Resenha: Brincar, clicar, amar - Giselle Sauer

18/05/2016


Edição: 1
Editora: Belas-Letras
ISBN: 9788581742755
Ano: 2016
Páginas: 158
Avaliação:        
Onde Comprar: Amazon
Sinopse: Quando alguém lhe falar que um dia você vai esquecer muitas coisas de quando seus filhos eram pequenos, essa pessoa está certa. Você vai esquecer a proporção do quão pequeno ele era quando nasceu, o real tamanho do seu pezinho, quando foi exatamente que o cabelo começou a crescer, ou até mesmo quando foi que a cor dos olhos mudou. Neste livro você vai encontrar dicas da fotógrafa de família Giselle Sauer para registrar esses momentos mágicos. Então pegue sua câmera ou celular e comece já a fotografar antes que seja tarde. Fotografe as coisas simples do dia a dia com quem você ama, como colocar os sapatos, vestir-se, escovar os dentes, secar os cabelos e as refeições em casa. Fotografe os abraços, os beijos, a carinha de sono, o acalmar de um choro. Fotografe o amor. Não deixe as memórias mais preciosas que você tem se perderem com o tempo.
Sou uma manteiga derretida, pode não parecer, mas me emociono com muita facilidade, por tanto, não seria diferente ao ler Brincar, Clicar, Amar. Por mais que não seja uma obra de ficção, o trabalho de Giselle Sauer emociona seu leitor ao longo das 158 páginas de seu livro. Você encontrará momentos mágicos, lindos e ao mesmo tempo perfeitos e imperfeitos, de um período tão gostoso e maravilhoso, aquele momento ao lado do bebê.



Por mais que a proposta de Brincar, Clicar, Amar, seja para dar dicas para os pais fotografar esse tempo tão incrível ao lado dos pequenos, isto não quer dizer que você, mesmo que não tenha filhos, não possa se aventurar na obra, afinal, todos aqui já tiveram contato com um serzinho tão fofo, seja um irmão ou irmã, primo, sobrinho, então, mesmo que o público alvo seja aqueles que são pais, qualquer leitor irá se deliciar com Brincar, Clicar, Amar e verá ao longo da obra, o quão gostoso é ter um bebê por perto, o quanto as brincadeiras, as artes, as sapequices são especiais, cada um desses momentos precisam ser registrados. São lembranças que podem parecer simples, ou sem importância, mas saiba que cada uma delas é especial, afinal, o tempo passa tão rápido, que em um instante seu pequeninho está crescido, por tanto, nada melhor do que ter registrado todas as fases do seu bebê, seja para você recordar ou para mostrar para ele ou ela, esse período tão encantador.


Não espere encontrar uma formula mágica de como posicionar a luz, enquadrar o foco e diversos termos técnicos, Giselle já deixa claro no início do livro, que este não é um guia de poses, ou um manual para fotógrafos, não há uma regra a ser seguida à risca, mas sim reflexões, ideias e sutis dicas de como fotografar os momentos com o bebê.
“ A chave para as melhores fotos é tentar usar suas próprias lembranças, ou aquilo que você lembra e não tem registro, mas gostaria de mostrar ao seu filho. ”

O trabalho da Giselle é tão encantador, que me vi com lágrimas nos olhos enquanto lia suas dicas e experiências ao fotografar as famílias retratadas em Brincar, Clicar, Amar, são fotos lindas, de momentos tão únicos que é gratificante ter esse exemplar em mãos. Você verá o amor, a alegria, a felicidade em cada foto, além das birras, choros, impossível não ficar tocado com esse livro, além de ter um sorriso estampado no rosto ao finalizar a leitura.


Brincar, Clicar, Amar, é uma leitura gostosa, gratificante, dessas que você terminará rapidamente, mas irá querer voltar as páginas novamente, somente para sentir aquele aconchego, aquela ternura que são mostradas nas fotos de Giselle Sauer, por isto mesmo o aviso do autor Marcos Piangers, autor do O Papai é pop, e que fez o prefácio de Brincar, Clicar, Amar:

“O Ministério da Família adverte: este livro poderá causar uma vontade incontrolável de ter filhos em algumas pessoas. Leia sempre com um método anticoncepcional por perto.”

