Destino - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Destino

Destino

01/02/2012


Destino
Classificação: Livre
Gênero: Drama
Baseado em Bleach

*Capítulo Único

"Não tenho nada contra Inoue Orihime. Também não quero provar nada com minha oneshot, foi apenas uma ideia que surgiu e eu pus em prática. Eu gosto do casal UlquiHime, fiz essa estória pensando neles, e quero deixar claro que não tenho nada contra IchiHime e qualquer outro casal do mangá/anime Bleach"


Destino
por Sammy


Odia estava chegando ao fim, o sol já se começava a se esconder no horizonte, formando uma coloração alaranjada no céu. As pequenas estrelas já apareciam, brilhando timidamente. Distraída com a beleza lá de cima, a jovem tentava encontrar respostas para seu dilema. Ela voltou a caminhar, não faria sentido ficar apenas observando o céu e não fazer nada a respeito. Novamente ela para, leva as mãos ao peito em direção ao coração, um longo suspiro é tomado.

- Kurosaki-kun- ela sussurra. O nome que lhe causava ao mesmo tempo alegria e dor. Alegria por seu amado ter voltado a proteger as pessoas, por finalmente recuperar seus poderes. Mas seu coração também doía ao pensar nele...

Inoue fechou os olhos, na vã tentativa de não deixar o ciúme lhe corroer novamente. Deveria ser forte, Ichigo estava bem, seus poderes foram devolvidos, mesmo que tenha sido ELA a trazer. A ruiva tentava compreender, por justo ELA. Rukia era especial, disso Inoue não tinha duvidas, mas por que sempre Rukia?

Ichigo sempre diferenciou a shinigami dos demais amigos. Rukia não era uma amiga, e sim uma pessoa importante, alguém que sempre conseguir trazer esperança ao Kurosaki. Foi ELA que parou a chuva, que tornou o sonho dele de proteger a todos em realidade e novamente ELA que o tirou da tempestade, quando ninguém mais conseguia.

Orihime queria ter ajudado, sempre estava ao lado dele, mas Ichigo cada vez mais parecia se distanciar. Até mesmo no Hueco Mundo, sua preocupação era mais com Rukia do que com ela. Ao final da batalha contra Aizen, Inoue sofreu por Ichigo, ela sabia que ele nunca mais seria o mesmo sem os poderes, no entanto uma pequena parcela em seu coração estava contente. Sem poder ser shinigami, Ichigo voltaria a ser uma pessoa comum, ela enfim poderia ter sua chance. Rukia não estaria mais por perto, e esta era a oportunidade de Inoue se aproximar do rapaz.

Mas nem tudo são rosas, o caminho do amor é cercado por espinhos afiados, que rasgão nossa alma e despedaça nossos corações. A melancolia estava presente ao lado de Ichigo, mesmo negando, a ruiva sabia era a falta de Rukia que fazia isso com ele. A falta DELA trazia sofrimento ao seu amado, e Inoue nada podia fazer...

Uma lágrima acabou escapando, talvez não apenas pelo seu fracasso em conquistar o homem que ama, mas também por se deixar abater por esse sentimento tão destrutivo que era o ciúme, e também a inveja. Orihime não podia deixar de sentir ciúme da relação de Ichigo com Rukia. Da outra sempre conseguir extrair um sorriso do rapaz e da paz que levava para ele. Ela também nutria inveja pela shinigami. Rukia era bonita, forte e inteligente, e a única capaz de mudar o mundo de Kurosaki Ichigo.

Orihime secou o choro, não deixaria se abater, ela prometeu ser forte e era isso que faria. Ela ergue a cabeça e voltou a andar em direção ao seu apartamento, os poucos raios do sol que ainda restavam, iluminavam seus longos cabelos ruivos, uma mistura de laranja com castanho.

Foi então que aconteceu. Um esbarrão, Inoue quase deu de cara com um rapaz que vinha pela direção contrária da sua. Seu rosto ficou vermelho de vergonha, não era a primeira vez que se distraia andando. Só que Inoue não teve tempo para desculpas, ela estava intacta pelas as palavras ditas pelo estranho.

- Não olha por onde anda mulher?

Orihime sentiu o coração pular, surpresa ela encara o rapaz que acabara de esbarrar. Seus olhos foram ao encontro aos dele, ela não acreditava que podia ser verdade. Jamais esqueceria aquele olhar, aqueles orbes. O verde intenso, frio e intrigante. Uma expressão enigmática, misturada com rancor e melancolia.

A face ainda possuía o mesmo tom, branco, tão pálido, que o cabelo negro se destacava, emoldurando seu rosto. Somente as marcas em formas de lágrimas não estavam presentes.

- Eu estou falando com você mulher! – voltou o rapaz a repetir, mas Inoue parecia não ouvir – É melhor prestar atenção ou vai se machucar!

Orihime estendeu seu braço, sua mão preste a tocar a pele do rapaz, só que ela não precisava. O calor que emanava dele já era o suficiente para ela saber. Mas a pergunta, era: Como? Ulquiorra havia morrido. Ichigo o matou, ela viu com seus próprios olhos.  

E agora esses mesmos olhos o estavam vendo novamente...

- Ulquiorra-kun? – ela perguntou ainda confusa.

- Acho que esta me confundido mulher! – respondeu o rapaz com rigidez. Ele se virou para retornar seu caminho, no entanto a jovem o impediu.

Inoue sentia, aquele era Ulquiorra. Todo seu corpo dizia que aquele rapaz a sua frente era o Arrancar, que a seqüestrou a mando de Aizen. Jamais poderia esquecer a sensação que ele lhe transmitia, junto de Ulquiorra, ela se sentia forte, sem medo. Sentia uma mulher de verdade e não uma garotinha de colegial.

Se aquele fosse mesmo Ulquiorra, por que não a reconhecia? Ele havia se esquecido dela? Só que nenhuma pergunta podia ser respondia, o rapaz se soltará e novamente seguiu seu caminho. Inoue não teve oportunidade de saber mais.

Ela o viu se distanciar ao poucos, assim como Ichigo. Talvez fosse errado pensar assim, quem sabe fosse apenas sua mente lhe enganando e que esse rapaz não passava de alguém parecido... Inoue se virou, também retornaria a seu caminho, só que antes de seus pés a conduzirem, ela escutou a voz dele novamente, gelando sua alma...

- Nos vemos novamente. Inoue Orihime. – falou o rapaz imerso a escuridão.

Ulquiorra estava em seu destino... 

4 comentários:

  1. Gostei da OneShot (se escreve junto ou separado?), gostei de como o quase-triangulo amoroso entre Ichigo, Rukia e Orihime. Prabéns.
    Abç,
    Jason
    http://contosdouniversoparalelo.blogspot.com
    P.S.: Como você fez para colocar um lide na postagem?
    P.P.S.: O ULQUIORRA MORRE?! O ULQUIORRA? NÃÃÃO!

    ResponderExcluir
  2. U3U Simplesmente lindo! Mas, fofa, porque você sempre escreve romances sem, sem, BEIJOS OU ABRAÇOS? Lógico, que estou viciada em suas histórias, isso é fato, amei essa, embora nunca tenha visto bleach, acho fofo esse casal!!!
    Espero mais oneshots!!!! ;* Beijos

    ResponderExcluir
  3. Muito legal mesmoo! fofo, romantico e ivertido.

    http://futuraindependente.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Apesar de não conhecer o Anime profundamente, gostei do Oneshot, foi muito suave, vc escreve suavimente, eu gostei demais, com as dores não deu pra vim antes, mais me apaixonei por seu Blog e ele me cativou demais... bjs

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!