Resenha: A Linguagem das Flores

23/03/2015


Título: A Linguagem  das Flores
Edição: 2
Autora: Vanessa Diffenbaugh
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580413717
Ano: 2015
Páginas: 304
Avaliação:  
Onde Comprar: Amazon
Sinopse: A Linguagem das Flores - Victoria Jones sempre foi uma menina arredia, temperamental e carrancuda. Por causa de sua personalidade difícil, passou a vida sendo jogada de um abrigo para outro, de uma família para outra, até ser considerada inapta para adoção. Ainda criança, se apaixonou pelas flores e por suas mensagens secretas. Quem lhe ensinou tudo sobre o assunto foi Elizabeth, uma de suas mães adotivas, a única que a menina amou e com quem quis ficar... até pôr tudo a perder. Agora, aos 18 anos e emancipada, ela não tem para onde ir nem com quem contar. Sozinha, passa as noites numa praça pública, onde cultiva um pequeno jardim particular. Quando uma florista local lhe dá um emprego e descobre seu talento, a vida de Victoria parece prestes a entrar nos eixos. Mas então ela conhece um misterioso vendedor do mercado de flores e esse encontro a obriga a enfrentar os fantasmas que a assombram. Em seu livro de estreia, Vanessa Diffenbaugh cria uma heroína intensa e inesquecível. Misturando passado e presente num intricado quebra-cabeça, A linguagem das flores é essencialmente uma história de amor – entre mãe e filha, entre homem e mulher e, sobretudo, de amor-próprio.
Quando solicitei A Linguagem das Flores, não sabia exatamente o que esperar. A capa foi o chamariz, esta arte da segunda edição, tinha me conquistado e por ela, fiquei tentada a conhecer a história escrita por Vanesa Diffenbaugh. A Linguagem das Flores foi uma surpresa com inúmeros sentimentos, senti emoção, amor, raiva e tantos outros sentimentos conflitantes, mas posso afirmar com toda certeza, que a obra de Vanessa é igual a rosa cor de laranja, misturada com a mimosa e o morango, quem leu o livro saberá o que quero dizer, mas para aqueles que estão se perguntando o que significa essa junção de palavras, somente digo: Fascinação, sensibilidade e perfeição, estas são as características de A Linguagem das Flores, de Vanessa Diffenbaugh.

Na era vitoriana, as apaixonados se comunicação por meio de flores, cada uma tinha um significado diferente, amor, paz, ciúme, todas essas características eram atribuídas uma determinada flor. Victoria aprendeu cada linguagem das flores e as usa para afastar as pessoas. Depois de inúmeros abrigos e lares provisórios, Victoria não consegue confiar em ninguém, o amor parece ser algo distante para ela. Há muito tempo, ela achou que pudesse enfim ter uma vida, alguém que pudesse cuidar dela, mas tudo deu errado e de lá para cá, Vitória tem preferido a solidão.


Ao completar dezoito anos, Victoria não tem mais para onde ir, vivendo em uma praça publica, seu único consolo são as flores, elas a compreendem e junto delas, Victoria tem uma sensação reconfortante. Ao mostrar suas habilidades para uma florista local, a jovem finalmente tem a chance de mudar sua história, ficar ao lado das flores é a única coisa que Victoria sabe e ama. Com o seu conhecimento, ela consegue atender as necessidades de cada cliente da floricultura e todos vêm ao seu auxilio para encomendar mais flores e arranjos. Mas o passado novamente invade o caminho de Victoria e quando reencontra Grant, ela compreende que não pode voltar atrás. Tentando lutar contra tudo que fez, Victoria irá se arriscar por uma segunda chance, mas este caminho pode ser perigoso, afinal, ela teme destruir tudo outra vez.

A Linguagem das Flores é dividido em quatro partes, contando com uma diagramação belíssima, digna para uma obra tão cativante. A escrita de Vanessa é fluida e encantadora, finalizei a leitura em um dia e meio, a fluidez da narrativa é impressionante, além disto, os capítulos são curtos e por serem narrados em primeira pessoa, fez com que eu me envolvesse ainda mais com a história. Vanessa ainda fez questão de alternar o passado e presente de sua personagem, para compreendermos a magnitude da vida de Victoria, sua personalidade, conflitos e sentimentos. Assim como Victoria, os demais personagens ganham personalidades únicas e marcantes, é fácil de envolver com toda a trama, se apaixonar, entristecer e se alegrar ao lado deles.

A Linguagem das Flores é um romance inesquecível, mostrando a força do perdão e recomeços. As mensagens e significados das flores, foram os pontos altos da trama, em minha opinião, deu um toque mágico e sedutor ao livro, achei fantástico que ao final da história, tenham o dicionário de Victoria para consultarmos, em vários momentos em que as flores iam sendo citada, eu corria para ler seus significados. O mais interessante, é que Vanessa realmente fez uma pesquisa sobre esses significados para criar seu livro, simplesmente maravilhoso isso, pois temos em mãos a linguagem, simples, porém marcante de cada flor, agora sei o que as tulipas, rosas (cada cor é um significado) e tantas outras flores querem dizer.

Para quem procura um romance bem estruturado, com mensagens profundas, deve ler A Linguagem das Flores, Vanessa Diffenbauch é um talento impressionante e tenho certeza que a história de Victoria irá te fascinar! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!