Entrevista com a autora Josy Stoque

06/09/2013

A autora Josy Stoque concedeu uma entrevista exclusiva para o Diae e hoje vamos conhecer um pouco mais sobre seu trabalho e seus livros! A entrevista esta muito bacana, tenho certeza que você vão adorar! Quero deixar meu agradecimento a Josy pela entrevista, foi um prazer entrevista-la!


Josimari Stoque Alcantara, publicitária por profissão e escritora por vocação. Seus primeiros escritos datam da infância, poemas nos quais depositava seu desabafo.
Na adolescência, em uma brincadeira com a melhor amiga, começou a criar mundos imaginários, alimentados pela sede de leitura que despertou com os clássicos da literatura.
É formada no curso de Publicidade e Propaganda, atuando principalmente em redação de textos publicitários para diversas mídias, em agências, dando ênfase a seu lado criativo.
Em 2010 criou a saga Os Qu4tro Elementos que teve o primeiro e o segundo volumes lançados pela Literata nos anos seguintes. Os dois últimos livros da série serão publicados de forma independente em outubro de 2013 e o box completo em 2014.
Saindo do universo fantástico, escreveu um romance hot com Gisele Galindo, autora da série Destino Íntimo, o new adult Insensatez. A publicação acontecerá na Bienal do Livro do Rio 2013, com novo nome: Josy Stoque.
Atualmente concluiu o romance histórico Estrela – Em busca do brilho eterno. Está escrevendo o romance erótico Puro Êxtase, a ser concluído até o final de 2013.
Seu romance de estreia foi indicado ao Prêmio Literário Anual Codex de Ouro 2013.



Entrevista com Josy Stoque


Da Imaginação a Escrita: Primeiramente, quero agradecer a você Josy por conceder essa entrevista. Para começar, falei um pouco sobre você.

Josy: Sou publicitária por formação e escritora por vocação. Sou apaixonada pelas letras desde criança, quando comecei a expressar meus sentimentos em versos. Na adolescência, escrevi os primeiros romances que deram impulso para que um dia me decidisse por abraçar de vez a profissão de autora. Foi em 2010, desempregada e desanimada, que nasceu a saga Os Qu4tro Elementos, minha obra de estreia.

Da Imaginação a Escrita: Conte-nos um pouco sobre sua saga Os Quatro Elementos.

Josy: Como apreciadora de livros de fantasia, quis começar com a série, quatro volumes que misturam realidade e misticismo. Sempre tive curiosidade sobre o zodíaco e a astrologia. Misturei os dois assuntos criando um evento astronômico que é o centro da história – o alinhamento planetário – e quanto aos signos, estes regem os protagonistas desta história dividida em quatro volumes continuados, narradores diferentes, muita intensidade, muito romance, mistério e um toque de magia.

Da Imaginação a Escrita: Como foi o processo da saga Os Quatro Elementos?

Josy: Foi difícil. Eu sabia o começo, mas não o final. Cada livro foi um processo independente, um se ligando com o outro através de ganchos instantâneos. Foi um ano e meio de escrita, mais meses e meses de revisão para as primeiras edições e hoje estou mergulhando feliz nessa história novamente para preparar o box que será lançado ano que vem.

Da Imaginação a Escrita: Você teve alguma dificuldade para publicar seus livros?

Josy: Na verdade, não, encontrei uma editora, a Literata, muito rapidamente. O Eduardo teve muito interesse pela série e decidimos pelo lançamento anual. Porém, neste ano (que seria o terceiro), decidi me tornar independente, lançamento meus livros na Amazon.com.br, no formato digital (o que apressa a publicação da série todo já que o custo cai muito) e os impressos ficarão por minha conta e porão ser adquiridos autografados pelo meu site.

Da Imaginação a Escrita: Você tem alguma fonte de inspiração? Se sim, qual é?

Josy: Tudo. Leituras, filmes, música, um bate-papo, um post no facebook, qualquer coisa é fonte de inspiração.

Da Imaginação a Escrita: Quando você decidiu que era a hora de escrever um livro?

