto realça sua pouca idade. Porém debaixo desse rosto fino, se esconde o melhor atirador do Esquadrão Especial Alpha, que é liderado por Kuchiki Byakuya. O delegado mais inteligente e durão de toda a força especial. E sim, o irmão mais velho da minha parceira Rukia!


A baixainha é com certeza importante. Pertencer à poderosa família Kuchiki deve ser um fardo para a pequena. Pelo menos é isso que sinto ao me deparar com ela todos os dias no Esquadrão. Sempre com uma aparência tristonha, a Kuchiki mostrar estar carregando um peso pelo qual não parece agüentar. Às vezes queria que ela se abrisse comigo, e me contasse o que esta acontecendo. Sempre tento mostrar que ela pode confiar seus segredos a mim, mais toda vez eu fracasso... É como se ela quisesse enfrentar os problemas sozinha... Sabe, nem sei por que penso assim, eu nunca me abri para ela também. Então por que estou reclamando? Ah, preciso me concentrar... Um amigo, um companheiro precisa de mim! Não posso deixar minhas emoções falarem alto!

.


Voltando a Kaien, me recuso a imaginar que ele esteja morto. É impossível! Já presenciei sua caçada aos bandidos, e acredite Shiba Kaien sem duvidas é especial. Suas habilidades vão além da compreensão humana! Cogitar que ele se deixou apanhar é sem sentido!


Caminhamos por quase uma hora, quem sabe até mais. Os ratos correm de medo à medida que avançamos. Cada passo ecoe pelas trevas ao nosso redor. O silencio só é quebrado pelas solas duras de nossos sapatos...


Ninguém parece notar a atmosfera atordoante que se forma pelos segundos que se passa.


De repente um ruído é escutado no meio da escuridão. Latas parecem estar caindo de algum lugar, e pelo som é perto. Sinto minha espinha se arrepiar quando ouço o latido de um cão. O barulho frenético do animal é capitado por todos, como um aviso.


Começamos a correr. Algo esta acontecendo. Não tinha sentido um cachorro latir daquela maneira nessa noite fria. Não vindo naquela direção, bem perto da floresta. Onde normalmente são largados os corpos das pessoas assassinadas... Muitas delas são executadas e seus corpos mutilados, o restante sempre é largado lá. Por essa razão a floresta foi dita como amaldiçoada...

Os ponteiros do relógio movem se devagar, parece que estamos andando em círculos. Quanto mais nos apressamos, mais a floresta parece distante. Parece como se algo tentasse impedir nossa passagem...


Um perfume forte é sentido a média que finalmente chegamos perto. Um odor familiar é notado por nós quatro. Quando encontramos a origem do latido, meus olhos parecem estar me pregando uma peça. Um ato de muito mau gosto, que eu desejo com todas as minhas forças que fosse mentira...


Ele está ali. Seu corpo todo ensangüentado emerge em uma grande poça. O sangue de Kaien brilha. Iluminado com a luz da lua. O único astro que deu as caras lá em cima no céu... O cheiro piora com o sopro do vento que aumenta a cada instante. Provavelmente ele já está morto há dias, e seu assassino apenas fez questão de largar o corpo de sua vitima naquele lugar imundo!


Olhei para cada um dos meus parceiros...


Renji cerra os dentes, suas mãos apertam com força a lanterna. Logo ele quebraria aquele objeto...


Toushiro permanece frio, e ao constar que Shiba realmente morreu, ressalta o fato de ele estar sorrindo. É como se ele soubesse que iria morrer...


Agora quem mais me surpreende, é a Rukia. Aquela que sempre admirou e respeitou Kaien Shiba, parece tranqüila... Calma, sim, ela esta aparentemente muito calma. Confesso que esperava que ela fosse se descabelar. Chorar e correr para os meus braços, esperando que eu a tranqüilizasse...


Quanto a mim... Bem, eu ajoelho ao lado do corpo e não contendo a raiva, fecho meus dedos. Como ódio, bato meus punhos no chão. Reparo que todos me encaram, espantados com minha dor... Afinal, eu e Shiba nos conhecíamos há pouco tempo, só que mesmo assim ele já era um amigo. Para mim, Kaien sempre será um aliado importante...


- Juro Kaien! Encontrarei aquele que fez isto contigo! – batendo com ainda mais força, deixo que minhas mãos se sujem com aquele sangue. – Não descansarei enquanto não pegar o desgraçado. Irei fazê-lo pagar!


As sirenes dos carros iam chegando mais perto, o barulho alto daquelas coisas incomoda meus ouvidos.


Somente uma palavra de Hitsugaya, e toda a equipe médica se dirigiam na hora...


Antes mesmo que os paramédicos e legistas pudessem chegar, me aproximo de Kaien...


- Idiota, quer estragar toda a evidencia! – diz Renji ainda mais nervoso.


- Calado imbecil! – eu precisava ver os tiros daquelas balas.


Sem duvidas, Shiba esta sorrindo. Seu rosto exibe uma serenidade sem igual, o assassino até fez questão de lhe fechar os olhos... O sangue frio do meu amigo é espesso, os tiros foram à queima roupa... A pessoa de certo se encontrava de perto dele... Três tiros no peito e um na cabeça. Seriam indícios de um acerto de conta? Não... Pois havia muita pólvora na roupa dele, quem fez isto talvez fosse um iniciante... Ou alguém que nunca matou...


O que posso afirmar é o seguinte: Quem quer que for o assassino, pode ter certeza de uma única coisa! Eu o caçarei onde ele estiver. Cravarei em seu coração todas as balas do meu revolver. Atirarei sem dó, olharei para os olhos dele e o matarei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!