Resenha - Horror em Amityville - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha - Horror em Amityville

Resenha - Horror em Amityville

03/01/2012





Sinopse: Em 1974, nos Estados Unidos, o jovem Ronald DeFeo Jr. assassinou brutalmente com uma espingarda sua família (pai, mãe e quatro irmãos), enquanto dormiam em suas camas. Sua explicação para a chacina é que ele estava agindo conforme a orientação de uma voz misteriosa que ordenava os assassinatos. Um ano depois, a imensa casa que serviu de palco para a carnificina, situada em Amityville, Long Island, recebeu novos moradores, a família Lutz, formada pelo casal George e Kathy, e os três filhos pequenos. Depois de apenas 28 dias, eles fugiram desesperados alegando a existência de entidades malignas assombrando a casa.


*Pode conter spoiler 


Durante os primeiros capítulos, conhecemos uma família comum, uma esposa amorosa, um marido responsável e crianças obedientes e que os pais sentem orgulho em ter. No entanto, logo nos intrigamos sobre as mudanças nas personalidades deles ao longo do livro. Como por exemplo os irmãos, que antes nunca haviam brigado, acabam por se engalfinhar chegando a rolar pelo chão batendo um no outro. Fora isso, George o pai, antes cumpria "rituais" do cotidiano, como tomar banho, fazer a barba e etc, mas ao chegar na nova casa, as coisas mudam. Ele passa a ficar semanas sem fazer a barba ou até mesmo tomar um banho, até sua convivência com a esposa parece ter mudado, George passa horas na sala atiçando o fogo a modo de se esquentar, pois para ele a casa parece estar mais fria do que os termômetros apontam.

A situação parece piorar com a chegada de um padre amigo da família. A pedido dos amigos o Padre Callaway, benze a casa, mas ao fazer, uma misteriosa voz o manda sair e o persegue até mesmo em seus aposentos, que se situam em outra cidade. Percebendo que presença maligna o quer longe, o Padre sente na pele o terror da Casa de número 112 de Amityville.

Como eu mencionei a estória parece nos puxar para continuar, Horror em Amityville é aquele típico livro que te prende do começo ao fim, onde você se sente que a cada paragrafo é mergulhado mais fundo, tendo em mente querer descobrir o que de fato acontece na casa.

A parte que mais achei interessante, foi quando uma Sensitiva chega, ela conta sobre o por que do "Frio" persistir na casa e "tenta" de certa forma "falar" com os espíritos, mas assim como muitos que já pisaram lá, a sensitiva resolve nunca mais chegar perto dali.

Para aqueles que querem um bom livro de terror, em aconselho, você certamente vai se prender na estória, que narra com simples detalhes o terror dos Lutz e como ele pode até mesmo aterrorizar você...


Avaliação:


4 comentários:

  1. Olá Sammy, já vi o filme, mas não li o livro, e por experiência de já ter lido vários livros e depois ver o filme, as coisas não batem, nos filmes a história fica muito resumida e para quem já leu o livro antes acba detestando o filme, um exemplo é o Código da Vinci, li o livro primeiro e depois achei o filme uma porcaria.
    Grande beijo querida!!!

    ResponderExcluir
  2. @AurelioOi Aurélio! Entendo perfeitamente o que quer dizer, comigo acontece o mesmo, talvez por o livro ser tão rico em detalhes que depois acabamos não gostando o filme, fora que nossa imaginação ajuda a dar ainda mais vida. Eu também vi o filme Horror em Amityville e depois de ler o livro, apenas uma parte do filme não gostei, mas os dois são ótimos!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Eu já vi o filme. Não sabia que tinha livro!!! *indo para o skoob procurar* Quero ler *-*

    http://lerimaginarcriar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Já assisti o filme e até que gostei. Mas o livro deve ser imensamente melhor, vou procurar por ele.

    http://legadodaspalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!