Retrospectiva Literária 2013 - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Retrospectiva Literária 2013

Retrospectiva Literária 2013

31/12/2013


Este é primeiro ano que participo da Retrospectiva Literária. Vi o post no blog da Angelica, o Pensamento Tangencial, achei a proposta muito criativa e resolvi aderi. Com o Retrospectiva literária, você conhecerá livros que marcaram durante todo o ano de 2013 aqui do Diae, vamos conferir? Aposto que vocês irão adorar:

Retrospectiva Literária 2013


A aventura que me tirou o fôlego:

Guardians - Volume Um, da autora Luciane Rangel, com ilustrações da Ana Claudia Coelho, foi a aventura que me tirou o folego nesse ano de 2013! Li o livro em três dias, assim que chegou, parei todas as minhas leituras para me dedicar a esse livro, as ilustrações deram ainda mais magia a nessa obra que possui de tudo: Lutas, Amizades, Romance. Para quem não conhece o livro, Guardians conta a história dos 12 guardiões que tem como missão defender a barreira dimensional do avanço dos youkais. Essa barreira protege o nosso mundo, mas com o tempo ela esta se quebrando e os guardiões são os responsáveis para restrara-la e impedir os youkais. No entanto, a nova geração, precisa principalmente aprender a trabalhar em equipe e aprimorar seus poderes, somente assim, eles poderão ajudar no equilíbrio entre o mundo dos humamos e dos youkais. Esse foi o primeiro volume de três, e já aguardo ansiosamente pelos demais volumes, sem dúvidas essa aventura marcou demais!


O terror que me deixou sem dormir:

Infelizmente nesse ano eu não li nenhum terror. Fiquei chateada por não ter lido nada do gênero, os que eu tenho em casa, eu já li e bem não sou muito fã de re-ler livro. No entanto quero mudar isso em 2014 e se vocês tiverem dicas de livros do gênero, deixem nos comentários.


O suspense mais eletrizante:

Não li nenhum terror, mas em compensação li alguns suspenses. Dentre os que eu li nesse estilo, O Grito Vermelho de Bruno Godoi foi o mais eletrizante! Não apenas eletrizante, mais também perturbador em alguns momentos, principalmente por conta das ilustrações que há nos capítulos. Vale muito a pena ler esse livro, principalmente para quem gosta de romance policial (como eu) e suspense. O autor me fez lembrar muito o Stephen King pela sua escrita e desenrolar da trama. Um resumo de O Grito Vermelho: Doze corpos são encontrados no norte da Mongólia, e o mais assustador, as cabeças de cada vítima explodirão de dentro para fora, não há indícios ou pistas que levam até o culpado. Para investigar esse crime brutal a equipe do Luis Simon é convocada, e para ajuda-los o Vaticano envia um padre exorciza. Entre segredos e mentiras, esta uma verdade assustadora e manchada a sangue.





O romance que me fez suspirar:


Amo de paixão os livros da Lucinda! Uma autora tão cativante, que cria personagens delicados e enredo cheios de emoção. A Garota do Penhasco foi o segundo livro que li da diva, e sim, me fez suspirar muito, do começo ao fim, esta obra é linda, onde passado e presente se encontram. Lindo demais e a Lucinda consegue facilmente encantar um leitor. Em A Garota do Penhasco, conhecemos Grani e Aurora, que juntas aprendem a amar e superar as tristezas. Um romance tão singelo, puro e comovente.









A saga que me conquistou:


Não é bem uma saga eu acho, mas acredito que a série Sevenwaters é a que mais se encaixa nesse requisito, me conquistou literalmente, recomendo os livros para todos, sem exceção! Juliet Marillier deu vida a personagens marcantes, trouxe a magia de volta e posso dizer, depois de Harry Potter, esses foram os melhores livros de fantasia que eu já li! É tão profundo esses livros, que é como se realmente aquilo tudo que foi relatado tivesse acontecido, é forte, mágico e antigo. Vale muito a pena conhecer.