Josy: Como disse antes, eu sempre escrevi. Decidi pela publicação quando minha carreira com publicitária já não me bastava. Parecia que faltava alguma coisa na minha vida e quando voltei a escrever, publiquei e adquiri fãs e leitores, me senti em casa. Soube que ia fazer isso pelo resto da vida, ainda que tenha que conciliar com a profissão na qual me formei.

Da Imaginação a Escrita: Como está sendo para você a repercussão da saga Os Quatro Elementos?

Josy: Graças a Deus, a grande maioria de leitores que tiveram contato, gostam da narrativa, da originalidade e da intensidade da série. Fico muito feliz também com as críticas construtivas, só me fizeram crescer como autora. Obrigada. Os blogs literários têm ajudado bastante na divulgação e a Amazon também. Estou muito feliz e realizada.

Da Imaginação a Escrita: Você tem alguma outra história para um novo livro? Se sim, poderia contar um pouco sobre ela?

Josy: Novo livro da série? Talvez. Tenho em mente, há algum tempo, uma distopia juvenil que seria embasada no universo da série, mas no futuro. Seria algo como o quinto elemento, narrado pela querida Sofia (filha de Tamires, protagonista de Marcada a Fogo) aos dezessete anos. Leitores me pediram porque ficaram curiosos quanto aos dons da pequena.

Da Imaginação a Escrita: Quais são seus autores favoritos? Tem algum livro, que você considera especial e que já leu?

Josy: Já reli a Meyer, acho seus livros muito intensos. É difícil escolher um favorito porque sou muito eclética e gosto de vários gêneros. Apesar de me encantar com clássicos, ainda prefiro a literatura contemporânea e juvenis estão um pouco difícil para mim, talvez seja a minha vaibe atual, não sei. Mas não desisti totalmente, adoro as distopias juvenis. E vou ler várias para, quem sabe, escrever a minha.

Da Imaginação a Escrita: Além da saga Os Quatros Elementos, você já escreveu algum outro livro? Se sim, pode nos contar um pouco sobre ele?

Josy: Sim, tenho três. Insensatez, um romance hot escrito em parceria com Gisele Galindo, publicado agora na Bienal do Livro do Rio, também está na Amazon.com.br e é um dos 100 eróticos mais vendidos do portal desde sua publicação, em maio. Também publiquei o conto de fadas Estrela – Em Busca do Brilho Eterno, um romance histórico com um toque de magia. E estou escrevendo (pretendo publicar antes do ano acabar) o romance erótico Puro Êxtase. Publiquei na Amazon um conto com a mesma pegada erótica do livro: Levanta, princesa, a abóbora virou carruagem.
Da Imaginação a Escrita: Qual a sua opinião a respeito dos blogs literários? Acha que eles são um incentivo à literatura?

Josy: Sou muito grata aos blogueiros. Antes de conseguir uma editora, foram eles que encheram as redes sociais de informações sobre a saga. Acredito que esse trabalho em conjunto tenho resultado na indicação de Marcada a Fogo ao prêmio literário Codex de Ouro 2013. Então, muito obrigada! Espero, somente, que sejam mais compreensivos quanto ao custo do livro. Não posso dar de graça porque paguei por eles. Nada mais juntos do que um desconto, já que blogueiros não tem salário (como os autores) para bancar seu amor por livros.

Da Imaginação a Escrita: Para aqueles que desejam seguir o sonho de serem uns escritores, quais são suas dicas?

Josy: Muita leitura, muita revisão, muita edição, tenha um leitor beta para apontar suas falhas e não tenha pressa de publicar sem antes ter certeza de que o livro está publicável. Hoje, com a autopublicação, é muito fácil colocar um livro no mercado, porém não se iluda, essa carreira no Brasil ainda é pouco valorizada e você precisa ser autocrítico com seu trabalho para que ele se destaque no mar de obras que estão por aí, tanto divulgadas por autores independentes, quanto por editoras. Não basta uma boa ideia, sem um bom texto, muito menos sem uma revisão apropriada. Trate como um trabalho, leve a sério. E boa sorte porque você vai precisar.

