Resenha: Ninfetâmina - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: Ninfetâmina

Resenha: Ninfetâmina

08/12/2013

Título: Ninfetâmina
Autora: Kaah Araújo
Editora: Baraúna
ISBN: 9788579236457
Ano: 2012
Páginas: 458
Skoob
Avaliação: 3 Estrelas (Bom...)

Sinopse: "Os olhos pontiagudos de Bryan puderam perfurar o grande ponto de interrogação na frente da imagem de Izack Smonfort, que se fazia a mesma pergunta: está? E não que ele pudesse se surpreender com a resposta de Bryan, pois ele já havia se certificado de que se realmente o passado houvesse se limitado ao presente, Bryan sentiria por Stephany o mesmo amor que Rodolf sentia por Annie; o amor doentio e obsessivo." DEPOIS DA MORTE DE SEU PAI, Stephany é obrigada a mudar-se para Morrisville, uma vila situada em Lamoille, Vermont, EUA. Ao desenrolar dos mistérios que começam nesse lugar, Stephany se verá traçada no caminho do romântico Izack Smonfort, do valente Sky Trewan e do irresistível Bryan Control, com quem viverá um amor perigoso. 

Stefanny sabia que havia algo errado com seu pai e ao segui-lo, ela não imaginava que o pior fosse acontecer, mas nada se compara com a revelação e perigos que se sucederam naquele dia. Surpreendida pelo seu ex-namorado em meio das chamas que consumia o carro de seu pai, Stefanny é agredida. 

Pensando que o rapaz está louco, ela percebe que já era tarde demais para pedir socorro, ele já tinha-lhe atacado, mordendo seu pescoço, sugando o seu sangue... Mandada para Morrisville para superar o trauma e o acidente ocorrido, ela percebera que cidade é um lugar que guarda muitos mistérios, mas que trará respostas que nem mesmo cogitava existir. 

Com sua nova vida, a jovem conhecera o atraente Bryan, o charmoso Izack e a amizade verdadeira da simpática White. Tudo que Stefanny conhecia se revela uma extensão de algo sombrio e que conseqüentemente tem a ver com a misteriosa Annie, um nome que não sai de sua mente e que Izack insiste em chamá-la assim. 

O quarteto formado por sangue esta de volta e com ele, adrenalina, segredos e muitas lutas. Escrito pela autora Kaah Araújo e publicado pela editora Dracaena, Ninfetâmina conta com uma história sobrenatural, com vampiros, feiticeiras, humanos e até lobisomens.

Os capítulos são grandes e possuem a narrativa em primeira pessoa o mais presente durante o livro, a qual é feita por Stefanny, Nifetâmina ainda conta com partes narradas em terceira pessoa. Com descrições e fatos meticulosos, a obra é uma boa pedida para os amantes do tema vampiresco. 

No entanto, o enredo peca por seu começo arrastado e lento, além de um final confuso e pouco convidativo. Até mais da metade do livro, eu estava saturada e descontente com tudo que era apresentando, algumas vezes larguei a leitura durante dias, pois o enredo dava muitas voltas e demorava em se desenvolver. 

Foi preciso paciência para narrativa maçante e que pouco fluía, mas assim que as respostas sobre a protagonista e os demais personagens foram sendo explicadas, notei uma melhora em todo o contexto do livro e fiquei envolvida. 

Surpreendi-me em alguns momentos, mas no geral, Nifetâmina é uma obra que podia ser reduzida a metade, já que uma leitura com cerca de 400 páginas, teve mais da sua metade entediante e desestimulante. Acredito que uma leveza no enredo iria casar bem para que o mesmo fluísse melhor para quem lesse.

Mesmo assim, Nifetâmina é um livro com bom potencial, mas que precisa melhorar em alguns pontos, para que se torne uma leitura sem igual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!