Entrevista com o autor Valdir O. Ferreira - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Entrevista com o autor Valdir O. Ferreira

Entrevista com o autor Valdir O. Ferreira

23/01/2013

O autor Valdir O. Ferreira gentilmente cedeu uma entrevista ao Da Imaginação a Escrita! Iremos conhecer um pouco sobre o ele, sua obra e futuros trabalhos. Espero que gostem tanto quanto eu! Valdir O. Ferreira é autor do livro Apanhando Amoras, publicado pela Modo Editora, o blog fez uma postagem especial sobre o livro que você pode acompanhar aqui: (www).



Meu nome é Valdir O. Ferreira. Nasci em 15 de novembro de 1954. Moro em Cambuí, Minas Gerais desde sempre. Casado pela segunda vez, tenho 3 filhos do primeiro casamento: Eduardo, Ricardo e Rafael. Sou funcionário público municipal (cirurgião dentista). Atualmente curso Letras (Inglês) em EaD pela Universidade Federal de Lavras e ao mesmo tempo faço o Curso Técnico em Reabilitação de Dependentes Químicos também em EaD pelo Instituto Federal do Paraná. Nas horas vagas, escrevo romances, contos e peças de teatro. Tenho três livros em publicação sob demanda pelo Clube de autores. São eles: Apanhando Amoras (Romance) Voz do vento (Romance) e Estranho embora íntimo (contos) estou finalizando um terceiro romance cujo titulo é: Antes que Termine o Dia. Sou Espírita. Sou introspectivo e intuitivo. Leio bastante e gosto muito de cinema e teatro.

Entrevista:


Da Imaginação a Escrita: Nos conte um pouco sobre seu livro Apanhando Amoras.

Valdir: Das características e aspectos da obra Apanhando Amoras, a primeira a se ressaltar é justamente a fase de transição inevitável pela qual passa todo ser humano, da idade da inocência à idade adulta. Quando começa a formar-se a personalidade que definirá o adulto, os acontecimentos externos a essa pessoa são sumamente importantes na construção de sua vida emocional e consequentemente nas particularidades de seu caráter.
Essa transição não é vivenciada por Clarisse da forma natural e positiva como deveria ser. Uma menina inocente e pueril, criada num ambiente desfavorável, após a desilusão de ter sido seduzida, foge de casa aventurando-se numa cidade grande, conhecendo dissabores de uma realidade que jamais pensou existir. Entendo que essa estória representa a forma negativa de se vivenciar essa transformação interior. Finalmente não conseguindo assimilar essas mudanças Clarisse faz a escolha que para ela seria o único caminho possível.
Uma segunda característica do livro Apanhando Amoras a ser considerada é a atitude de proteção assumida pela personagem do psiquiatra Eduardo, que apesar de ter seus próprios conflitos, não mede esforços na tentativa de resgatar e de impedir o trágico fim de Clarisse. Eduardo, assumindo o papel de seu guardião e indo contra as leis naturais da física de tempo e espaço vai tentar interferir em seu destino. 
Entendo que os benefícios que identificam minha obra são exatamente a abordagem que faço das transformações íntimas ainda que negativas, ocorridas na alma da personagem principal, e também a luta do psiquiatra em devolver a jovem de volta a sua vida antes dos fatos tenebrosos acontecerem. Outro benefício que tento passar ao leitor é a esperança de uma segunda chance na vida.

Da Imaginação a Escrita: Como foi o processo de criação de Apanhando Amoras?

Valdir: Sou dentista, e um dia uma senhora que eu atendia num centro de saúde de um bairro me contou a estória de sua filha que aos 16 anos fugiu de casa e que até aquela data ela (a mãe) não tinha noticia de seu paradeiro. O seu relato me comoveu e fiquei imaginando o que teria acontecido com essa jovem e de como teria sido sua vida longe de casa e de tudo.  Tentei vislumbrar algo que fosse real, visto que muitos jovens se aventuram na vida e quase sempre se dão muito mal. E aí foi só deixar a imaginação vir e colocar tudo no papel, ou melhor, na tela do computador. 

Da Imaginação a Escrita: Você teve alguma dificuldade para publicar seu livro?

Valdir: Até que não. Primeiro publiquei por demanda no site Clube de Autores e quando menos esperava recebi um convite da Adriana da Editora Modo para submeter minha obra à avaliação. Enviei os originais, a obra foi aprovada e está aí.

Da Imaginação a Escrita: Você tem alguma fonte de inspiração? Se sim, qual é?

Valdir: Não sei dizer. Quando começo a escrever, geralmente não tenho muita coisa. Parto às vezes de alguns contos meus escritos há muito tempo ou então de ideias que vêm quando estou embaixo do chuveiro (haja água e energia!). Trabalho a ideia e tento visualizar as cenas, os diálogos e principalmente o íntimo dos personagens em busca do clima. Procuro dar densidade e dramaticidade aos meus personagens e à estória (sou por natureza, muito dramático - rsrsrs).  

Da Imaginação a Escrita: Quando você decidiu que era a hora de escrever um livro?

