Resenha: Quando o amor bater à sua porta - Samanta Holtz

14/09/2016

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580415971
Ano: 2016
Páginas: 304
Skoob
Avaliação:    
Onde Comprar: Amazon
Sinopse: Ele tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu.
Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.
Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade.
O problema é que ela não tem a menor ideia de quem ele seja.
Desconfiada, mas sentindo-se responsável pelo acontecido, Malu decide ajudá-lo e embarca em uma jornada para descobrir quem ele é – o que acaba trazendo à tona muitos fatos sobre si mesma, seus medos e segredos mais bem guardados, além de um passado que preferia esquecer.
A bela narrativa e a trama que prende do começo ao fim nos convidam a acompanhar Malu e Luiz nessa busca que se transforma em uma história de amor de tirar o fôlego.
Quem acompanha o meu blog, o SammySacional, já deve estar cansado de saber o quanto eu admiro e sou apaixonada pelos livros da Samanta Holtz. Está aí uma autora que, desde que eu conheci, um tanto quanto despretensiosamente, a partir de Quero Ser Beth Levitt, lá em 2014, vi-me envolvida por suas histórias e a cada uma delas que eu leio só tenho elogios à acrescentar sobre uma escritora que definitivamente sabe falar de amor em suas obras, não apenas o amor romântico, mas até mesmo aquele existente entre amigos e a família. São histórias que me fazem suspirar do início ao fim, emocionar-me ao máximo e, portanto, as expectativas eram altas quando iniciei a leitura de Quando o Amor bater à sua Porta. Com uma vibe um pouco mais adulta, por assim dizer, em comparação aos livros anteriores, devido a idade das personagens, porém, eu tinha certo receio de não conseguir me envolver tanto com essa leitura como de costume, mas qual foi minha surpresa ao me ver, não apenas envolvida pelo enredo tão distinto, bem como ao compreender as reflexões propostas pela autora e, mais uma vez, ser impactada por ela?

Em seu mais novo romance, Samanta irá nos apresentar Malu Rocha, uma escritora de sucesso já quase na casa dos trinta e cujos livros tem impactado e conquistado diversos leitores ao redor do Brasil. Com histórias românticas que fazem suspirar à todos, porém, é de se surpreender que, na verdade, a então autora não tenha uma relação particularmente boa com esse sentimento - as ficções estão aí para encantar e cativar, mas na vida real, segundo ela, a coisa muda de figura. Por causa disso, até então nos deparamos com uma protagonista que, diferentemente das personagens anteriores de Samanta, é um tanto mais irônica e impaciente, dona de si e às vezes um tanto esnobe e rabugenta, que só sabe apontar defeitos na assessoria prestada pela então fã e recém-formada, Rebecca, além de viver reclusa em uma casa em São José dos Pinhais e não ser conhecida por bom humor algum. Dessa forma, eu demorei um pouco mais a criar empatia por ela, à medida que discordei muito de suas atitudes, principalmente no começo do livro.

“— É difícil entender por que uma mulher como você passa tanto tempo sozinha.
[...]
— Eu... Eu apenas... — Deu de ombros, atrapalhada. — Nunca encontrei alguém.
Um sorriso breve levantou o canto dos lábios de Luiz, que balançou a cabeça como se aquela ideia fosse inconcebível.
— Mulheres como você não precisam encontrar alguém, Malu. Mulheres como você são encontradas.”

Enquanto caminha para as últimas semanas de prazo para concluir seu mais novo romance, porém, ela é surpreendida certa tarde por um estranho batendo em sua porta e alegando ter perdido a memória sobre quem ele é, de onde e o que faz na vida após um acidente que o deixou em coma por algumas semanas, assegurando que ela é a única que pode conseguir ajudá-lo de alguma forma a recuperar suas memórias após encontrar um bilhete perdido no bolso de seu casaco com a informação de uma reunião agendada com Malu ainda no mês anterior, que provavelmente passara despercebido, novamente, pela assessora desta. O que inicia-se como uma relação incerta de confiar ou não em Luiz Otávio, no entanto, acaba por transformar-se em uma amizade inesperada em que possibilitará não apenas à ele redescobrir a si mesmo, como, também, ser a chance que Malu não sabia precisar para encarar seu verdadeiro eu há muito escondido pela rocha que ela se tornou ao longo dos anos.

