Memórias de um Policial #6 - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Memórias de um Policial #6

Memórias de um Policial #6

16/02/2012



Memórias de um Policial - Um Assassino entre nós
Classificação: 13 anos
Gênero: Ação, Mistério, Universo Alternativo (Long Fic)
Baseado em Bleach

*Para compreender os fatos a seguir, é recomendável ler também: Capítulo Um, Capítulo Dois, Capítulo Três, Capítulo Quatro e Capítulo Cinco.


Memórias de um Policial
Um Assassino entre nós
por Sammy


Capítulo Seis


22h58 da noite - sexta-feira

A noite cai, o manto escuro que cobre o céu acima envolve todo o mundo a sua volta. As nuvens fazem parte da escuridão, a lua por mais escondida que esteja ainda consegue mostrar seu brilho. Com um aspecto amarelado, o astro ilumina alguns andares do prédio dos Esquadrões.

Os corredores antes silenciosos, agora emitem ecos profundos. As solas duras dos sapatos batem no piso laminado. As luzes vindas das lâmpadas apagam e acendem conforme avançamos. O vento gelado sopra entre nosso caminho. Provavelmente algumas janelas estão abertas. Ao passar entre uma das muitas salas, comprovo minha afirmação.

O uivar da ventania se estende pelas cortinas, que dançavam em sintonia do ar cortante da noite. A atmosfera esta tensa entre a mim e minha companheira. Afinal Rukia não gostou nem um pouco do meu plano. Que consentia em não só verificar o sumiço de Momo, como a morte do Kaien. Convenci a pequena depois de quase uma hora. Para minha sorte, Unohana não voltou. O que me deu ainda mais vontade de continuar com a minha idéia.

Só que a nanica me estapeou algumas vezes, até que finalmente concordou em ajudar.

- Não sei onde estou com a cabeça, para prosseguir com isso! –ao resmungar, a Kuchiki me olha com raiva.

- Quer ajudar a Momo não é?

Virando o rosto, percebo um fraco Sim sendo dito pelos lábios rosados da pequena. O azedume de Rukia para comigo, apenas se deve ao fato de contrariarmos as ordens do tão poderoso delegado Byakuya. Ordens essas que permanecemos na enfermaria até amanhã, para depois seguíssemos para casa.

Que se dane ele e suas ordens! Ninguém conta nada, e só ficamos sabendo por intermédio de Renji, sobre o interrogatório previsto daqui um mês para com todos os membros dos Esquadrões. Já que os mesmo são suspeitos da morte do Shiba.

Mas a surpresa mesmo foi ter a visita do ruivo. Assim que Unohana saiu, Abarai apareceu logo em seguida. Com a aparência de poucos amigos que sempre carrega, perguntou se eu já tinha passado dessa para melhor! Se não fosse a Rukia, eu teria partido a cara dele!

- Calma Ichigo! – com um tom mais manso que o normal, Renji demonstrou até estar preocupado sobre meu estado de saúde. – Desse jeito duvido que saia da cama, a tempo de cumprir a promessa feita para o Kaien!

Ao ser relembrado da promessa fiquei mais calmo. Tamanha foi à tranqüilidade, que o ruivo começou a dizer o porquê da sua inesperada visita...

- Olha não que eu curta ver a desgraça alheia... – cruzando os braços, e encarando o teto, ele continua com seu modo de se preocupar com um amigo. – Mas tive que tirar uma a sua custa! Onde já se viu desmaiar depois de ver o quadro do Kaien, pendurado na parede de homenagem!

Somente assim me dei conta do motivo de ter ido parar no setor médico. A lembrança um tanto confusa, se mostrava um pouco mais clara. Com certeza a morte de um amigo mexeu muito comigo. Principalmente depois daquele primeiro sonho, onde ambos, eu e Kaien admirávamos os quadros dos policias mortos.

- Vamos deixar isso de lado por enquanto! – advertiu. – Acho que já devem saber do sumiço da Hinamori certo? – constatando uma resposta positiva, ele continua:
- Pois bem, corre boatos que ele é a principal suspeita. Já que fugiu dos cuidados médios e sem ter alta. Momo esta sendo acusada, mesmo que informalmente da participação na morte do Shiba!

