Resenha: Proposta Incoveniente - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: Proposta Incoveniente

Resenha: Proposta Incoveniente

06/09/2014


Título: Proposta Incoveniente
Subtítulo: An Improper Proposal
Edição: 1
ISBN: 9788501095015
Editora: Record
Ano: 2014
Páginas: 350
Avaliação:  
Onde Comprar: Saraiva / Submarino / Americanas
Sinopse: Apaixonada pelo capitão Connor Drake, Payton sonha em ser capitã de seu próprio navio. Ela cresceu desejando essa profissão exclusivamente masculina, mas agora deve abdicar disso tudon para conseguir um bom marido. O problema é que Connor só percebe seus sentimentos por Payton na véspera de seu casamento com outra. Quando o barco dos noivos parte rumo às Bahamas, ele é atacado e resta a Payton se infiltrar num navio pirata para salvar a vida do seu amado. A coragem une os dois, e o resgate pode gerar mais frutos do que ela imaginou.

Payton Dixon tem dois grandes sonhos: Comandar o Constante, o mais veloz navio da empresa Dixon e Filhos e o amor de capitão Connor Drake. Infelizmente, seus sonhos são jogados ao mar. O Constant jamais lhe pertencera, de acordo com seus irmãos, uma dama jamais poderá comandar um navio e sim deve concentrar em arrumar um bom marido. Quanto a Drake, seu amor de longa data, se casará com a odiosa Senhorita Whitby, mulher que Payton acredita ser uma farsante, há algo nela de estranho, mas ninguém parece suspeitar. 

Depois de aceitar a proposta da cunhada, Payton passa a usar roupas femininas, incluindo um espartilho, ela percebe que pode atrair olhares para si, mas nenhum deles lhe interessa, apenas Drake vive em seu coração. Por mais que a ideia de se casar seja tenebrosa, algo que Payton não quer, sua família não compartilha de sua opinião e este parece ser seu único destino.

Drake jamais havia prestado atenção em Payton, para ele, ela não passava de uma criança por mais que tivesse seus 19 anos, ele não a via como uma mulher, não até Payton usar um espartilho...

Quando as suspeitas de Payton sobre a Senhorita. Whitby são confirmadas, cabe a ela salvar o homem de sua vida e recuperar o Constant, a coragem de Pay será sua vitória para os desafios que o oceano lhe preparou.

Apesar do tema atraente e a escrita deliciosa de Patria Cabot, Proposta Inconveniente possui uma narrativa lenta, os eventos passados na história são maçantes e os personagens não me agradaram. Bem ao estilo romance água com açúcar e com muitos clichês, a obra peca pelo ritmo cansativo, o desenrolar do enredo é arrastado e muitas situações ficaram repetitivas, sempre sendo salientados os mesmos pontos que a poucos parágrafos já tinham sido expostas, ou seja, a leitura se tornava saturada.

No entanto, como mencionei, a escrita da autora é boa e quem gosta do gênero romance histórico, vai apreciar muito mais a leitura por conta dos contextos apresentados. Além disto, devo ressaltar sobre o trabalho editorial que esta de parabéns, revisão ótima e diagramação linda, tanto externamente, como no interior do livro. 

Para terminar, quero dizer, que mesmo que o livro não tenha funcionado para mim, isto não quer dizer que acontecerá o mesmo com você, até porque, cada leitor tem um gosto diferente. Por tanto, recomendo a leitura, principalmente para os fãs do estilo ou aqueles que buscam um romance histórico. 

***

Esta postagem conta pontos para o Top Comentarista de Setembro 2014. Se você esta participando, não deixe de comentar para garantir seus pontos e concorrer aos livros, A Maquina de Contar Histórias ou Perdendo-Me.

Sammysam Rosa

Escrito por:

Sammy. Casada e apaixonada por livros. Gosto de literatura policial, suspense e terror. Típica pisciana, sonhadora e curiosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!