Entendo perfeitamente a colocação acima, afinal, como não querer ter um pequenino depois de passar por tantas fotos lindas, por tantos momentos especiais e únicos? Tenho sim vontade de ser mãe, mas é algo que no momento, é um pouco complicado, por diversos motivos, mas me contento de ter o sobrinho mais lindo do mundo e acredito que isto também acabou me emocionando demais ao pegar este exemplar ao ler. Como não lembrar dos momentos que passamos juntos com o bebê, mesmo que este não seja de fato seu, pode ser seu sobrinho, seu irmão ou irmã, você irá recordar momentos que passou junto, mesmo que tenha sido um período curto.


Brincar, Clicar, Amar, é uma obra que sinceramente, acredito que todos deveriam ter na estante, mesmo aqueles que não possuem filhos, pois é um livro incrível, belo e maravilhoso, a edição da Belas-Letras está impressionante, é muita fofura para um livro só! Possuindo capa dura, folhas grossinhas e uma diagramação linda, este exemplar é um tesouro a parte e as dicas, sugestões e fotos da Giselle irão inspirar muitos pais, tios, avós a querer pegar a câmera a registrar cada passo, cada brincadeira ou careta, registrar acima de tudo o amor destinado a esses seres tão frágeis e lindos! E garanto, você vai querer ter esses momentos, afinal, uma foto vale mais do que mil palavras e é uma forma de lembrar, de matar a saudade (que você com certeza vai sentir), dessa fase que é ao mesmo tempo enlouquecedora e maravilhosa! Pegue sua câmera, pode ser o celular também e fotografe as lembranças de seus filhos e de sua família (uma foto com o pai fazendo arte com o pequeno, são sensacionais!). 

7 comentários:

  1. Oie...
    As fotos estão lindas e estou aqui imaginando quão incrível será essa edição rsrs...
    O livro com certeza deve ser uma fofurinha, mas, acho que não compraria, pois, não sou mãe e nem penso nisso.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Sammy!

    A proposta é bem encantadora, e embora eu não tenha filhos entendendo sua emoção demasiada, também sou assim. Mesmo que o livro traga uma ideia diferente eu realmente não me senti cativada, sim, tenho um sobrinho lindo (titia babona assumida), mas não me vejo debruçada sobre essa obra o que não signifique que não goste da proposta. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oii Sammy
    Menina só de ler a sua resenha eu já fiquei com lágrimas nos olhos, imagine lendo esse livro? Meu sonho é ser mãe e esse com certeza é um livro que eu gostaria de ler!!
    um beijo

    Blog Rascunhos da Lyh

    ResponderExcluir
  4. Já decorou as dicas pra quando tiver uma Sammyzinha né? Se não fizer mutias fotos lindas e de momentos certos depois desse livro a leitura foi perdida hein :p UAUHSUHAUSHHUAHUS
    Eu sinceramente não leria esse "livro" por mais lindo que seja Sammy. É uma coisa que se eu ganhasse tudo bem, ia ver e tal mas nunca gastaria ou solicitaria por vontade própria mas achei legal o tanto que você gostou e se emocionou.

    ResponderExcluir
  5. Oiiii!!!

    Eu não conhecia esse livro é achei ele uma graça! Muito bom vc avisar que não é uma fórmula para a foto perfeita. Mas assim, acho que a fotografia é algo muito mais pessoal sabe? Não basta de vários equipamentos se não tem uma boa visão.

    As fotos ficaram lindas!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Oi Sammy, eu já vi uma resenha desse livro e pelo que me lembro a pessoa terminou a leitura tão encantada quanto você. Só de ler o que vc tem a dizer já consigo sentir parte da sensação de ler o livro, as fotos só potencializaram esse desejo, saudades da minha sobrinha bebe rs

    ResponderExcluir
  7. Oie, Sammy!
    Eu amo fotografia, apesar de não gostar muito das minhas. Eu acho que todos os momentos merecem um registro e ver que esse livro traz um proposta assim, é muito chamativo, pois registrar os momentos de uma criança é maravilhoso, principalmente se você conseguir captar a doçura ou complicação (?) de cada momento.
    Esse deve ser um livro lindo e eu fiquei bem curiosa, pois tenho um "sobrinho postiço" que está com um aninho, tanto já registramos e ainda há tanto...
    bjus
    Anna - Letras & Versos

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!