A morte no gelo - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: A morte no gelo

A morte no gelo

05/10/2011


A morte no gelo
Classificação: Livre
Gênero: Drama, DeathFic
Baseado em Bleach


A morte no gelo


Já não sinto mais dor. A sua face rosada exibi o mais belo sorriso. O mesmo que me fascinou durante anos.


Olho para cada curva e contorno de seu rosto. Os belos olhos azuis me encaram de uma forma indecifrável. É a primeira vez que não consigo compreender o que você sente.

Nossos corpos se encontram a centímetros um do outro. Posso sentir o gosto quente de seu hálito em minha pele.

A serenidade que você exibe me faz feliz. As gostas de nossos sangues caem à medida que o tempo passa. Os pingos formam incontáveis poças em nosso redor.

Minha espada não queria te machucar. Jamais pensei em te matar. Sei que desculpas não irão amenizar os danos causados aqui. Por mais que eu peça perdão, minha alma nunca conseguirá descansar.

Compreendo seus motivos, sei que sua razão não era desobedecer à sociedade. Seus princípios diziam para você ir contra todas as regras, e não pensando duas vezes foi o que fez.

Minha missão era te impedir de fazer qualquer loucura. Seguindo as ordens superiores, fui ao seu encalço. Seu poder espiritual foi fácil de encontrar. Afinal eu já conhecia essa força interior que você emanava. Nunca esqueci o quão bom era sua presença. Eu contava cada segundo do dia até a hora de você aparecer.

Seu perfume me causa arrepio até hoje. No dia em que finalmente você retornou meu coração não se conteve. O tempo só fez meus sentimentos aumentarem. Mesmo agindo friamente, sei que você compreendia o que eu sentia. Você podia ver claramente minha alma, assim como eu podia ver a sua.

Sua determinação foi o motivo dessa luta sem sentido. Seu sonho por mais puro e correto que seja, foi à causa desse derramamento de sangue.

Tentei te convencer, mas nenhumas das minhas palavras faziam sentindo. Resgatar seus entes queridos era mais importante que qualquer coisa.

Assim que me viu, você já soube. Colocando de lado todo nosso passado, você saca sua espada. Com todas as suas forças você me ataca. Utilizando as técnicas mais poderosas que apreendeu, você não hesita em me apunhalar.

Nessa hora eu sabia. Éramos inimigos, o destino conspirou para que esse encontro fosse sangrento.

Os flocos de gelo caem como as lágrimas que rolam dos meus olhos. Perfurar a carne de seu corpo não estava em meus planos. Utilizar aquele golpe não era minha intenção. O dragão de gelo carrega o fardo de estar todo sujo de sangue. Seu sangue. Que aos poucos se mistura ainda mais com o meu. Não sei por que, mas eu podia ter desviado. Só que mesmo assim, decidi que não podia viver sem você.

Dois corpos, duas almas. Duas espadas, perfurando, rasgando a pele de cada guerreiro. A exaustão toma conta. Os flocos de neve são tão suaves, assim como seu toque. A palma de sua mão é aveludada. Acariciando minha face, você acaba por secar meu choro.

Seu sorriso, como é belo. Sua íris mostra o quanto eu podia ser feliz se isso não acontecesse.

O vento sopra rapidamente. O sussurro de sua voz é o conforto que eu necessitava. É duro saber que não ouvirei mais seu canto.

A queimação em minha ferida é tão forte que grito. Aquela lamina penetrou mais fundo do que eu imaginava, e senti-la sair é mais doloroso ainda.

Seu corpo cai em meio à neve. Tingindo aquele tapete branco, você parece se despedir. Ajoelhando no chão, deito ao seu lado. O cansaço é grande. Mas antes de fechar meus olhos, seguro sua mão.

A dor logo vai desaparecendo. A dormência invadia cada parte de meu ser. Nem mesmo as lágrimas saem.

Já não sinto mais dor... Posso ouvir você me chamando. Aquele apelido, eu tinha te proibido de falar assim. Mas naquele momento era só ele que eu queria ouvir.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!