Noticiário Literário: Editora Arqueiro e Editora Sextante (Lançamentos, Fevereiro 2014)

26/02/2014


O blog está cheio de novidades editoriais e hoje vamos conhecer os lançamentos de Fevereiro da editora Arqueiro e editora Sextante! Aposto que muitos leitores vão adorar. Então já sabem, venham comigo e divirtam-se:

Editora Arqueiro



Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse parece um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, ela é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, porém, ela consegue entrar às escondidas no aguardado baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois. Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.




Tully Hart tinha 14 anos, era linda, alegre, popular e invejada por todos. O que ninguém poderia imaginar era o sofrimento que ela vivia dentro de casa: nunca conhecera o pai, e a mãe, viciada em drogas costumava desaparecer por longos períodos, deixando a menina aos cuidados da avó. Mas a vida de Tully se transformou quando ela se mudou para a alameda dos Vaga-lumes e conheceu a garota mais legal do mundo. Kate Mularkey era inteligente, compreensiva e tão amorosa que logo fez Tully sentir-se parte de sua família. Ao longo de mais de trinta anos de amizade, uma se tornou o porto seguro da outra. Tully ajudou Kate a descobrir a própria beleza e a encorajou a enfrentar seus medos. Kate, por sua vez, a ensinou a enxergar além das aparências e a fez entender que certos riscos não valem a pena. As duas juraram que seriam amigas para sempre. Essa promessa resistiu ao frenesi dos anos 1970, às reviravoltas políticas das décadas de 1980 e 1990 e às promessas do novo milênio. Até que algo acontece para abalar a confiança entre elas.



A vida de Blaire Wynn não foi nada fácil. Sua irmã gêmea morreu muito cedo, seu ex-namorado e melhor amigo a traiu e ela precisou cuidar da mãe doente até o último dia de sua vida. Depois de tanto sofrimento, o que ainda seria capaz de machucá-la? O terrível segredo de Rush Finlay. Depois de se apaixonar perdidamente por ele, Blaire descobriu algo cruel que destruiu para sempre o mundo que conhecia. Agora ela está mais sozinha do que nunca e precisa recomeçar a vida longe de todos que a feriram. O único problema é que não consegue deixar de amá-lo. Rush Finlay também não sabe o que fazer. Apesar das tentativas dos amigos e da família para animá-lo, o rapaz segue desolado. Ele já não quer saber da vida que levava, regada a festas, bebidas e mulheres. É atormentado pelas lembranças de um sentimento que jamais imaginara que fosse conhecer e que não pôde ser vivido plenamente. Nem Rush nem Blaire imaginavam que seus universos pudessem se transformar de forma tão radical. Porém, a maior reviravolta das suas vidas ainda está por vir. E ela será tão intensa que obrigará Blaire a engolir o orgulho, voltar a Rosemary, na Flórida, e enfrentar seus inimigos. Rush por sua vez, terá que lutar para consertar seus erros e se provar digno da confiança e do amor dela. Segundo volume da trilogia Sem Limites, que já vendeu mais de 5 milhões de exemplares no mundo, Tentação sem limites é tão viciante e tentador quanto uma paixão proibida.




Em um raro momento de paz, o detetive Virgil Flowers começa a se preparar para um torneio de pesca em um lugar paradisíaco. No entanto, seus planos são arruinados quando ele recebe uma ligação do chefe, Lucas Davenport, informando-o do assassinato da presidente de uma famosa agência de publicidade. O cenário do crime não podia ser mais improvável: uma bela pousada junto a um lago, que hospeda apenas mulheres interessadas em relaxar e aproveitar o contato com a natureza. A vítima foi baleada durante seu passeio matinal de caiaque e as evidências apontam para um crime passional ou por dinheiro. Com seu estilo despojado e brincalhão, Virgil chega à cena e dá a impressão de que não deve ser levado a sério, porém não descansará enquanto não solucionar o caso. Ele descobre que a morte de Erica não foi a primeira da região e que a pousada está ligada a diversas histórias de ciúme, traição, orgulho e cobiça. Todas elas parecem ter conexão com uma banda country feminina e sua cantora de voz poderosa que almeja o estrelato. Nessa terra sem lei, o investigador precisa desvendar o mistério antes que o assassino faça mais uma vítima – e ninguém, nem o próprio Virgil, está a salvo.


Editora Sextante



Não importa quanto tempo se passe nem quanto o mundo se transforme: certas coisas nunca mudam. Ser gentil com as pessoas, tratar os outros como gostaria de ser tratado e tomar cuidado para não incomodar os demais são exemplos de atitudes simples, que continuam sendo a melhor forma de conduzir a sua vida.Para ser uma mulher elegante, você não precisa usar roupas de grife, dirigir um carro do ano nem desfilar por aí com o nariz empinado. Pelo contrário. A mulher verdadeiramente elegante é capaz de manter o charme mesmo vestindo uma roupa barata ou andando de ônibus —, porque a elegância está dentro dela, e não fora.Está na maneira como ela lida com as pessoas, como respeita a individualidade alheia, como presta atenção nas coisas que os amigos dizem. Está no fato de agradecer cada gentileza que lhe fazem, de ser positiva, de estender a mão a quem precisa. E também está em sua capacidade de amar e valorizar a si mesma.Mas é claro que não faz mal a ninguém aprender algumas regras básicas, como a maneira certa de dispor os talheres à mesa num jantar formal ou como escolher a bolsa ideal para cada ocasião.
Neste livro, Candace Simpson-Giles ensina o que você precisa saber para se sair bem nas mais variadas situações. Você vai descobrir, por exemplo:
• Como falar ao celular sem ser deselegante.
• Como terminar uma conversa sem parecer grosseira.
• Como apresentar as pessoas da maneira correta.
• Como se comportar no primeiro encontro.
• Como agir na hora de convidar um casal recém-separado para uma festa.



