Resenha: O Diário Internacional de Babi - Chris Salles

08/07/2016


Edição: 1
Editora: Planeta (Selo Outro Planeta)
ISBN: 9788542207682
Ano: 2016
Páginas: 298
Avaliação:    
Onde Comprar: Saraiva
Sinopse: Mudar nunca foi a palavra preferida de Bárbara. Porém, depois da separação dos pais, a garota de 15 anos se vê obrigada a migrar com a mãe e os irmãos para Orlando, a cidade americana onde os sonhos ganham vida. E descobre que a fronteira entre o real e o ilusório pode ser mais difícil do que parece. “Como a terra do Mickey, o livro de Chris Salles é cheio de magia, pois nos transporta instantaneamente para a vida da Babi, a protagonista. Com o diário dela nas mãos, nos sentimos íntimos, como se ela fosse uma amiga querida que nos escolheu como confidentes. Através de suas experiências, ela nos mostra que a primeira imagem de uma pessoa pode enganar, que devemos ser mais receptivos, que processos de adaptação podem ser complicados, mas não duram para sempre. Acima de tudo, Babi nos ensina que a vida real também tem seus momentos de contos de fada. Basta a gente permitir que eles aconteçam. E, especialmente, nunca deixar de sonhar.” Paula Pimenta. Romance juvenil da carioca Chris Salles, autora vencedora de dois prêmios Wattys 2015, com mais de 5 milhões de leituras na rede social de escritores Wattpad.

Mudar não é fácil, principalmente quando temos pessoas importantes do nosso lado e gostamos da nossa vida como é, Babi vai enfrentar o maior desafio que uma adolescente possa ter, viver em um lugar estranho e que ela simplesmente detesta, sei bem o que nossa protagonista sente, afinal, durante boa parte da minha adolescência e até momentos da vida adulta, eu me vi em locais diferente, cidade, escolas e por ai vai, sei como é ser desajustada, sentir falta daquilo que conhece, dos amigos, da família que ficou para trás, parece que o mundo todo está contra nos e nada dá certo, por conta dessa similaridade com a Babi, acabei vendo um pouco de mim nela, claro que temos alguns diferenças, ela a filha do meio, eu a mais velha, mas os sentimentos, a sensação do novo e desconhecido, eu conheço muito bem, até mesmo nossas personalidades são parecidas e isto foi um dos motivos que O Diário Internacional de Babi me conquistou tanto, eu me vi naquelas páginas, conhecia tão bem a sensação de desconforto de estar em um lugar que você não queria, mas como dizem, as mudanças muitas vezes são benéficas e assim como Babi, também aprendi isso.

Mas se engana quem pensa que Babi possa ser apenas uma adolescente reclamona, que está perdendo a oportunidade de aproveitar um chance sensacional, afinal, sua família muda-se para Orlando, a cidade mágica, sem dúvidas, muitos ficariam encantados, mas Babi é diferente, mesmo que as vezes soe um pouco egoísta, mas compreendo bem sua recusa de aceitar o novo. Eu sei que isto possa ser repetitivo, mas se tem algo que considero o melhor em uma leitura é quando sentimos uma conexão e semelhança com protagonista do livro, pelo menos para mim, é um ponto muito positivo, pois começo a me ver ali e aprender junto, situações que muitas vezes nos passam despercebidas, seja por nossa própria convicção ou não, em seu diário, Babi revela seus medos, inseguranças, sonhos, saudades e amores, ao longo da leitura ela vai crescendo e percebendo que nem tudo é como quer e se deixar a porta aberta, coisas boas podem sim acontecer e essa tristeza de não fazer parte de nada, acaba com o tempo.

Comecei enfatizando isto, pois fazia um tempinho que um protagonista não me conquistava tanto, como foi o caso da Babi, normalmente, eu acabo não gostando do personagem principal dos livros que leio, seja por inúmeros motivos, mas Babi é tão encantadora e nossa semelhança foi tão intensa, que eu não conseguia desgrudar da leitura. O Diário Internacional de Babi, é uma obra gostosa de ler, tem uma simplicidade que pode fazer alguns torcerem o nariz, mas entendo a escolha da autora em nos mostrar uma história por meio do diário de uma adolescente. Diferente dos livros de ficção que estamos acostumados, em O Diário Internacional de Babi, vamos ver a trama não apenas pela visão da protagonista (que é narrada em primeira pessoa), mas sim em forma de confissões (quem já utilizou um diário sabe muito bem como é), não há capítulos, mas sim a divisão por dias que Babi escreve, em cada um, uma situação diferente e por ser nesse estilo, a obra acaba sendo mais simples, não há descrições profundas, no entanto, essa característica acaba sendo mágica, pois temos os segredos de uma jovem nessa grande jornada que ela esta vivenciando. Por Chris Salles nos mostrar esse aspecto da trama pelas confissões de uma adolescente, a leitura acaba sendo diferente, acolhedora e ao mesmo tempo intima, afinal, Babi relata seus sentimentos, dúvidas e temores, uma forma diferente de ler uma história e vivenciar uma aventura ao lado de uma personagem tão legal.

