Resenha: Garota Online - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: Garota Online

Resenha: Garota Online

12/05/2015

Título: Garota Online
Edição: 1
Autora: Zoe Sugg
Editora: Verus
ISBN: 9788576864158
Ano: 2015
Páginas: 308
Skoob
Avaliação:   
Onde Comprar: Amazon
Sinopse: Penny tem um segredo.
Com o nickname Garota Online, ela escreve um blog no qual desabafa seus sentimentos mais íntimos sobre amizade, meninos, os dramas do colégio, sua família maluca e os ataques de pânico que começaram a dominar sua vida.
Quando as coisas vão de mal a pior, sua família a leva para Nova York, onde ela conhece Noah, um garoto lindo que toca guitarra, e com quem ela parece ter muito em comum.
De repente, Penny percebe que está se apaixonando — e escreve sobre cada momento dessa história em seu blog, de maneira anônima. Só que Noah também tem um segredo, que ameaça arruinar o disfarce de Penny para sempre.
Garota Online é um livro encantador, que traduz exatamente o que significa crescer e se apaixonar na era digital.
Penny sempre tivera uma vida comum. Pais amorosos, um irmão que vinha sempre em sua defesa e um melhor amigo com o qual ela sabia que sempre poderia contar, mas o que apenas esse último sabia é o fato de ela ser a tão querida Garota Online que anda encantando a todos com muita simpatia em seu blog na internet. Após um acidente de carro, no entanto, pequenos ataques de pânico começam a fazer parte do cotidiano da adolescente, quando ela menos espera, e como se isso já não fosse difícil o suficiente, ela irá se deparar com a verdadeira faceta daqueles que eram seus supostos amigos na escola, após um incidente na peça de teatro tornar-se vídeo viral na internet. Como uma chance para aliviar a mente de toda essa pressão, felizmente, uma grande oportunidade surge para que seus pais organizem um casamento em Nova York, e ao lado deles e do seu melhor amigo Elliot, Penny terá uma chance de esquecer os momentos ruins de anteriormente e focar-se no presente que a surpreende - positivamente - cada vez mais! Mas à medida que seu blog fica mais famoso e novas pessoas passam a adentrar inesperadamente em sua vida, durante a viagem, Penny se verá obrigada a enfrentar seus medos em meio a um segredo inusitado daquele por quem ela está apaixonada...

Garota Online foi uma daquelas leituras que apareceram na minha estante de forma, por vezes, despretensiosa. Era uma história que, a julgar pelos comentários que andava recebendo, eu esperava me envolver de forma tranquila e ter a chance de embarcar em um enredo mais leve depois de leituras tão densas ultimamente. No fim das contas, não que isso não tenha acontecido, mas, mais ainda, o livro de estreia da vlogger britânica Zoe Sugg, também conhecida como Zoella, se mostrou uma história realmente bem estruturada e desenvolvida. Com uma variedade de personagens com as mais diferentes personalidades e gostos, sempre com uma presença tão ativa no decorrer do enredo, mais uma ambientação pra lá de sonhadora por entre as ruas de Nova York e Brighton, eu fui do riso às lágrimas em questão de segundos e foi praticamente impossível não me envolver com o livro, para, no fim das contas, apaixonar-me tanto por ele e seus personagens! 

“— Você não é... maluco... é?
Ele ri alto.
— Não. Ou sim, mas de um jeito bom. Descobri que a vida é muito melhor se você enlouquecer um pouco de vez em quando.”

Sim, a história é um infanto-juvenil, mas o livro, felizmente, não se resume a uma série de lamentações corriqueiras sobre a fase adolescente - porque, por mais que a Penny e o Elliot tenham apenas seus quinze anos, suas reações e atitudes não tão previsíveis, em alguns momentos, e trouxeram uma leveza e um conforto ainda maiores para a leitura. A Penny, também, não é do tipo de protagonista que se prende à lamentar sobre seus dramas, por mais tensos que eles sejam em alguns momentos, e mesmo com o retrato dos ataques de pânico, na maior parte do tempo, ela se mantinha muito firme no enredo, algumas vezes até tomando atitudes mais sensatas e adultas do que o esperado, ainda que sem deixar de agir naturalmente como era da sua idade. Além disso, apesar de muitas situações que foi obrigada a enfrentar durante o enredo, ela permaneceu longe do estereótipo de 'adolescente chata e insatisfeita com a própria vida', chegando a ser, na verdade, um amor de pessoa. Sim, teve os momentos em que eu quis gritar com ela, mas na maior parte do tempo, eu a imaginava facilmente como uma amiga, e à medida que eu me identificava com muitos de seus anseios e sonhos, a leitura avançava de uma forma ainda mais fluida e envolvente. 

