O Coelho - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: O Coelho

O Coelho

14/09/2011


O Coelho
Classificação: Livre
Gênero: Romance
Baseado em Bleach

O Coelho


O sinal tocou alto, anunciando o termino das aulas. Os alunos apressavam-se, ansiosos para retornar as suas casas.


- Vou indo na frente. - ela falou próxima a porta da sala.

O rapaz apenas concordou com um gesto, estranhou a pressa dela, normalmente era ela quem demorava a sair.

Voltou à atenção ao professor, que vinha com os livros ao seu encontro, decidira ficar uns minutos esperando que todos saíssem para pegar o material emprestado. Agradeceu terminando de arrumar suas coisas.

Apertou os passos ao sair da sala.

No lado de fora encontrou uma multidão assídua, todos com pressa e sorridentes com o inicio do fim de semana. Olhou bem a procura dela, afinal com aquela altura tão baixa seria como procurar uma agulha no palheiro, por sorte conseguiu enxergá-la ao longe.

Os cabelos negros foram o ponto forte para reconhecê-la. Aquelas mechas brilhantes e curtas, ele conhecia bem.

Ela esta com pressa, disse a si mesmo, novamente estranhando a atitude da garota. No entanto, sabia que não podia ser um trabalho, o celular não tocara avisando nada.

Então o que podia ser? Somente tinha uma resposta para essa pergunta, e sem pensar duas vezes, ele a seguiu.

A silhueta dela se distanciava a media que o ruivo caminhava atrás. Para sua surpresa, a morena pegou um caminho diferente do habitual, deixando o rapaz cada vez mais curioso.

O dia estava chegando ao fim, os poucos raios que restavam davam contraste ao céu alaranjado daquela tarde.

A brisa de verão passava, trazendo consigo o frescor do tempo e o perfume das flores silvestres.

Ele não deixou de notar que a noite chegaria logo, tentou apressar o passo pela rua à frente, tinha que ir ao encontro dela, por mais que odiasse admitir, não queria vê-la caminhando sozinha.

A poucos metros de distancia, ele a viu parar em frente a uma maquina de brinquedos. Ela nem notou quando o rapaz calmamente se aproximou. Ela tocou o vidro, os olhos azuis brilhavam, cintilando uma luz esplendorosa.

O jovem apenas observava com cautela a situação.

- Champy... – sussurrou a jovem.

Era isso? Pensou o jovem incrédulo, mas não poderia ser outro motivo. Somente ela para gostar desse coelho.

A moça sorria, somente imaginando como seria apertar aquela pelúcia. Sua mente vagava observando o brinquedo. Não entendendo a mania da garota, o rapaz suspira, tendo consciência do que precisava fazer.

Passou ao lado da moça, ela estática não acreditava em que seus olhos viam. Não demorando, o jovem liga a maquina ao inserir uma moeda e com cuidado caça o coelho que a morena tanto desejava.

O silencio predominava entre os dois, somente fora quebrado pelo brinde que caia da maquina de brinquedos.

- Toma... – disse ele empurrando a pelúcia para a garota.

Ela não acreditava no que ele fizera. Sua face queimava de timidez por aquele gesto, justamente dele. Talvez ele não fosse tão silvestre como um morango realmente era.

O coelho não podia ser outro a não ser o que ela tanto ansiava há dias. Branco, de olhos azuis como o dela e o nariz rosado que a moça dera um pequeno beijo.

Rukia abraçou forte seu presente, seu coração batia acelerando de tanta felicidade. Ela sussurra o nome da pelúcia baixinho, em quanto o acariciava.

O rapaz sorrira de canto, contente por vê-la sorrir. Eram tantas missões, os perigos aumentando com o tempo, que vê-la com um sorriso no rosto estava começando a ficar raro. Deu as costas a ela, evitando que a mesma visse o quanto ele se importava.

Não demorou para que Rukia notasse o afastamento do rapaz, firme a jovem o puxa pela camisa branca.

- Obrigada! – ela agradeceu levando o coelho até a face dele, fazendo com que a pelúcia o beijasse.

Não era exatamente esse agradecimento que Ichigo esperava, mas fora o suficiente para seu coração, que batia conforme Rukia cantarolava alegre com seu Champy.


*Créditos ao autor da imagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!