Valdir: Quando estava cheio da vida e passava por momentos difíceis emocionalmente. Pra não enlouquecer ou então para não fazer algo drástico, foi-me aconselhado a escrever o que se passava em meu íntimo. Quando percebi que já havia usado 15 agendas (eu usava agendas velhas para escrever) vi que poderia escrever um romance e foi o que fiz. Acredito que a maioria dos personagens que escrevo tem muito de mim. 

Da Imaginação a Escrita: Como está sendo para você a repercussão de Apanhando Amoras?

Valdir: Para ser franco esperava mais. Apanhando Amoras é um livro dramático e retrata a nossa sociedade de uma forma realista. Penso que a maioria dos leitores, pelo menos os que vejo nas redes sociais, são jovens e por ser o tema do meu livro um tanto forte que foge dos temas de fantasias como Harry Potter, Crepúsculo que está em moda, enfim... de livros desse gênero, acredito que por isso não tenha despertado ainda muito interesse.
       
Da Imaginação a Escrita: Você tem alguma outra estória para um novo livro? Se sim, poderia contar um pouco sobre ela?

Valdir: No momento estou escrevendo um romance policial. É a estória de um delegado de policia escancaradamente corrupto. Há segredos e mortes a serem esclarecidas. De quem são os corpos encontrados boiando num rio e quem é o assassino? 

Da Imaginação a Escrita: Quais são seus autores favoritos? Tem algum livro, que você considera especial e que já leu?

Valdir: Sem dúvida meu autor predileto é F. Scott Fitzgerald, quando li o Grande Gatsby, meu livro preferido fiquei maravilhado com seu estilo, no qual invariavelmente me inspiro para escrever.

Da Imaginação a Escrita: Além de Apanhando Amoras, você já escreveu algum outro livro? Se sim, pode nos contar um pouco sobre ele?

Valdir: Escrevi um livro de contos com o título que peguei emprestado de Scott Fitzgerald, Estranho Embora Intimo; O romance, A Voz do Vento que conta a estória de Gabriel e Laura que vivem um amor impossível e verdadeiro, com um fim, a meu ver, surpreendente, e o mais recente: Antes que Termine o Dia, um livro cuja estória se passa na década de 60 em plena ditadura e no ano de 2002, ano do ataque às torres gêmeas.

Da Imaginação a Escrita: Qual a sua opinião a respeito dos blogs literários? Acha que eles são um incentivo à literatura?

Valdir: Sem dúvidas que é um grande incentivo. Que outra maneira tão eficaz, abrangente e rápida o autor nacional tem para a divulgação de sua obra que não as redes sociais, os blogs principalmente?!

Da Imaginação a Escrita:  Para aqueles que desejam seguir o sonho de ser um escritor, quais são suas dicas?

Valdir: Ler muito antes de tudo. Observar a sua volta e principalmente o seu próprio intimo que a meu ver é a fonte criadora, a inspiração que vai dar voz aos sentimentos e às emoções, requisitos essenciais para uma boa estória.  Escrever é um ato solitário, portanto precisa haver disciplina e vontade, senão a coisa não sai. 

*** 

Bem pessoal, espero que tenham gostado da entrevista! Quero agradecer ao autor Valdir por ter dado a entrevista para o blog. Desejo muito sucesso!  Vale re-saltar que Apanhando Amoras esta com um super desconto para compra no site da editora Modo: (www).  

Skoob
Sinopse: Clarisse, uma jovem sem maldade, aos 16 anos se apaixona profunda e prematuramente por Marcelo, um moço da cidade e, por puro capricho, decide seduzi-la. Eduardo, um psiquiatra angustiado por conflitos profissionais e conjugais, será uma peça importante no desenlace da estória de Clarisse mesmo sem conhecê-la. Atormentado por visões e sonhos onde vê a jovem com um bebê, tentando se jogar de uma ponte... Acredita conseguir mudar o destino de Clarice, empreendendo uma jornada em busca de informações sobre sua real existência, ao mesmo tempo em que tenta dar sentido a sua própria vida. Até que ponto a estória de Clarisse é real para Eduardo? Conseguirá ele salvá-la de seu destino ou tudo não passa de um simples pesadelo? 

6 comentários:

  1. Oi, flor.
    Eu fiquei encantada com o livro do Valdir.
    A capa, a história... *-* hehe
    Adorei a entrevista.
    Já fiquei interessada no próximo livro, adoro romance policial *-* hehe
    Beijinhos!
    http://fulanaleitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi,

    adorei a entrevista! Fiquei louca para ler Apanhando Amoras, a capa é linda!

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Adoorei <3 fiquei com uma mega vontade de ler o livro!

    Grande Abraço.
    Att. Sabrina Gomes

    Blog Spiderwebs <<

    ResponderExcluir
  4. Não tinha ouvido falar do livro e gostei da sinopse. O autor parece bastante culto.

    Beijos,

    Carissa
    http://artearoundtheworld.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi..
    Adorei a entrevista... não conhecia o autor, e adorei o seu livro..
    Que capa linda heimm?!

    Beijos
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Sammy, adooorei a entrevista!
    Me interessei mto em ler o livro, adoro livros com esse teor pscologico e que retratam as mudanças e transformações nas nossas vidas, sempre acabo aprendendo demais!!

    Sucesso ao autor e que novos livros venham!

    Beijao!

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!