O clássico que me marcou:

Outra categoria que não terei reposta. Não li nenhum clássico, o que é uma pena. Eu tinha vários em mente, como Helena, O Alienista, mas acabei deixando para depois e não li nenhum. Mas espero mudar isso em 2014 com certeza. Ah, aceito dicas também de livros desse gênero.


O livro que me fez refletir:


Uma história real e comovente. Um gato de rua chamado Bob, ressoa no coração, abala pelas palavras de James. Com esse livro, conhecemos a amizade entre um homem e seu gato, e como uma relação tão linda salvou aos dois. Um gato de rua chamado Bob, também esta entre os melhores livros que já li em minha vida, este sim, é um livro que eu gostaria de re-ler (mesmo não tendo esse costume). Meu sonho literário, é conhecer essa dupla e ter meu livro autografado por ambos, e espero que a editora um dia os traga para o Brasil.











O livro que me fez rir:


Essa foi uma pergunta um tanto complicada, fiquei pensando e pensando, qual livro se encaixaria melhor, e não me restou dúvidas: Cisne - Uma geração, Todas as decisões. Por que Cisne é um livro que me fez rir? Ah, agora ficou fácil responder: Tom e Tim. Impossível não rir com esses dois por perto! Sempre aprontando e deixando seus amigos e irmãos malucos, meus personagens favoritos.











O livro que me fez chorar:


Sonhe mais foi a experiência mais triste e reconfortante que eu tive o prazer de ler. Não lembro se eu cheguei a compartilhar com vocês, mas esse livro me fez recordar da época em que eu perdi meu pai, que foi para a mesma doença do marido de Jai Pausch, por tanto, ler Sonhe Mais, trouxe a tona tudo que eu vivi e sofri a mais de dez anos atrás. Ao ler o relato de uma esposa ao perder  seu marido, ter a difícil tarefa de recomeçar, contar aos filhos, eu me vi ali, eu e minha família. Confesso, foi muito doloroso essa leitura, cada página era como se fosse a minha história também, somente quem viveu a dor da perda pode compreender, é algo que não se cura totalmente, a ferida esta li e mesmo que o tempo passe, ela nunca vai cicatrizar totalmente.








O livro de fantasia que me encantou:

Almakia foi o primeiro livro que despertou minha paixão antiga: Escrever. Para quem não sabe, o Diae nasceu com o intuito de divulgar minhas fanfics, oneshots, poemas e contos, mas este para mim sempre foi mais um hobbie, algo que eu fazia quando vinha inspiração e bem, nem sempre a inspiração vinha (risos). Fazia tempos que eu não escrevia, e Almakia tinha me feito pensar em muitas ideias e cenas com os personagens, eu ai colocar tudo no papel, mas acabei deixando para depois e perdi a inspiração, além das palavras, no entanto, não posso deixar de dizer, este livro me encantou de uma maneira única!









O livro que me decepcionou:


Infelizmente este foi o livro que me decepcionou em 2013. Uma trama confusa, até hoje eu me pergunto o que aconteceu nas páginas de Noturno. Fui atraída para este livro por conta de sua sinopse, que prometeu um romance sobrenatural com mistérios e uma trama profunda. Mas nada disso foi encontrado nesse livro. Com personagens fracos, fatos sem explicações e ações que não se assemelhavam a história e claro, as explicações foram confusas, além de uma revisão péssima.  













O livro que me surpreendeu:


É complico falar desse livro, eu gostei tanto! A diagramação é linda, a história é surpreendente, os personagens bem construídos, além de um romance que atravessa os séculos para concretizar. Passei a noite toda lendo, parei quando já era dia e com a leitura concluída, não há palavras que consiga transmitir todo meu amor por esse livro.












O thriller psicológico que me arrepiou:

Outra categoria que não li, eu gostaria muito de poder ter tido a chance de conhecer um thriller psicológico, mas nenhuma das minhas leituras tiveram esse tema. Eu estou aceitando dicas de leituras também, se alguém conhecer um bom, me avisem.


O livro mais criativo:



Irmãos Ostenholls ganhou na categoria de mais criativo! O autor criou armas, animais, monstros bem interessantes e até veículos, e em seu livro ele explica tudo com muitos detalhes, fiquei surpresa com tanta imaginação, além de uma narrativa ágil e fluida, uma leitura prazerosa.















