Resenha: Mago - Aprendiz - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: Mago - Aprendiz

Resenha: Mago - Aprendiz

28/01/2014


Título: Mago: Aprendiz
Subtítulo: Saga do Mago - Livro 01 
Edição: 1
ISBN: 9788567296005
Autor: Raymond E. Feist
Editora: Saída de Emergência Brasil
Ano: 2013
Páginas: 432
Avaliação: 3 Estrelas (Bom...)
Sinopse: Na fronteira do Reino das Ilhas existe uma vila tranquila chamada Crydee. É lá que vive Pug, um órfão franzino que sonha ser um guerreiro destemido ao serviço do rei. Mas a vida dá voltas e Pug acaba se tornando aprendiz do misterioso mago Kulgan. Nesse dia, o destino de dois mundos altera-se para sempre. Com sua coragem, Pug conquista um lugar na corte e no coração de uma princesa, mas subitamente a paz do reino é desfeita por misteriosos inimigos que devastam cidade após cidade. Ele, então, é arrastado para o conflito e, sem saber, inicia uma odisseia pelo desconhecido: terá de dominar os poderes inimagináveis de uma nova e estranha forma de magia… ou morrer. Mago é uma aventura sem igual, uma viagem por reinos distantes e ilhas misteriosas, onde conhecemos culturas exóticas, aprendemos a amar e descobrimos o verdadeiro valor da amizade. E, no fim, tudo será decidido na derradeira batalha entre as forças da Ordem e do Caos.

Na vila de Crydee, vive o órfão Pug, destemido e sonhador, que luta para que um dia possa servir a corte do rei. Quando atinge a ideia para ser um aprendiz de um dos Mestres reais, Pug se surpreende ao ser escolhido por Kulgan, um misterioso e poderoso mago. Esforçando-se para aprender o oficio, o jovem encontrará barreiras internas que o afastam da magia. Desanimado e desacreditando que possa realmente lançar o mais simples dos feitiços, Pug irá aprender que a magia possui grandes mistérios e tempos para se aperfeiçoar.

Quando finalmente seus dons são postos a prova, ele realiza um encantamento poderoso, que salva sua vida e da princesa Carline. Para presentear a coragem e o ato heroico de Pug, o Duque lhe concede um lugar em sua corte, e de simples serviçal, ele passa a ser um escudeiro, tendo terras e uma boa fortuna quando completar a maioridade.  Mas a paz tão ostentada é ameaçada com a chegada de estranhos inimigos, a qual se descobre que não são deste mundo e com essa súbita chegada, o reino de Crydee fica apavorado. Para evitar o pânico e que os inimigos avancem, o Duque reúne um grupo de bravos homens para ajuda-lo, em busca de alianças para uma possível guerra.

Entusiasmado com a aventura além do mar, Pug acompanhará o rei e seu mestre, mas sua jornada se revelará mais perigosa do que realmente é. Um conflito marcado a sangue será o destino de todos os reinos...

É notável a genialidade o autor Raymond E. Feist, para elaboração e conclusão de seu primeiro livro da saga Mago. Raymond criou uma fantasia épica que agradará muito os fãs, afinal, seu enredo é cheio de aventuras, combates inigualáveis e personagens profundos. No entanto, sua narrativa deixou a desejar em vários aspectos. Suas descrições são minuciosas, tornando a leitura lenta e pouco estimulante. 

O autor tem a tendência de explorar e explicar tudo nos seus mínimos detalhes, o que às vezes podiam ter sido deixado de lado, para que o enredo fluísse melhor e se desenvolvesse mais rapidamente. O ritmo de Mago – Aprendiz demora a se concretizar e mesmo com palavras ricas, atmosfera deslumbrante e elementos favoráveis, a narração em terceira pessoa detalhista, fez com que eu perdesse o foco da leitura em várias ocasiões. Admito que Raymond E. Feist é um escritor incrível, e que sua saga conquistará inúmeros leitores, mas sinto dizer que comigo não foi bem assim. Com a lentidão para desenrolar os eventos, eu acabei deixando a leitura muitas vezes de lado, pois não havia nada que prendesse minha atenção ao livro. Somente nos momentos finais, Mago – Aprendiz dá uma leve melhorada, mas infelizmente, não foi o bastante.

Não nego que o livro seja bom e mesmo com tantos atrativos, a leitura não conseguiu-me convencer, minhas expectativas eram grandes, só que não foram o bastante para que Mago – Aprendiz me conquistasse. O simples fato de o autor enrolar demais para desenvolver a trama foi o maior empecilho para minha leitura, afinal, eu lia e lia e às vezes não me recordava do que o narrador estava dizendo. Foi preciso muita paciência para as 431 páginas e 18 capítulos longos.

***

Esta postagem conta pontos para o Top Comentários de Janeiro. Se você esta participando, não deixe de comentar e garantir seus pontos para concorrer ao livro Aconteceu em Paris.

Sammysam Rosa

Escrito por:

Sammy. 29 anos, casada e apaixonada por livros. Gosto de literatura policial, suspense e terror. Típica pisciana, sonhadora e curiosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!