Resenha: Deixe-Me Entrar - Letícia Godoy - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: Deixe-Me Entrar - Letícia Godoy

Resenha: Deixe-Me Entrar - Letícia Godoy

05/08/2016


Editora: Arwen
Ano: 2016
Páginas: 356
Skoob
Avaliação:    
Onde Comprar: Amazon
Sinopse: Julianne Ipswich cresceu confinada no internato Le Rosey, afastada de sua família com o pretexto de receber uma educação de qualidade. Este fato sempre a incomodou e o maior desejo de Julianne era descobrir a verdade para que a família tenha a afastado, uma vez que não ficou convencida de que a preocupação com os seus estudos seria o único motivo.Ao completar 15 anos, ela retorna para Stone Forest, a cidade de seus pais, e, aos poucos, acaba descobrindo mais do que gostaria de saber.Cercada por muito mais perigos e desafios do que ela jamais pôde imaginar que surgiriam em sua vida, Julianne precisará desvendar os mistérios de seu passado e preparar-se para os desafios do futuro rapidamente se quiser sobreviver. As vozes se misturam, os olhos sedentos nunca param de espreitar e o perigo está onde ela menos imagina. Será que Julianne conseguirá enfrentar tudo isso?

Resenha publicada originalmente no blog Pobre Leitora, aonde também sou colunista.
A convite da Nath, aceitei ser resenhista dos livros da editora Arwen, parceira do Pobre Leitora e para minha primeira estreia, eu escolhi uma obra que estava sendo bastante comentada na blogosfera um tempo atrás, o Deixei-me Entrar, novo romance da autora Letícia Godoy. Eu li algumas opiniões a respeito das primeiras impressões sobre o livro, a qual estavam circulando nos blogs e claro, fiquei empolgada, afinal, os colegas estavam elogiando a obra e minha curiosidade estava a mil. Não negarei que Deixe-me Entrar é um livro interessante, que tem bons momentos, na verdade, assim que chegou nos 60% da trama e foi se aproximando do final, finalmente o livro conseguiu-me conquistar um pouco, mas alguns aspectos do enredo e situações vividas principalmente por Julianne, assim como sua personalidade me incomodou bastante, o que acabou-me desagradando ao longo da leitura, que aliais demorou bem mais do que eu estava planejando e consequentemente interveio na minha avaliação final.

Julianne Ipswich viveu boa parte de sua vida em um internato, durante anos, seus professores Ellina e Jansen fizeram o papel de pais da garota, mas ela sentia falta da verdadeira família, havia um buraco em seu peito, tamanha a saudade e dúvidas do motivo que fizeram a colocarem em um colégio tão afastado e nem ao menos que faziam uma visita. No entanto, o desejo de Julianne em querer rever a família finalmente é atendido, depois de uma longa espera ela finalmente esta voltando para casa, mas o que pensou que seria um momento de pura felicidade acaba tomando um rumo diferente, primeiro seus amados professores lhe revelam que são vampiros, seres que até então, a jovem pensava que existiam apenas nos livros, mas Ellina e Jansen lhe provam o contrário e pedem para que Julianne tenha cuidado, ela é muito preciosa, há pessoas que desejariam toma-la e por mais que Julianne tenha dúvidas do motivo que tenha que ter tanta cautela, ela promete tomar cuidado.

Se por um lado Ellina e Jansen haviam escondido um segredo tão grande, Julianne acaba se surpreendendo quando descobre que toda sua família também é de um clã de vampiros e somente ela é humana, mas há algo ainda mais obscuro em volta dela, existe uma presença constante ao seu lado, uma voz que lhe sussurra, que sempre lhe mostra como chegar as respostas que tanto procura e isto se intensifica com a presença do misterioso Gerard, um vampiro tão antigo e poderoso que foi incumbido de uma missão muito importante, que liga sua presença com a da família Ipswich.

Há séculos atrás, Gerard viu seu único amor morrer, mas ela lhe prometera voltar e antes de partir, sua amada Jeanne concedeu ao vampiro um vasto poder, como bruxa, Jeanne possuía um sangue poderoso e antes de seu trágico fim, confiou a Gerard uma missão importante, que guardasse seu diário e lhe procurasse quando retornasse, ele saberia reconhece-la, quando chegasse a hora, os sinais seriam revelados.

Julianne passa a ter uma fixação intensa sobre o passado de Gerard, ela está disposta a tudo para compreender o vampiro, mas será que ela está pronta para a verdade?