A frase que não saiu da minha cabeça:



O(a) personagem do ano:

Créditos da imagem: Marcel Colombo
Não se deixe enganar, ele é rabugento, brigão, mas tem bom coração! Senhor Fofinho sou sua fã! Estou morrendo de saudade desse ser peludo, super fofo, que foi o maior destaque do livro. Eu queria o Sr. Fofinho para mim, eu iria cuidar tão bem dele, nada de cenouras, apenas pizza de palmito. (risos).


O casal perfeito:

Artista: Marie-Moores. Crédito.

Eu podia citar vários outros, mas esse casal em especial foi o mais perfeito. Sorcha e Iubdan, um amor que venceu o preconceito, as perdas e a maldade. Perfeitos juntos, criaram uma história tão bonita, marcante e com amor. Casal do livro: Filha da Floresta e Filho das Sombras.


O(a) autor(a) revelação:



Eu decidi escolher duas autores para essa categoria, uma nacional e outra estrangeira. A primeira, que esta no lado esquerdo, é minha parceira Rosa Mattos, com seu livro Paredes Vivas, por sua trajetória com seus escritos, suas palavras meigas e uma obra deliciosa, Rosa é minha autora revelação nacional. No lado direito, a autora Sarah Jio, que me conquistou pelo seu livro As Violetas de Março, um romance arrebatador e maravilhoso.


O melhor livro nacional:


Foi complicado escolher, pois eu li vários livros incríveis ao longo do ano, mas este em especial foi o meu favorito. Escrito por Ricardo Ragazzo, A Garota das Cicatrizes de Fogo, me surpreendeu de muitas maneiras, como sabem, eu amo esse estilo, o romance policial, e o autor foi audacioso, sua trama é cheia de mistérios, personagens ótimos e ganchos de tirar o folego! Mas vejam, foi muito difícil escolher, eu posso citar outros livros e autores maravilhosos que em minha opinião também foram sensacionais, mas era para escolher um, então: A Garota das Cicatrizes de Fogo foi o melhor livro nacional que eu li em 2013.









O melhor livro que li em 2013:



Eu sei que o livro já foi citado lá em cima, mas não pude deixar de escolhe-lo novamente, Filho das Sombras é tão perfeito, superou todas as minhas expectativas, foi ainda melhor que Filha da Floresta. E sim, eu adorei, os elogios são poucos para ele.













Li em 2013, 72 livros!

Apesar de não ter conseguido atingir minha meta de ler 50 nacionais lindos em 2013 (fechei com cerca de 46 nacionais), estou contente de ter fechado esse ano com 72 livros lidos, contando os nacionais e os estrangeiros. Para mim, é uma marca grandiosa, estou realmente muito feliz! 


A minha meta literária para 2014 é:

Confesso que eu não tenho metas para 2014. Na verdade, eu quero estar mais livre para ler. Eu quero ler os livros que estão em minha estante, independente da nacionalidade. Minha meta é essa: Liberdade de ler qualquer livro . Nada de desafios ou Book Tours, quero ler os que já tenho, contando com os livros de parceira, e-books, enfim, quero poder estar lendo o que quiser. Não me entendam mal, esse ano foi ótimo, mas muitas vezes me senti presa, as vezes queria ler algo e não podia por conta de outros livros que estavam na frente, claro que esses eu também queria ler, mas eu me senti um pouco sufocada as vezes. Por isso, em 2014 vou ler com mais liberdade, não participarei de desafios, book tours ou semelhantes, quero dar mais prioridade ao meu gosto, sem deixar as parceiras de lado, claro.


***

Bem pessoal, é isso, essa foi a minha Retrospectiva Literária 2013. Eu espero que tenham gostado, e que nessas festas seja tudo de bom! Feliz ano novo a todos vocês! Saúde, Paz e Prosperidade!

Sammysam Rosa

Escrito por:

Sammy. Casada e apaixonada por livros. Gosto de literatura policial, suspense e terror. Típica pisciana, sonhadora e curiosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!