Você já entrou numa loja para comprar um DVD e saiu de lá com uma TV 40 polegadas? Aceitou passar um fim de semana na praia apesar de odiar tomar sol? Todos nós somos vítimas de manipulações no dia a dia e muitas vezes nem nos damos conta.Seja em casa, no trabalho, entre amigos ou mesmo nos momentos de lazer, somos sutilmente “forçados” a fazer coisas que não queremos por causa da insistência, da chantagem emocional ou da pressão de outras pessoas.Neste livro, Yves-Alexandre Thalmann vai ajudar você a identificar as estratégias de manipulação mais comuns e a se defender daqueles que tentam influenciar suas decisões.Com explicações simples e exemplos variados, o autor apresenta as ferramentas de comunicação necessárias para você enfrentar as tentativas de controle e mostra como essa postura pode melhorar suas relações interpessoais.
Conheça alguns dos principais tipos de manipulação:
• A culpabilização: O manipulador tenta colocar na vítima a culpa por seus atos ou por seu estado. Exemplo: “Se eu arrumei uma amante, a culpa é sua. Você nunca tentou me agradar!”
• A pressão: Por meio da insistência e do exagero, o manipulador tenta obter o que deseja: “Você tem que me ajudar, é uma questão de vida ou morte!”
• A simpatia: Pelo uso da afinidade e do bom humor, o manipulador simula intimidade com a vítima para conquistar sua confiança: “Vou fazer esse desconto só porque é para você.”
• A adulação: Usa-se o elogio para forçar o alvo a ceder: “Você é o melhor. Tenho certeza de que poderá me ajudar com a maior facilidade.”
• A ameaça: O manipulador chama a atenção da vítima para as consequências negativas de não ceder às suas exigências: “Você sabe, eu tenho amigos influentes..."



A vida adulta parece começar cada vez mais tarde. A dúvida sobre qual carreira seguir, o alto custo para se manter, a dificuldade em encontrar bons empregos e a condescendência dos pais são fatores que fazem com que os jovens sintam que têm o aval da sociedade para curtir a vida ao máximo e deixar as questões mais importantes para depois. 
Mas essa entrada atrasada no “mundo real” traz consequências sérias e problemas que nem sempre podem ser revertidos. 
É comum as pessoas chegarem aos 30 anos sentindo-se atrasadas profissional e afetivamente. Elas olham para trás e se percebem sem rumo, entendendo um tanto tarde que seu tempo foi mal aproveitado. 
A Dra. Meg Jay mostra em A idade decisiva que é possível prever – e agir para evitar – esse tipo de alienação. A partir de inúmeros estudos e de sua experiência como psicóloga, ela chama atenção para os perigos inerentes a uma postura descompromissada e um futuro não planejado. 
Organizado em três partes – trabalho, relacionamentos e saúde –, este livro discute as principais dúvidas e ansiedades da juventude e os motivos pelos quais os 20 anos não podem ser subestimados. Além disso, desconstrói alguns mitos que têm levado os jovens a tomar decisões que os distanciam da felicidade futura. Você vai aprender que:  São as pessoas que você mal conhece, e não seus amigos mais próximos, que mudarão para melhor sua vida aos 20 anos.  Morar junto pode não ser a melhor forma de testar um relacionamento. Aos 20 anos, o cérebro proporciona sua melhor chance de mudar quem você é e será. Participar do mundo do trabalho faz com que você se sinta melhor, e não pior. A personalidade muda mais na faixa dos 20 anos do que em qualquer outra época anterior ou posterior. 
Ao ter a coragem de falar para os jovens coisas que eles talvez nunca tenham escutado, a autora toca em pontos essenciais para que tenham uma vida adulta plenamente satisfatória.




O que fazer se você for atacado por uma sucuri ou der de cara com um urso raivoso? Como preparar a casa para um encontro romântico? Você sabe como domar um touro mecânico? Produzir o seu próprio iogurte? E saltar de um avião? Com ilustrações simples e divertidas, este livro ensina como fazer essas e outras 417 coisas – das mais úteis às absolutamente bizarras.








A história real e impressionante de As Valkírias começa no Rio de Janeiro, quando Paulo Coelho pede a seu misterioso mestre, J., que leia o manuscrito do livro O Alquimista. Assombrado por uma maldição devastadora, o autor confessa a J. que tem visto seus sonhos ruírem justamente quando se tornam possíveis. O mestre, então, lhe passa uma tarefa: Paulo deve encontrar e conversar com seu anjo da guarda, pois só assim a maldição será quebrada. Ele aceita o desafio, deixa tudo para trás e, com sua mulher, parte em uma aventura de 40 dias pelo perigoso deserto de Mojave, onde encontrará bem mais do que imaginava obter. 
As Valkírias toca em questões centrais do ser humano: por que destruímos aquilo que mais amamos? E como aprendemos a nos libertar do passado e acreditar no futuro?





***

Esta postagem conta pontos para o Top Comentários de Fevereiro. Se você esta participando, não deixe de comentar e garantir seus pontos para concorrer aos livros Adeus à Inocência e Aconteceu em Paris.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!