Incrédulos Rukia e eu prestávamos atenção em cada palavra do Abarai. Os cabelos ruivos, presos no alto, balançavam ao passo que ele dava de um lado para outro no quarto. As tatuagens entre as sobrancelhas escuras lhe dão um aspecto, que em minha opinião parece de alguém rabugento!

- Só que não é apenas ela! Todos, mas todos nós também somos suspeitos! Dizem que dentro de um mês, terá um interrogatório em massa. Onde cada membro relatará onde esteve nos dias do sumiço do Kaien!

Para mim isso é uma completa idiotice! Ninguém em todo o Esquadrão seria capaz de matar o Shiba! Um amigo para qualquer hora, que nenhum policial nutria ódio! É notável como cada membro ficou sentido com sua morte. A tristeza se apossou desse prédio e tenho para mim, que qualquer individuo seja inocente!

Certo, não tenho como dizer o mesmo da Momo. Só que duvido que ela fosse capaz de assassinar alguém! Fora que a moça estava mesmo internada. Toushiro nunca mencionava muita coisa, mas seu receio quanto à recuperação da amiga era notável. Dia após dia, meu superior ia visitá-la, sempre voltava com a face preocupada, suspirando e resmungando ser sua culpa dela estar hospitalizada. Afirmação essa que sempre considerei como forma, de se alto penalizar por algo que nunca foi sua responsabilidade!

Nenhum ser humano precisa enfrentar os problemas sozinhos! Dividir sua dor com quem se importa conosco é a melhor forma de encaramos o que nos aflige! Preciso um dia dizer isso para ele...

Voltando ao relato de Renji, o ruivo conclui dizendo que Kaien havia conseguido descobrir o paradeiro dos ex-delegados! Seguindo as pistas, ele foi parar em algum armazém, onde depois desapareceu.

- O estranho é que antes de sumir, Kaien informou o Esquadrão Ómicron de sua localização. Dizendo que esconderia tudo que sabia nesse mesmo armazém, e que era para trazerem reforços para pegar a papelada a qual esconderia! Pois havia se deparado com um dos ex-delegados, onde o seguiria para descobrir um possível esconderijo!

Abarai ainda afirmou que nenhum policial conseguiu encontrar as tais papeladas. O responsável pelo Esquadrão Ómicron, o delegado Kurotsuchi Mayuri diz que Shiba tinha passado a localização errada, ou estava tão obcecado com o caso que se esquecerá de deixar os tais papeis.

- Outros dizem que o delegado ficou com a papelada. Já que ela continha o possível segredo do vírus Hollow! – dizia Renji no fim. – Mas... – desta vez o ruivo nos encarava seriamente. – Sei não foi na mão dele que as informações foram parar!

Indo para a porta, Renji sorriu de um modo sombrio. Por fim disse:

- Se eu fosse você Ichigo, iria logo sair dessa estúpida cama e cumpriria a minha promessa! Apenas não se esqueça de ir até a sala do delgado Ukitake Juushiro, do Esquadrão Especial Sho!

Relembrando a visita que meu companheiro me proporcionou, nem reparo que corro pelos corredores estreitos onde dão acesso a área da Força Especial Sho.

- Ichigo tem certeza que o Renji queria dizer isso mesmo?

- Absoluta Rukia! É na sala do Ukitake que encontraremos as respostas para o desaparecimento da Momo e alguma pista da morte do Kaien! – convicto, apresso ainda mais os passos.

Quanto antes pegarmos esses papeis melhor! Aposto também que nossas maiores pista estarão no armazém! Eu sei que Kaien deve ter falado dele por alguma razão! Acredito ainda que Hinamori seja mais uma vitima de toda essa violência em volta da morte do meu amigo!

4 comentários:

  1. Omg que massa! kkk to chocada com sua extrema paciência kkk

    Rawar-->
    http://ianapaulinhaaaa.blogspot.com/
    @ianapaulinhaaaa

    ResponderExcluir
  2. Pena que não acompanho a história, mas pelo que li aqui, você escreve muito bem!

    Beijos ><

    ResponderExcluir
  3. ICHIIIIIIIIIIIGOOOOOOOOOOO!!
    Se não for pedir demais... você poderia me enviar o 1 até o 5 capito pra mim??

    jennyfer.pereira@live.com

    http://jennywestwick.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Você já pensou em escrever um livro??? você tem talento!! *.*

    super beijo


    Taa L.
    www.cerejarocks.com

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!