Resenha - O Dom - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha - O Dom

Resenha - O Dom

09/11/2013


Título: O Dom
Autores: James Patterson, Ned Rust
ISBN: 9788581632810
Editora: Novo Conceito
Skoob
Avaliação: 4 Estrelas (Muito Bom)
Sinopse: Os irmãos Allgood nunca desistem de lutar contra os poderes autoritários e desumanos d’O Único Que É O Único, mas, agora, eles estão sem Margô — a jovem e atrevida revolucionária; sem Célia — o grande amor de Whit; e sem seus pais — que provavelmente estão mortos... Então, em uma tentativa de esquecer suas tristes lembranças e, ao mesmo tempo, continuar seu trabalho revolucionário, os irmãos vão parar em um concerto de rock organizado pela Resistência onde os caminhos de Wisty e de um jovem roqueiro vão se cruzar. Afinal, Wisty poderá encontrar algo que lhe ofereça alguma alegria em meio a tanta aflição, quem sabe o seu verdadeiro amor... Mas, quando se trata destes irmãos, nada costuma ser muito simples e tudo pode sofrer uma reviravolta grave, do tipo que pode comprometer suas vidas. Enquanto passam por perdas e ganhos, O Único Que É O Único continua fazendo uso de todos os seus poderes, inclusive do poder do gelo e da neve, para conquistar o dom de Wisty... Ou para, finalmente, matá-la.


Autor Best-seller e popular entre jovens e adultos, James Patterson junto com Ned Rust escreveram O Dom, segundo livro da série Bruxos e Bruxas. Contando com 285 páginas, 100 capítulos e epilogo, O Dom foi lançado meses depois que seu antecessor, ambos pela Editora Novo Conceito. 

Com páginas amareladas, fonte no mesmo estilo e tamanho que Bruxos e Bruxas, em O Dom têm ainda o diferencial de ter três narrativas, sendo duas em primeira pessoa com Whit e Whist contando suas visões dos fatos e um narrador em terceira pessoa, que nos mostra um pouco sobre O Único que é Único. 

Continuando de onde Bruxos e Bruxas terminou, neste segundo livro, os irmãos Allgood passam a entender e manipular seus poderes. Entre segredos e mentiras, Whit e Whist enfrentam perigos ainda mais assustadores e ficam diante uma verdade que pode mudar o rumo de suas vidas. 

O Dom prossegue com o mesmo ritmo frenético de Bruxos e Bruxas, mas com ainda mais mistérios e infelizmente, poucas respostas... 

Eu não consegui desgrudar do livro, pois a cada capítulo, um desafio e cada vez que terminava, algo era revelado, o que me fazia virar as páginas rapidamente! A escrita dos autores envolve profundamente, e posso dizer que O Dom superou muito minhas expectativas, mas isso não quer dizer que não me frustrei, afinal, ler “a história continua” é muito revoltante (mas claro, de um modo positivo). Assim como muitos leitores, eu estou aqui na expectativa e torcendo pelos irmãos Allgoods e que finalmente O Único tenha o que merece! 

Misturando distopia e fantasia, O Dom é um livro que surpreendente, sendo envolvente e profundo. Trazendo ainda mais personagens, este segundo livro irá mostrar que nem tudo é o que parece ser! Com uma trama bem articulada e cheia de ganchos, a série de James Patterson promete.

***

Esta postagem conta pontos para o Top Comentarista Novembro 2013, se você esta participando, não deixe de comentar para garantir seus pontos e levar o livro A outra vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!