A escrita de Letícia Godoy é boa, gostei das descrições dos personagens, ambientes e costumes dos seres sobrenaturais da trama, a mitologia criada a respeito dos vampiros e seus clãs, é fascinante, sem dúvidas foi o ponto alto do livro, toda parte sobrenatural de Deixe-me Entrar é ótima e por conta disto me fez continuar a leitura, assim como os personagens secundários e o próprio Gerard, que completam esse meio, são o que tem de melhor na trama, me deixando satisfeita, apesar de decepcionada com outros pontos do enredo. Para ser sincera, Julianne foi o ponto crucial para que o livro perdesse pontos comigo, sua personalidade ingenua ao extremo, a qual aceita tudo com facilidade, além de confiar em qualquer um, mesmo com os constantes pedidos da família e de seus antigos tutores, Julianne acaba sempre seguindo pelo outro lado, seu excesso de confiança no desconhecido, seu drama perante a problemas que ela mesmo arrumou por conta dessa ingenuidade, me deixaram bastante desanimada com a leitura.

Não consegui simpatizar com a personagem, nem aceitar suas decisões, compreendo que por ela ser uma adolescente e ter passado boa parte da vida em uma escola interna, acabou deixando-a mais fragilizada, querendo fazer amigos e até alguém que a ame profundamente, mas assim mesmo, não consegui engolir e assimilar tamanha ingenuidade de Julianne, a ponto de querer começar um namoro com um rapaz que mal conheceu! Além disso, essa constante investida em ir atrás do perigo, as birras e egoísmo dela, além de seus constantes dramas, me irritou profundamente, eu não aguentava a narrativa que se focava em Julianne e digamos, no mundo mortal de Deixe-me Entrar, era muita briga e infantilidade para mim, não só com Julianne, mas Dush e Dean, os personagens humanos importantes na trama; Mas quando a atenção voltava novamente ao meio sobrenatural, meu interesse voltava, este sem dúvidas foi bem bolado, o que deixa o leitor sedento por mais. 

Compreendo que por Julianne ser a personagem principal é o foco da narrativa e tenhamos que percorrer a leitura nesta parte, a qual mostra que o enredo tem toques de Young Adult, mas sinceramente, os dramas adolescentes não são para mim e confesso que quando li as críticas das primeiras impressões, eu esperava um enredo mais maduro. Por mais que o YA seja um gênero que muitas vezes me agrada, em Deixe-me Entrar acabou não funcionando dessa vez. Acredito que esses clichês comuns para personagens adolescentes, a qual são presentes na trama, me decepcionou muito, acabou deixando a leitura sufocada para mim e consequentemente, demorei mais do que o previsto para terminar de ler.

No entanto, apesar das minhas críticas, gostei sim de conhecer Deixe-me Entrar e como mencionei, o ponto alto do livro, o sobrenatural, sobressaiu muito e adorei, foi uma leitura com altos e baixos e apesar da escrita fluída e envolvente da autora, acabou não sendo exatamente o que eu esperava. Mas acredito sim que muitos leitores irão gostar da obra, os personagens secundários, como Eimar, por exemplo, a família Ipswich e os demais vampiros da trama, vão conquistar muitos leitores. Como li a versão digital, não há muito o que falar sobre a diagramação, mas vi de relance a versão física e está realmente muito bonita, além da capa, que é incrível, combina bem com a proposta da obra; A revisão está bem legal, não encontrei nenhum erro aparente.

Enfim, recomendo cada um a tirar suas próprias conclusões, por mais que Deixe-me Entrar não tenha funcionado totalmente para mim, pode ser o contrário com você, aconselho dar uma chance, afinal, a história tem bastante a oferecer ao leitor, mesmo com as ressalvas descritas na resenha.
Leia a degustação na Amazon

Sammysam Rosa

Escrito por:

Sammy. Casada e apaixonada por livros. Gosto de literatura policial, suspense e terror. Típica pisciana, sonhadora e curiosa.

2 comentários:

  1. Eu estava super indecisa sobre este livro. E agora estou muito mais!! hahaha

    Também não sou chegada a draminhas adolescentes, mas adoro um sobrenatural. Fora que essa capa é muito foda... Desculpe o palavrão, mas essa capa é incrível demais!!

    Bem, vou arriscar e vou ler sim. Depois te conto!


    Bjkssssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  2. OOi!
    Tenho bastante vontade de ler esse livro, que pena que ele não te agradou por completo. Acho a premissa dele ótima, amooo o gênero e os seres, me Deus!! Vou arriscar, quem sabe da certo comigo. haha

    Beijoos!
    http://estantemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!