Com a mudança drástica, nossa amiga e sua família, precisam se adaptar em um lugar totalmente diferente do Brasil, quem pensa que a terra do Tio Sam é as mil maravilhas, verá quem nem tudo é como imaginamos, mas se dermos uma chance e tentarmos fazer o melhor, podemos sim ter um conto de fadas. Babi tem um pouco de dificuldade em falar inglês, e podem apostar, nossa protagonista viverá aventuras no minimo bem humoradas, muitas vezes me peguei rindo em algumas passagens no livro e outras suspirando ao lado de Babi. Chris Salles revela um romance super fofo em seu livro, como não se apaixonar por Theo? Mas também senti pena muitas vezes de Babi, com um primo controlador e possessivo, uma rival sem escrúpulos e disposta a fazer da vida da nossa amiga um inferno. Este é outro ponto interessante na leitura, além de abordar a mudança, o sentimento que temos com aquilo que nos é querido, Chris Salles também mostrar como o bullying é prejudicial e magoa, além de causar inúmeros problemas. O Diário Internacional de Babi vai muito além da ficção e traz referências do cotidiano muito importantes, é uma leitura que no final nos faz sim refletir e adoro quando encontro um YA que traz temas importantes para pensarmos, mesmo que muitas vezes de uma forma mais sutil.

Com uma escrita fluida e envolvente, Chris tece uma trama fofa, empolgante e humorada, Babi é uma figura, é aquele tipo de garota que facilmente você se torna amiga e em posse do seu diário temos uma história gostosa de acompanhar e que facilmente vai cativar o leitor. O blog foi um dos escolhidos para ler a prova do livro e só tenho a agradecer a editora Planeta pela confiança, a prova ficou muito bonita, adorei a diagramação interna, cheia de detalhes e meiga, estou ansiosa para ver como será o resultado final de O Diário de Internacional de Babi.

Os leitores mais jovens, principalmente adolescentes, irão se identificar bastante com os personagens e o mais velhos terão uma história fofa e romântica em mãos.

4 comentários:

  1. Oi Sammy!

    Nossa, sei bem como é isso. Meu pai é funcionário do governo e pra onde mandam, ele tem que ir. Com isso, já morei em umas 7 cidades num intervalo de tempo minúsculo. É bem horrível mesmo deixar tudo pra tras. E sim, sempre pensei que Orlando fosse o paraíso, mas não trocaria minha cidadezinha de interior por nada na vida. Não sei bem se leria porque ultimamente num tô gostando de nenhum YA que tô lendo, acho que tô ficando velha mesmo... Mas, assim como você, acho que também me identificaria demais com a protagonista.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com

    ResponderExcluir
  2. ainnnn eu fiquei curiosa agora, a mina do blog onde eu ajudo solicitou esse livro e fiquei pensando mas que bosta e dai vejo essa resenha muito amor <3

    ResponderExcluir
  3. Oi Sammy, sua linda, tudo bem?
    Você me emocionou com sua resenha, eu senti toda a sua entrega, sua conexão com a personagem e seus sentimentos. A palavra mudança assusta muitas das vezes, principalmente uma drástica como foi a dela, não podemos culpá-la. Que pena que ela terá pessoas em sua vida que lhe farão mal, ou tentarão pelo menos. Tenho certeza de que também irei me emocionar, não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, eu vi esse livro, mas achei que ele fosse fraco. Pela sua resenha, vi que o livro de fato é bom. Também gosto de Ya que trazem assuntos legais para serem refletidos pelos leitores. Eu, agora, fiquei com vontade de ler esse livro. Espero ter oportunidade para isso. Sua resenha ficou muito boa. Parabéns!

    Http://PorreDeLivros.blogspot.com

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!