Da Imaginação a Escrita: A respeito da literatura nacional, você acha que a aceitação do público em relação a livros nacionais é maior ou menor hoje em dia?

Josy: Acredito que maior graças aos best-sellers nacionais como Thalita Rebouças, Paula Pimenta, Patrícia Barbosa, Eduardo Spohr, André Vianco, por exemplo. Mas ainda temos muito que melhorar e conquistar novos leitores. Se cada leitor incentivasse um amigo a ler, os pais seus filhos, e assim por diante, o Brasil seria um país como os de primeiro mundo. É só isso que falta para chegarmos ao mesmo patamar que eles. Leitura, leitura, leitura. Vamos valorizar nossa literatura nacional, o desprezo pelo que é nosso é descabido. Temos que acabar com o preconceito e aceitar nossas raízes.

Da Imaginação a Escrita: A respeito de Tamires do Valle, personagem principal do primeiro livro Marcada a Fogo, ela foi inspirada em você ou em alguém especial?

Josy: Não, apesar de conhecer algumas pessoas próximas que se assemelham. Porém, Tamires foi totalmente inspirada em seu signo (estudei os elementos e o zodíaco a fundo para escrever a série). As semelhanças com essas pessoas foram notadas depois da escrita, não foi proposital.

Da Imaginação a Escrita: Como está sendo para você a publicação independente? É preciso muita coragem e força para esse passo não?

Josy: A publicação independente não é nada fácil. Eu acredito que coragem sim, é preciso. É claro que uma editora por trás do seu trabalho vai torná-lo mais propagado, mas às vezes você pode ter uma marca mais forte por trás de suas obras, como a Amazon, um portal internacionalmente conhecido e respeitado. Optei por este caminho para minha carreira a partir de agora e espero me sinto feliz com essa escolha.

Da Imaginação a Escrita: Entre os quatros livros da saga, tem algum que você considera o mais especial ou favorito?

Josy: Ilha de Ar, meu protagonista preferido, uma narrativa mais sexy e mais ágil, eu adorei escrever aquele livro.

Da Imaginação a Escrita: Qual foi o livro mais difícil da saga Os quatro elementos para escrever?

Josy: Marcada a Fogo foi o mais complicado porque ainda não tinha todos os componentes da história: o signo, as pedras, o alinhamento, o portal, a marca, todos estes itens nasceram no primeiro volume e só evoluíram nos outros livros.

Da Imaginação a Escrita: Sobre os personagens de toda a saga, há algum que você considera o mais especial? Pode ser feminino e masculino.

Josy: Alexandre, sem dúvida! Meu personagem mais querido exatamente por ser rebelde. Ele decidiu seu próprio caminho enquanto seu destino já estava traçado por mim. Foi um personagem surpresa. A cada livro ele aparecia com uma nova, até que no desfecho... bem, nada de spoiler! Kkkkkk

Da Imaginação a Escrita: A respeito dos livros digitais, o ebooks, qual a sua opinião?

Josy: Já tive preconceito, mas depois que baixei o aplicativo Kindle para meu computador e tablete, descobri uma nova realidade. EBook pode sim ser legal, agradável e tem muitas vantagens. Aonde vou, minha biblioteca toda está comigo. Quando compro um livro na Amazon.com.br, é só atualizar meu Kindle, e pronto, já posso começar a ler. Fora que os valores são irresistíveis e ainda posso ler no escuro. Só uma coisa me incomoda. A cultura que se criou de que eBook se baixa de graça. Se existe um lugar para comprá-los legalmente, com preços super-acessíveis, vamos prestigiar. Como eu disse anteriormente, ser escritor é uma profissão e custa nosso tempo.

Da Imaginação a Escrita: Para finalizar, quero agradecer sua participação nessa entrevista, foi um prazer entrevista-la! Você tem alguma mensagem final aos leitores?

