Resenha: Salve-Me - Rachel Gibson

18/03/2016


Edição: 1
Editora: Jardim dos Livros
ISBN: 9788584840076
Ano: 2016
Páginas: 272
Tradutor: Cassia Zanon
Avaliação:            
Sinopse: A salvação de Sadie Hollowell e Vince Haven depende de muitos fatores. Ele voltou traumatizado da guerra ao terrorismo no Afeganistão e ela, aos 33 anos, acha ridículo ser convidada para ser dama de honra do casamento de uma prima no interior do Texas, onde nasceu. Ambos estão perdidos, à procura das raízes e de uma identidade que a vida foi esfacelando, e são atormentados por uma atração sexual violenta que demora muito a se transformar em amor e compromisso.O que se oferece aos leitores é uma história tensa, em que preconceitos e hesitações lutam contra o amor, sem saber qual dos lados terá o triunfo final. Vale a pena ler e torcer por ele.
Rachel Gibson foi a autora que me introduziu ao chick-lit, suas histórias românticas, sensuais, divertidas e com um toque de drama, me conquistaram de imediato, Sem clima para o Amor é o meu livro predileto dela e Salve-me quase conseguiu usurpar esse trono, na verdade este novo livro de Rachel Gibson conseguiu mexer comigo de uma maneira tão especial, que ao escrever essa resenha, ainda sinto os personagens comigo, não consegui-me desprender Sadie e Vince, além de todo o clima do Texas, a qual a história é ambientada, por isso mesmo, digo que Salve-me quase conseguiu o primeiro lugar em meu coração, mas tanto esta obra, quanto Sem clima para o Amor são minhas queridinhas.

Sadie Jo está de volta ao Texas, ou melhor, de volta a cidadezinha Lovett. Anos atrás Sadie saiu de sua cidade natal para viver sua vida, deixou a fofoca e mexericos de Levett para trás para seguir seu próprio caminho e consequentemente, deixou o pai e todo rancho da família. Sadie nunca teve uma relação muito boa com o pai, desde a morte da mãe, ambos se afastaram, a jovem tentou, mas a frieza daquele que deveria ama-la, fez com que ela parasse de lutar e seguisse com sua vida; Mas após o convite para ser uma das madrinhas no casamento da prima, Sadie volta para Lovett e teme saber o quanto isso pode afeta-la, afinal, a anos não vê o pai, seus familiares ou qualquer pessoa ligada a seu passado. Na estrada para Lovett, Sadie se depara com um homem parado na estrada, mesmo com receio decide ajuda-lo.


Vince Haven possui um passado conturbado, mas sabe como seguir com sua vida e após um pedido inusitado de sua tia que tem uma proposta para lhe fazer, Vince segue até Lovett, mas não esperava que tivesse um empecilho no caminho e seu carro acaba quebrando no meio do nada, seria uma caminhada extensa até a cidade, mas felizmente uma desconhecida decide ajuda-lo, por mais que Vince odeie dever favores ou ser ajudado por outras pessoas, ele aceita a carona de Sadie e quando chega a seu destino, Vince lhe pergunta o que pode fazer para agradecer o favor. A jovem reluta, mas já sabe o que tem em mente e mesmo sendo estranho pedir isso a um completo desconhecido, Sadie o convida para ser seu par no casamento da prima, ela não quer chegar sozinha e ser mais um alvo de fofocas na cidade, no entanto, Vince recusa sua oferta.

Entre as idas e vindas do ensaio de casamento, Sadie pensa que jamais encontrará Vince novamente, só que ele lhe surpreende ao aparecer na festa da prima, lindo como no dia que se conhecerem e com isto, a jovem lhe faz outro pedido: “Salve-me”. A atração que Vince e Sadie sente um pelo outro é explosiva, Vince deixou claro que não quer um relacionamento, mas será que essa paixão tão avassaladora é apenas movida pelo tesão que ambos sentem? Em meio a essa questão, Sadie ainda precisa ser forte para recomeçar a vida em Lovett e ajudar o pai que passa por um problema grave de saúde, só que nem mesmo ela sabe se está preparada para ficar mais tempo no Texas, sua vida, aquele que conheceu está em outro lugar, seria este o primeiro passo para que Sadie finalmente fizesse as pazes com o seu passado e pudesse de uma vez por todas compreender o pai? 


Salve-me é narrado em terceira pessoa, com foco nosso casal principal, o que torna fácil a simpatia que o leitor terá com eles, por mais que a relação de Sadie e Vince tenha começado a partir da atração, Gibson segue muito bem o enredo e nos mostra o sentimento que vai crescendo em ambos e isto é o que mais aprecio em um romance, a construção da emoção, que muitas vezes nem mesmo os personagens sabem, mas está nas entrelinhas e Rachel é mestra nisso e sendo este um dos motivos que me faz amar seus livros! Apesar de encontramos alguns clichês até típicos do gênero, a suavidade e envolvimento que temos, esses detalhes acabam não interferindo na leitura e na apreciação do leitor a respeito de Salve-me. Mas se tem algo me deixou um pouco triste, foi o enredo ter acabado cedo demais, eu não queria me despedir de Sadie e Vince, queria mais e mais deles, além disso, a autora deixa uma ponta solta a meu ver, eu esperava que este ponto em especial fosse revelado mais, afinal, me deixou bem curiosa.