Os demais personagens, também, cumpriram seus papéis com excelência. Os pais da Penny, sempre muito presentes e carinhosos com os filhos e até mesmo com o Elliot, o Tom, irmão da protagonista, pela postura tão protetora de irmão mais velho, e até mesmo Sadie Lee e Bella, parentes do então mocinho da história, que descontraíram e divertiram ainda mais a viagem à Nova York. Mas, por falar nos garotos do enredo, temos destaques muito positivos. A começar pelo Elliot, o melhor amigo gay de Penny, que por vezes roubou a cena com seu jeito descontraído e com seu fascínio por curiosidades sobre os assuntos e fatos mais aleatórios possíveis, sempre provocando risos durante a leitura e sendo um verdadeiro 'irmão de coração' para a nossa protagonista, de tão próximos que os dois são. 

“Toda vez que você posta alguma coisa online, você tem uma escolha.
Ou pode fazer disso uma alavanca para elevar o nível de felicidade no mundo, ou pode usar como uma ferramenta para destruir essa felicidade.”

Já com relação ao Noah, temos um mocinho que foge dos padrões de perfeição extrema e que encanta pelo jeitinho meigo de agir para com todos. A relação dele com a Penny, sem dúvida alguma, foi um dos pontos que mais me encantaram durante a leitura, porque ao mesmo tempo em que ela surge, de certa forma, inesperadamente, e se desenvolve de uma forma visivelmente rápida, é possível acompanhar e acreditar no envolvimento crescente entre os dois. Nada de "estou sem ar na presença dele(a)" ou "não sei como agir na frente dele(a)"; eles são, simplesmente, eles mesmos na frente um do outro, e não há qualquer receio perante os medos ou manias um do outro. É uma relação sem medo de julgamento e onde um é totalmente capaz de compreender o outro como ele é, o que deixou tudo ainda mais natural e bonito de se acompanhar. 

A abordagem sobre a internet, no fim das contas, também foi muito bem desenvolvida, e a mensagem sobre os perigos da exposição na internet, proposital ou não, ficou bem clara, ao mesmo tempo em que, também, é trabalhado a relação de amizade entre Penny e seus leitores, à medida em que ela fala sobre seus medos e anseios sob o apelido de Garota Online. A narrativa, também, é leve e flui com a maior facilidade, e eu só não terminei-o antes porque estava em semana de provas, mas minha vontade certamente era de continuar a leitura - muito embora, agora, já esteja sentindo saudade dos personagens. Há algumas controvérsias na internet sobre a escrita do livro, ainda, mas, honestamente? Não sei se quero dar ouvidos à isso. Uma vez que não há provas nem nada relacionado, até onde sei, e por ter me envolvido tanto com o livro, pelo menos dessa vez prefiro ignorar quaisquer rumores. Então, se você gosta de uma boa história infanto-juvenil, ou simplesmente quer dar uma chance a um romance mais leve, mas não menos envolvente e marcante, Garota Online é a minha recomendação mais do que imediata! 

♥ Sâmella Raissa ♥

Escrito por:

Sâmella Leitora apaixonada, romântica incorrigível e sonhadora, metida à escritora, sentimental, apaixonada por língua inglesa e música. Simplesmente, uma blogueira sonhadora.

8 comentários:

  1. Oie
    Acho muito legal esta capa e me desperta curiosidade. Pela sua resenha o livro parece ser bem legal, gostei.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Realmente tinha percebido que era infanto-juvenil, mas gostei de saber que possui elementos que valem a pena ler.
    Gostei da sua sinceridade, isso faz com que a resenha seja melhor ainda!
    Com certeza já está na minha lista de leitura!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da capa, mas não curti muito a sinopse, é o tipo de livro que não me atrai. Gostei muito da sua resenha, que bom que curtiu a história.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Acho interessante que o livro aborde o perigo da exposição na internet. Porém, apesar da sua excelente resenha e da capa linda, a premissa do livro não me chamou atenção. Não é o tipo de leitura que eu quero no momento, futuramente, quem sabe...
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  5. Acho que eu sou a única que realmente não gostou do livro. Achei a personagem, Penny, muito sem graça e confusa. Durante todo o livro ela não consegue formar uma opinião sobre nada, a narrativa se arrasta até certo ponto e depois se desenvolve correndo. Não gostei!

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olaaa
    Li o livro recentemente e gostei sim da leitura, tem uma pegada bem juvenil,porém, senti falta de maiores destaques de certos assuntos. Sua resenha esta otima e que bom que gostou tanto do livro

    Beijos
    Reality of Books

    ResponderExcluir
  7. Eis aqui um livro fofo, cativante e com uma trama super atual, além de diversão passa uma mensagem de alerta muito importante sobre o cuidado do uso da internet e redes sociais. Adorei.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books


    ResponderExcluir
  8. Eu adoro livros infanto-juvenil até porque logo a Bella estará lendo esses livros tbm, adorei a história desse livro achei fofa e engraçada e claro sem mimimi espero ler em breve! Bjkas

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!