Resenha: O Vale dos Mortos - Rodrigo de Oliveira - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: O Vale dos Mortos - Rodrigo de Oliveira

Resenha: O Vale dos Mortos - Rodrigo de Oliveira

10/08/2016


Edição: 1
Editora: Faro Editorial
ISBN: 9788562409073
Ano: 2013
Páginas: 304
Avaliação:    
Onde Comprar: Amazon
Sinopse: 2017... UMA PROFECIA ESQUECIDA DO LIVRO DO APOCALIPSE, REITERADA POR OUTROS PROFETAS MODERNOS, RESSURGE...
Cientistas descobrem um planeta vermelho em rota de colisão com a Terra. Depois de muito pânico nos quatro cantos do mundo, eles asseguram que o corpo celeste passaria a uma distância segura de nós. E todos ficam tranquilos acreditando que nada iria acontecer...
Então 2/3 de todas as pessoas no Planeta caem desmaiadas, vítimas de um estranho surto... "E abriu-se o poço do abismo, de onde saíram seres como gafanhotos com poderes de escorpiões. E os homens buscarão a morte e a morte fugirá deles." - Apocalipse 9, 2-6.
E um grupo luta para sobreviver num mundo dominado pelo mal.
Com passagens por São Paulo, Brasília, Estados Unidos, China e França, O Vale dos Mortos baseia-se na profecia de que um planeta intruso ao sistema solar, ao raspar por nossa orbita, fatalmente desencadearia a transformação em grande parte da humanidade, não havendo lugar seguro e ambientes sem infecção, pois ela ocorreria simplesmente pela aproximação do astro. Pegos de surpresa, e tentando entender o que acontecia enquanto buscavam se salvar, um casal e seus filhos iniciam uma jornada para reestabelecer alguma condição de vida no que restou de seu próprio mundo.
Uma história com muita ação, suspense, que vai deixar você eletrizado.

Resenha publicada originalmente no blog Leitura Maravilhosa, aonde fui convidada a resenhar O Vale dos Mortos

Com a vinda do planeta Absinto, a humanidade fica agitada acreditando que chegara o fim. Após os cientistas provarem que o estranho corpo celestial não fará mal ao nosso planeta, a população se acalma e aproveita o fenômeno deslumbrante que corta o céu... Com a aproximação de Absinto, um grande mal de alastra pelos quatro cantos da terra.

“E o terceiro anjo tocou a sua trombeta e caiu do céu uma grande estrela ardendo como tocha (...). E o nome da estrala era Absinto... e foi-lhe dada à chave do poço do abismo. E a fumaça que saiu do fundo do abismo escurece o sol e o ar.
E da fumaça vieram seres como gafanhotos sobre a terra, mas com poderes de escorpiões. E foi-lhes dito que não fizessem dano a erva da terra, nem a arvore alguma, mas somente aos homens.
E naqueles dias os homens buscarão a morte, e não a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles” – Apocalipse 8 e 9.

Misteriosamente, milhares de pessoas são acometidas por um estranho mal, todas caem e ao se levantarem, voltam no pior tipo de fera que possa existir. Ivan e sua esposa, Estela, estavam no Shopping Center Vale, com seus filhos quanto o fenômeno aconteceu. Dispostos a salvarem suas crianças, os dois enfrentam os mortos-vivos a qualquer custo. Quando os quatro enfim conseguem escapar do caos, Ivan tem um plano arriscado, mas que pode mantê-los em segurança por um tempo: Invadir o Shopping Colinas, o único lugar que estava fechado quando a tormenta surgiu. Ao conseguirem entrar no shopping, Ivan e sua família encontram mais sobreviventes e este é apenas o começo de uma jornada de perdas, massacre e sangue. Ainda há muitos outros esperando o resgate e ajuda, o que cabe agora é sobreviver e encontrar o máximo de pessoas possíveis para uma nova era.

