Resenha: A Playlist de Hayden (Prova)

22/03/2015


Mais uma prova do próximo lançamento da editora Novo Conceito, que venho trazer as minhas primeiras impressões. A Playlist de Hayden será lançado no dia 06 de Abril e promete uma história intrigante, profunda e cheia de significados. Não vou mentir, os primeiros capítulos, foram um pouco complicados, pois eu ainda não conseguia me envolver com a narrativa de Michelle Falkoff, mas a partir do quarto capítulo, finalmente comecei a ficar curiosa em relação a história, fatos peculiares começaram acontecer e isto deixou minha atenção a mil.

Depois de irem a uma festa dos populares, Sam e Hayden acabam se desentendendo, mesmo chateado, Sam, quer fazer as pazes e nada melhor do que ficar ao logo do amigo. Durante a noite, o jovem pensa nas maneiras que pode se desculpar mas ao tentar acordar Hayden, ele descobre remédios de tarja preta, vodca, um bilhete e um pendrive. Hayden não estaria mais ao lado de Sam, não seria seu amigo, confidente e companheiro de games, ele se foi e Sam culpa-se pelo ocorreu, mas havia muito mais pessoas que levaram Hayden para esse caminho, pelo menos era isso que Sam às vezes acreditava. Quando o antigo usuário de Hayden aparece no chat online para conversar, Sam não consegue entender, ninguém mais tinha conhecimento daquele usuário, nem mesmo da forma com Hayden se comunicava. O Arquimago insiste em querer tentar ajuda-lo, mas Sam sabe que isso não poderia ser real, só poderia ser mais uma brincadeira de mau gosto, mas Arquimago prova que realmente é quem Sam precisa, ele já começou a fazer com que algumas pessoas paguem pelos seus erros, por tudo que haviam feito. Mas o Arquimago não poderia ser real, não é?

Tentando conviver com a dor da perda, Sam nos narra sua amizade ao lado de Hayden, e como ele foi importante, claro que o Arquimago pode ser apenas um fruto da imaginação de Sam, ou alguém que realmente sabe mais sobre Hayden do que o garoto acreditava saber, pelo que pude perceber, Hayden é um mistério até mesmo para Sam, afinal, nestes oito capítulos do livro, ele ainda não conseguiu compreender a mensagem do amigo e acredito que a autora tenha preparado algo muito maior em relação à mensagem de suicídio. Por possuir apenas 86 páginas ainda é cedo para eu ter algo concreto sobre A Playlist de Hayden, o que posso concluir é que achei interessante a proposta do livro e fiquei curiosa sobre Arquimago, não acredito que autora inclua algo sobrenatural, mas esse personagem, com certeza será uma peça importante sobre todo enredo. Como mencionado, a narrativa é feita por Sam, em primeira pessoa, ao inicio de cada capítulo, uma das músicas que compõem a playlist de Hayden, quanto à revisão e diagramação, estão boas, a diagramação é simples e gostei da escolha da fonte, a capa é chamativa e acredito que tenha um significado ao final da leitura da obra completa. Enfim, tenho interesse em saber quais os mistérios envolvidos ao redor de Hayden e como Sam irá descobri-los. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!