Josy: Obrigada aos leitores por prestigiarem a literatura nacional. Rendam-se a um livro, não vão se arrepender e na literatura nacional existem autores de diversos gêneros para você escolher o que mais aprecia e se deliciar nas linhas da imaginação. Um beijo e boa leitura a todos.


***

Bem pessoal, espero que vocês tenham gostado da entrevista! Deixe nos comentários o que achou! Sua opinião é muito importante.

Esta postagem conta pontos para o Top Comentarista Setembro 2013, se você esta participando, não deixe de comentar para garantir seus pontos e levar o livro A Menina que Semeava.

12 comentários:

  1. Amei a entrevista com a Josy! Ela é uma querida, além de escrever muito bem!

    Beijinhos

    As Leituras da Mila

    ResponderExcluir
  2. Ela é que nem eu! Futura publicitária por formação e ama a literatura <3

    Beijos,
    Caroline
    http://criticandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ótima entrevista. Acho que o verdadeiro escritor realmente se inspira em tudo que vê! Acerca do desenvolvimento da literatura nacional, penso que isso vai além dos novos autores best-seller. Para mim está ligado a um amadurecimento da população, que está se tornando mais disposta a conhecer as coisas do nosso país e a nossa cultura.

    Abraços, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  4. Muito legal! Realmente a premissa da série é bem original e talvez por isso a autora não tenha tido tanta dificuldade para publicar.
    Acho muito interessante os processos criativos dos autores e como eles elaboram a história. No caso da Josy, sabia o início mas não o final. Isso é legal, é como se ela mesma fosse descobrindo a história (tipo uma trama com vida própria! rs).
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Muita interessante a entrevista, ainda mais para pessoa que assim como eu não conheciam esta autora nacional. Assim como ela, acredito que cada pessoa deveria incentivar amigos e parentes a lerem um livro, ainda mais de um autor nacional, pois temos que valorizar grandes escritores que temos aqui!!

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia a autora, mas me encantei!
    Muito legal incentivar autores nacionais
    Beijos!
    Rizia - Livroterapias - Promoção Marcadores Personalizados

    ResponderExcluir
  7. Sou muito curioso pra ler a série da Josy, já li algumas resenhas bem positivas na blogosfera. Adoro as entrevistas que os blogs proporcionam com os autores, ficamos sabemos coisas muito legais e conhecendo quem escreveu os livros que mais gostamos *-*
    Beijooos.
    Lauro,
    http://entreversosepaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Nunca li nenhum livro dela ..achei bem legal a entrevista..vou atrás dos livros dela ^^

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu já disse isso em uma outra entrevista (eu acho) e volto a repetir: a Josy é um amor de pessoa. Ótima entrevista, ela é muito simpática . Uma coisa que ela falou que eu admirei muitl foi que a escrita complementou a vida dela. Realmente, a escrita tem o poder de mudar as nossas vidas. Eu escrevo muito e, atualmente escrevendo um livro, pretendo um dia publicar minhas obras, mas momento, quero aproveitar o tempo afinal, aos treze anos publicar um livro gera um certo preconceito e eu ainda tenho muito a aprender. Gostei muito da entrevista!!!
    beijos

    ResponderExcluir
  10. A entrevista ficou mesmo ótima, Sammy, gostei muito! A autora também dá respostas muito boas, e é nessas horas que costumo ficar feliz pela nossa literatura nacional. Autores dedicados e atenciosos, sabe? =) Mas, enfim, muito sucesso para a autora e seus livros! ^_^
    Beijos...

    ResponderExcluir
  11. Que maravilha de entrevista, não conhecia a autora, nem os livros. Mas sempre bom ler livros nacionais, apesar de não gostar de livros eróticos...Mas irei dar uma pesquisada na saga Os Qu4tro Elementos, para poder ler...

    ResponderExcluir
  12. Oi, :)

    Super legal a entrevista o/

    Não li essa série ainda, mas ela desperta a minha curiosidade... ainda mais sendo de autor nacional, sempre fico orgulhosa quando vejo como 'nós' podemos sim escrever bem e sermos criativos e incriveis *---*

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!