O Vale dos Mortos é um convite para os fãs de histórias de zumbis. Com seu enredo cercado de adrenalina e ação, a obra de Rodrigo de Oliveira é uma ótima opção para quem procura uma boa aventura macabra. O ponto alto do livro é o ambiente a qual se passa a história. A maior parte dos acontecimentos são em São José dos Campos, minha cidade natal e para mim, foi uma experiência incrível ler este enredo, onde o autor se focou em trazer o horror e sobrevivência para São José; Isto sem dúvidas foi impactante para mim. Claro que somando a ótima narrativa em terceira pessoa e muita ação, O Vale dos Mortos se torna uma leitura atrativa, mas repetitiva. Na verdade, apesar de a trama ter uma ideia fantástica e ação desenfreada, a história acabou ficando na mesmice a partir da metade para o final.

Veja bem, o livro tem muito potenciais, e ótimos atrativos, a razão para o surgimento dos zumbis e a inclusão do planeta Absinto foi bem planejada, mas o ritmo da história começou a diminuir gradativamente; Tudo começou a ficar fácil demais, como se os personagens fossem máquinas de combate indestrutíveis. Ivan e Estela, os personagens principais, carecem de simpatia e personalidade, aliás, nem mesmo os secundários chamam a atenção, faltou um desenvolvimento maior para a personalidade dos mesmos, principalmente para os mais ativos: Ivan, Estela, Zac, China e Gisele. Além disto, o terror ficou tão apagado e os desafios tão simplórios que a trama ficou um tanto maçante a partir da metade do livro. O começo foi alucinante, mas conforme os capítulos vão avançando, e eles são grandes em sua maioria, a história perdeu aquele brilho que me envolveu em seu início.

No entanto, como mencionei, O Vale dos Mortos tem pontos muito bacanas, como a estratégia para sobreviver, história que se passa no território brasileiro, zumbis sanguinários e uma boa narrativa. Recomendo que leiam e tirem suas próprias conclusões, pois tenho para mim, que este livro será uma boa pedida para quem procura um boa aventura.

Leitura recomendada.
Leia a degustação na Amazon

6 comentários:

  1. Recentemente consegui parceria com esta editora e desde então estou de olho nesta série toda, louca para solicitá-los!!!

    Bj, Van - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Sammy, não gosto muito de histórias de Zumbi, mas estava ficando empolgada com sua resenha, até ler que a narrativa é repetitiva, odeio livros assim e acredito que a familiaridade com o local em que se passa não iria ajudar muito devido essa repetitividade. Outra coisa que não me agrada é essa falta de empatia com os personagens, para mim é necessário que os personagens me cativem e esse não parece ser o caso desse livro.

    ResponderExcluir
  3. Oi Sammy!

    Acho que as únicas histórias de terror que eu leio sem ter medo são as de zumbis, porque é um tema que eu gosto muito. Gostei da criatividade do autor, de usar um planeta desconhecido como a causa da infecção. Bem inteligente e original. É uma pena saber que o livro não mantém o ritmo, dá uma desanimada para aqueles que vão ler. Pensa, são zumbis né, não tem como as coisas serem tão fáceis. :(

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Sammy, sua linda, tudo bem?
    Que pena que esse livro deixou a desejar em alguns pontos. Realmente, deve ser desanimador começar a mil e ir desacelerando. Todas as resenhas que leio elogiam a série, mas não lembro o que falam especificamente desse livro. Eu gosto de zumbi e essa série está na minha lista. Tomara que eu não me decepcione. Gostei muito da sua sinceridade, sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu amo histórias de zumbis, e estou adorando essa série. Não achei o primeiro livro maçante, na verdade gosto quando foca mais na sobrevivência e na vida de cada personagem do que só nos zumbis, então acho que por isso curti, mas olha, eu acho que nos próximos volumes é capaz de tu se empolgar mais. A escrita do autor é muito envolvente e a cada livro a tensão fica maior ainda. rsrs
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  6. Jornada de perdas, massacre e sangue definitivamente não é nada a minha cara. Tenho verdadeiro pânico de histórias de zumbis, e só de olhar para a capa fico enjoada, então imagina o que o livro não faria com meu estômago. Além disso, os protagonistas não conseguiriam me conquistar sem simpatia e personalidade, o que dificultaria muito mais as coisas.

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!