Resenha - Ponto Cego - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha - Ponto Cego

Resenha - Ponto Cego

21/01/2013


Título: Ponto Cego
Autor: Felipe Colbert
Editora: Novo Século
Onde Comprar: (www)
Sinopse: Um ano após o acidente que interrompeu a gravidez de Nilla e sentindo-se culpado pela iminente separação, o repórter Daniel Sachs recebe um pedido de socorro escondido em um objeto e descobre que sua ex-mulher desapareceu em Veneza durante a cobertura de um show de ilusionismo. Seguro de que é o único que pode ajudá-la, ele parte em busca do resgate da fotógrafa e, consequentemente, a correção de todo passado. Porém, pistas misteriosas dão indícios de que o desaparecimento de Nilla possa estar ligado a um novo tipo de comércio ilegal na cidade – a produção de filmes snuff. Ao solicitar ajuda ao investigador Giuseppe Pacino, Daniel passa a ser perseguido e a ter sua vida ameaçada por um impiedoso criminoso. A situação piora quando eles ficam sabendo que Lorenzo Oro, um ilusionista cego de grande prestígio na Europa e dono de habilidades surpreendentes, foi a última pessoa a conversar com Nilla antes de seu desaparecimento. Incerto das próxima ações, Daniel enfrentará uma série de obstáculos e revelações imprevisíveis até chegar ao clímax arrebatador: a decisão de permitir ou não que seu corpo seja controlado por outra pessoa para salvar a mulher que ainda ama.

Culpado pelo fim de seu casamento, Daniel Sachs, não deixa de lembrar um dia se quer dessa tragédia. Quando recebe um estranho pacote pelo correio sem remetente, Daniel fica surpreso a ver que se trata de um Zippo, um isqueiro com uma fascinante gravura de um leão – alado, mas o impressionante era o lado oposto do Zippo, havia outro desenho: Três círculos concêntricos e o menor preenchido.

Intrigado com o estranho presente, Daniel tenta de vária maneira fazer o isqueiro funcionar, enquanto analisa quem poderia tê-lo mandado. Até que o inevitável acontece; De dentro do Zippo cai um pequeno cartão memória, e ao abri-lo, a surpresa: Nilla.

Sua ex-esposa surge na gravação, triste, com os olhos marejados, lhe deixando uma mensagem estranha. Decido, a saber, o motivo de Nilla estar naquele estado, Daniel parte atrás dela, o amor que nutre por ela é tão forte quanto à culpa que carrega. Mas procurar Nilla em Veneza, não será uma tarefa fácil, principalmente ao descobrir que ela sumiu, deixando suas malas intactas na hospedaria onde se instalou.

Com a ajuda de Paola, dona da hospedaria, Daniel iniciará sua busca por Nilla. Uma série de pistas foram deixadas para Daniel, só que há algo muito obscuro que envolve não apenas Nilla, mas outras jovens, que misteriosamente desapareceram sem deixar rastros, que o investigador Pacino tende a descobrir o quanto antes. Afinal, quanto maior o tempo que se leva, piores serão os resultados e a descoberta pode abalar a todos os envolvidos.

***

Narrado em terceira pessoa, Ponto Cego nos traz a visão de muitos pontos na estória, seja dos vilões, personagens principais e policiais. Cada capítulo uma revelação, que nos deixa ansiosos para saber o encaixe de todas as peças desse mistério escrito pelo autor nacional Felipe Colbert.

No bom estilo investigativo, cheio de pistas, segredos e violência, temos um romance policial espetacular, que vai prender o leitor em suas páginas finais e quando finalmente fechamos o livro, somos apresentados aquele final, a qual você diz: Nossa!

Todas as peças apresentadas pelo autor, vão se encaixando conforme o livro avança, somos surpreendidos, ficamos apavorados e receosos em muitas cenas. Eu poderia citar várias cenas onde esses sentimentos se tornam a flor da pele, mas poderia correr o risco de soltar algum spolier, apenas posso dizer que há uma cena, onde é descrição chega a ser tão real, que senti vontade de fechar os olhos junto aos personagens e esquecer o testemunhei ao lado deles, pois mesmo sendo um livro, esse tipo de situação é mais real do que sabemos, e isso é ponto super positivo para Ponto Cego, onde seu leitor viverá experiências eletrizantes, tudo que os ótimos romances policiais tendem a oferecer!

Fazia um tempo desde que li um livro nesse estilo, e me surpreendi com o talento de Felipe Colbert de envolver o leitor. Sua narrativa é rápida, os capítulos curtos e há um ponto onde todos seus personagens se encontram e o livro passa a ficar ainda melhor. Por minha curiosidade ser tão grande, teve momentos, que eu desejava desesperadamente saber as respostas e acabava tendo que esperar os próximos capítulos, já que cada capítulo é referente a uma parte da estória, que ao todo se unem para completar toda trama. Realmente essa minha curiosidade pode atrapalhar meu gosto por determinadas títulos, mas ao contrário de alguns, Ponto Cego é na medida certa, nada muito enrolado, e volto a dizer, cada capítulo uma surpresa, uma revelação, capaz de deixar o leitor vidrado para saber como será o desenrolar dessa estória.

Quanto aos personagens, só posso dizer, que você encontrará um time ótimo, com personalidades marcantes e bem desenvolvidas. Os destaques são principalmente a Pacino, o investigador, o jeito turrão e mal humorado dele, me conquistou, e apesar de alguns problemas pessoais que carrega, Pacino se mostra muito competente! Paola, a dona da hospedaria, muito corajosa e aventureira, ajudou muito Daniel e claro, os vilões, só uma palavra para descrevê-los: Monstros. Se a idéia do autor foi para que o leitor os odiasse, ele o fez muito bem!

A respeito do trabalho editorial, a Novo Século esta de parabéns, não encontrei nenhum erro significativo. Só tenho que agradecer a Glaucia por organizar o Book Tour, onde tive a chance de ler Ponto Cego e claro, ao autor Felipe Colbert pelo talento em criar esse romance policial incrível.

Avaliação:


7 comentários:

  1. Bom, vamos conferir esse então! =)

    ResponderExcluir
  2. Ui, adoro romance policial, pena que não soube do booktour.
    http://leituramagnifica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Perfeitoooooo já me apaixonei. Aliás estou de olho neste livro desde que ele apareceu no Faustão.

    Enfim, agora eu não quero ler, eu preciso ler este livro.

    Parabéns pela resenha!!

    Bjkas

    Alessandra Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. O legal do livro é que enquanto a gente imagina as cenas são quase reais na nossa mente, no filme não acontece o mesmo porque você só assisti. É por isso que eu adoro ler!

    Fiquei curiosa pra saber o que é esse isqueiro ^^

    ResponderExcluir
  5. Oi Sammy,
    Gostei muito da tua resenha. Tenho muita vontade em ler este livro, mas ainda não tive a oportunidade.
    Beijos,
    Katielle

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela resenha. Já tinha uma certa curiosidade agora só fez aumentar :)
    Beijos
    Brubs

    ResponderExcluir
  7. Oieee

    Li A ultima nota e estava pensando em ler POnto Cego tb, depois de ler sua resenha tenho certeza de que vou le-lo. è bem meu tipo de livro =)

    bjoo

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!