Rachel Gibson tem uma escrita fluída, gostei bastante do desenvolvimento de seus personagens, temos uma cidade com os típicos fofoqueiros, uma moça com problemas na família, mas que toca nossos corações, houve uma parte do livro que precisei segurar as lágrimas, sou uma manteiga derretida em alguns dramas e este elemento que Gibson ainda insere em Salve-me mexeu comigo, afinal, fiquei envolvida emocionalmente com Sadie, ela é uma personagem que muitas leitores irão gostar, é forte, decidida, simpática e até orgulhosa, com qualidades e defeitos que a tornam mais próxima de nós, com Vince é mesmo, por mais que tenhamos a descrição de um homem sedutor, bonito, ele vai muito além; Vince tem um passado doloroso, muitas vezes eu queria consola-lo, dizer que tudo ficaria bem. No quesito personagens, Rachel mostra mais uma vez seu talento, pois assim como em Sem clima para o Amor, fiquei ligada a eles, tanto que não queria dizer adeus. 


Enfim, antes de finalizar esta resenha, quero falar um pouco do trabalho editorial da Geração, a diagramação está muito bonita, temos o detalhe da arte da capa nas primeiras páginas, fonte confortável, além disso as folhas são amareladas e a revisão está ótima! Aos fãs de chick-lit, recomendo conhecerem Salve-me, mas não apenas esta obra, como também Sem clima para o Amor e Maluca por você, tenho certeza que a escrita de Gibson irá conquista-los! Quem gosta de um bom romance, com doses de dramas, bom humor e cenas sensuais, aposte na autora, Salve-me será uma leitura agradável, bem-humorada e romântica!

10 comentários:

  1. Eu adorei esse livro, afinal de contas, a autora consegue criar uma história dinâmica, com alguns dramas pelo caminho, fofocas em cidade pequena, encontros inesperados. E todos os elementos sai cercados de muito bom humor. Já li varios livros da autora e é claro que indico todos mesmo. Concordo com tudo que você expressou em sua resenha, e ah, amei as fotos também.
    beijos,
    Fer

    ResponderExcluir
  2. Olá, Sammy.
    Eu quero muito ler esse livro. O ultimo livro que li dela não me deixou uma boa impressão, Maluca por você, então tenho que resolver isso hehe. Mas gosto muito da escrita dela. E sem falar que o gênero é o meu preferido atualmente. Achei super legal a resenha com as fotos do livro. Lembro que votei nessa opção lá no fanpage hehe

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Olá Samantha,
    Rachel Gibson é uma ótima autora e me encantei com a sua resenha, quero ler o mais rápido possível Salve-me. Parece ser um chick-lit que vale a pena ler, Sadie e Vince já me conquistaram.
    Beijos
    umrascunhoamais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Sammy, nunca li nada da autora e não costumo me aventurar muito por chicl-lits, mas normalmente gosto bastante dos que leio.
    Até eu me encantei pela Sadie graças a sua resenha.
    Gostei da história e dos personagens.
    Adoraria ler.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Eu já tinha ouvido falar do livro, mas nunca parei para procurar a sinopse. Eu gostei da história em si, mas a parte erótica me desagradou, já que não sou muito fã do gênero. A escrita tem que me prender para eu conseguir ler um livro assim. Não sei se leria agora.
    Um beijo,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
  6. Oiii, tudo bem?
    Eu só consigo ver comentários positivos em relação a este livro, eu estou encantada com ele desde o seu lançamento e com essa sua resenha só aumentou muito minha vontade hahahahah preciso comprar urgentemente, irei enlouquecer se ficar sem. Suas fotos ficaram maravilhosas <3
    Beijão

    ResponderExcluir
  7. Ooi, Sammy. Olha, eu acho que ando me surpreendendo demais com você ultimamente. eu nunca imaginei você como uma leitora de chicklit. haha Mas tem umas obras que agradam mesmo.
    Eu não conheço essa autora e nem a obra, mas parece ser uma história realmente gostosa de ser lida; Mesmo que eu não seja tão adepta a leitura em terceira pessoa mas se foca apenas em um ou dois personagens acaba sendo mais agradavel.
    E que cidadezinha essa, hein UIAHOIUHAIO até parece a minha, com tudo o que tem direito mesmo.
    Beijos
    Sil - Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  8. Oi Sammy!

    Esse livro faz parte da série Lovett, Texas? Eu li Daisy Está na Cidade e Maluca Por Você, mas não sou muito fã de chick-lits, o que acabou interferindo na minha leitura. Eu concordo com você que a escrita da Rachel é super fluida e passa muito rápido, mas os famigerados clichês me incomodaram não teve jeito.
    Não sei se leria Salve-me justamente pelo fato de não ter gostado tanto dos outros, mas se tem uma coisa que eu gosto na Rachel é como ela desenvolve o romance. Eu achava que era impossível um casal se apaixonar assim com tanta intensidade até acontecer comigo. Tipo, sério. Essa cidade lembra muito a cidade que meus pais moram, povo adora uma fofoquinha. kkkkkk

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Sammy!!
    Sinceramente tenho um leve preconceito com chicklit, mas as vezes me vejo rendido e entregue a alguns e acredito que este livro seria um desses, adorei a premissa de garota volta a cidade natal que deixou para trás e encontro um boy maravilhoso que inicialmente não quer nada com ela, mas acaba não resistindo aos encantos da moça, clichê né? Eu amo clichês kkkkk e foi exatamente por isso que acabei me interessando por esse livro, e a sua resenha me deixou bem curioso.
    Uma pena que a autora tenha se despedido dos personagens tão rápido, mas será que tem um próximo livro? Aí você pode mais um pouco deles!!

    Xo
    Alisson
    Re.View

    ResponderExcluir
  10. Ei, tudo bem?
    Não sou fã de chicklit, mas Rachel Gibson é a única que me faz ultrapassar isso e ter vontade de ler os seus livros. Já ouvi maravilhas sobre eles e espero ter a oportunidade de lê-los em breve. Salve-me parece ser bem descontraído, com uma pitada de drama e um pouquinho de clichê. Acho bem legal essa combinação e creio que vou curtir bastante a leitura.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!