O dia que não foi esquecido - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: O dia que não foi esquecido

O dia que não foi esquecido

17/01/2012


O dia que não foi esquecido
Classificação: Livre
Gênero: Drama
Baseado no livro Fim do Jogo


O dia que não foi esquecido
por Sammy



Sete anos haviam se passado. Jack e eu resolvemos reconstituir nosso casamento, em meio a tudo que passamos, vimos que o amor ainda fluía em nossos corações. Continuei com minha musica, mas ao invés de prosseguir com a carreira, escrevo canções e as vendo, e isso tem nos ajudado nas finanças. Jack voltou a escrever, publicou seu livro e hoje é um autor de respeito, eu nunca tive coragem de ler sua estória, tenho medo de saber o quanto aquela experiência o influenciou.

Pouco tempo depois do ocorrido engravidei novamente, quase não acreditei que estava tendo essa oportunidade de novo, dessa vez seria diferente. Susan nasceu forte, bem de saúde e hoje com seis anos e meio é uma criança de dar orgulho. Jack foi quem escolheu o nome, disse que nos traria sorte, mas não deixo de olhar para nossa filha e ver aquela menina do passado bem na minha frente.

Eu ainda posso sentir o cheiro de mofo, se fechar bem meus olhos consigo recordar cada detalhe daquela casa. A madeira velha, o porão escuro, a água que corria das paredes. Ainda é uma lembrança áspera, de um tempo que jamais vou esquecer. Em meus sonhos eu vejo a mascara, e aquela voz sinistra ainda me persegue: “Me de um corpo e dois de vocês saíram”.


Posso ouvir àquela senhora me dizendo para aceitar mais gelo, sua mão enrugada, suja, colocando o cubo gelado bem em minha frente, forçando a aceita-lo. Aquela comida, os vermes saindo de dentro dela, tudo uma ilusão para confundir nossas mentes, para adentrarmos no jogo.

A comida de cachorro misturada com água, virando aquela pasta marrom que descia por minha garganta, mesmo com os anos que passaram o gosto ainda é bem forte como naquele dia fatídico. Em pensar que tudo não passava de um jogo de mortes, sangue e destruição, aquele maníaco ainda esta a solta, matando pessoas que ele julga serem “Pecadoras”. Alguns meses os jornais sempre carregam a noticia: Casal encontrado morto em casa abandonada, nenhum indicio, a policia suspeita de suicídio.

Mas eu sei, sinto em cada pedaço do meu corpo, aquilo foi real, e ELE ainda esta a solta, a espera de nos dois. Eu vejo as mortes que ele causou e em silencio pesquiso a fundo, chegando à conclusão que em breve ele vai nos atrair. Pode ser apenas minha mente, tentado me pregar uma peça, mas aquele terror ainda esta vivo e a cada noite sonho, vejo aqueles três, a espingarda em minha nuca, e eles gritando: Pecadores! O pecado se paga com a morte!

Acordo assustada, as lágrimas rolando em minha face. Jack parece ter se esquecido e nem mesmo nossa filha, tão parecida com aquela menina, não desperta seus temores. Por mais que ela tenha nos salvado, só sua lembrança gela minha alma. Jamais saberemos quem ela era e para onde foi, ela desapareceu em meio à mata sussurrando palavras que ecoaram por toda minha vida:

- White ainda esta vivo...

Podemos ter saído com vida, mas a cada noite, as lembranças vêm a todo instante e em meio à escuridão, revivo cada instante de sofrimento e terror passados naquela velha casa onde minha alma ainda esta presa. 

2 comentários:

  1. Noss *---* ,já entrou pra minha lista de desejoos! rsrs'

    http://apequena-travessa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. @Lethicia - É um livro muito bom, apesar da narrativa não ser tanto de terror e sim suspense, a história nos leva a ficar na duvida sobre o que de fato ocorreu em quem eram as pessoas envolvidas. Uma história que fica em nossa mente e nos faz questionar sobre ela, foi por isso que criei essa oneshot, para mostrar um pouco do que poderia ter acontecido. Bjs

      Excluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!