Resenha: A Filha do Sangue - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: A Filha do Sangue

Resenha: A Filha do Sangue

07/07/2014


Título: A Filha do Sangue
Subtítulo: As Joias Negras - Livro 01
Edição: 1
ISBN: 9788567296104
Autora: Anne Bishop
Editora: Saída de Emergência Brasil
Ano: 2014
Páginas: 432
Avaliação:  
Sinopse: O Reino Distorcido se prepara para o cumprimento de uma antiga profecia: a chegada de uma nova Rainha, a Feiticeira que tem mais poder que o próprio Senhor do Inferno. Mas ela ainda é jovem, e por isso pode ser influencidade e corrompida. Quem a controlar terá domínio sobre o mundo. Três homens poderosos, inimigos viscerais - sabem disso. Saetan, Lucivar e Daemon logo percebem o poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. Assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, no qual as armas são o ódio e o amor. E cujo preço pode ser terrível e inimaginável.
Durante séculos foi esperado que a lenda viva surgisse entre os Sangues. Agora depois da longa espera, ela caminha entre aqueles que tanto a aguardavam. No entanto, a Rainha, a Feiticeira que possui mais poder do que qualquer Sangue, ainda é uma criança... Dispostos a lutarem em defesa e honra da Feiticeira, Saetan, Lucivar e Daemon, entenderam que o que os aguardam para manter Jaenelle a salvo é muito além do que imaginavam. Mas assim como o grande poder que a menina possui, há terríveis segredos em sua volta, ela quer proteger aqueles que ama, mesmo que isto tenha um preço alto...

Em um reino desprovido de bondade e cercado de ganancia, crueldade e traição, Jaenelle é a única esperança.

De todos os livros que li até este momento, A Filha do Sangue é o mais complexo e impactante que presenciei. É totalmente difícil falar desta obra, afinal, ao mesmo tempo em que gostei do enredo, eu senti certa aversão. A Filha do Sangue é uma história madura, intensa e acima de tudo genial. Anne Bishop criou um mundo obscuro, implacável e que nem todos terão forças para suportar as cenas pesadas e indelicadas que ela escreveu. Além do que, não é uma leitura das mais fáceis e apesar de eu ter compreendido pouca coisa, fui fisgada pela escrita de Anne, que é envolvente desde o princípio.

Só que muita coisa ficou complicada de entender, como o uso das joias, os Sangues (acho que são uma espécie de “elite”), a submissão dos homens e outros tantos pontos. Eu estaria mentindo se dissesse que não continuaria a leitura da série, pois vou, principalmente por ter gostado dos personagens e da escrita da autora, fora isto, de uma forma peculiar, fiquei fascinada em saber mais sobre o universo criado por Bishop.

Vale mencionar, que A Filha do Sangue é uma leitura para maiores, por conta dos termos e cenas que são empregadas no livro, como violência, sexo, incesto, dentre outros. Para finalizar, quero parabenizar a editora Saída de Emergência pela beleza na diagramação, desde a parte interna como externa, além da revisão que está ótima! 

Enfim, A Filha do Sangue é uma leitura indicada principalmente aos fãs de literatura fantástica e que curtem cenários medievais. 

***

Esta postagem conta pontos para o Top Comentarista de Julho 2014. Se você esta participando, não deixe de comentar para garantir seus pontos e concorrer aos livros, O Peculiar, Will Gallows, ou Transmutados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!