A partir daí, sem saber, Malu acabará por passar por verdadeiras mudanças enquanto volta a encarar seus fantasmas do passado, enquanto ajuda a Luiz a tentar recuperar sua memória em meio ao dia-a-dia. É quando a personagem, antes impaciente e irritadiça, começa a ceder aos poucos para um eu há muito esquecido dentro dela, seguido por revelações constantes de seu passado que ela até então mantinha a sete chaves. Foi quando comecei a simpatizar um pouco mais com ela, à medida que a armadura durona se desmanchava e mostrava a fragilidade natural da moça, ainda que não tenha deixado passar despercebido, porém, a igual força que ela possuía e o dom que ela tinha e tanto amava que era lidar com as palavras. De repente ela se vê confrontando a si mesma e a própria forma como escrevera seus últimos romances, de forma um tanto automática, e passando a valorizar mais as pequenas coisas e a agir sob verdadeira emoção e inspiração

“Já em relação ao livro ela possuía algo ainda mais precioso do que o novo final: uma série de novas inspirações que lhe dariam não somente um desfecho ideal, mas uma história completamente reconstruída. Afinal, o importante não era lançar naquele ano ou no próximo, e sim entregar ao mundo uma história que valesse a pena ser lida.”

E, além disso, se no foco maior temos a história da própria Malu acontecendo, também temos um pequeno paralelo com a história de seu novo romance, cuja protagonista Ana Clara se vê dividida entre dois amores e a realização de um sonho antigo como pintora. Mais do que tudo, nessa abordagem, a autora passa a abordar não apenas o amor romântico, como, principalmente, o amor próprio, que acaba por desabrochar também em Malu em momentos particularmente emocionantes da leitura em que ela se dá, enfim, uma chance de renovação a sua autoestima como há muito não fazia, me deixando realmente orgulhosa de sua evolução com o passar da história, e deixando a clara mensagem de que, antes de amar alguém, devemos aprender também a nos amarmos como somos e a sermos felizes assim, com nossos defeitos e qualidades, fraquezas e coragens. Isso também acaba sendo transmitido, de certa forma, ainda que em menor intensidade, por Luiz Otávio, ao mostrar-se o personagem mais real criado pela autora; são vários os momentos da trama em que rimos com ele por sua ousadia ao confrontar Malu, até o ponto em que queremos, sim, gritar com ele em alguns outros, por pensamentos e atitudes um tanto equivocadas. Foi um personagem que me cativou muito também, e com quem o romance se desenvolveu de forma calma e nem um pouco apressada, ficando cada vez mais convincente com o desenvolver da leitura e de sua relação com a escritora a quem, mesmo não sendo especialista, consegue aconselhar e debater os mais diversos e profundos temas e guiar-se junto com ela ao seu próprio desfecho em meio ao recuperar de suas memórias.

Assim, encerro essa resenha afirmando, mais uma vez, o quão Samanta Holtz foi certeira ao desenvolver mais uma história e o quão impactada por ela eu fui, ainda que não a tenha favoritado, mas não deixando de avaliar com as cinco estrelas que, curiosa e surpreendentemente, são unânimes em todos os seus livros até agora. É uma história que vai além de um simples romance e envolve o leitor em meio a reconstrução e redescoberta dos personagens perante eles próprios e suas vidas, brindando o leitor com as mais diversas e belas reflexões sobre esse sentimento contraditório, mas intenso e inesquecível que é o amor.

Leia a degustação na Amazon

8 comentários:

  1. Adorei a resenha, e de como foi tão detalhista, não tenho tanta afinidade de ler romance, mas com seu texto fiquei simplesmente encantado e com curiosidade de conhecer mais sobre a Malu. E fiquei bem feliz, que com a "chegada" do estranho pôde ter ajudado tanto na vida de Malu, e fazer com que ela se conhecesse cada vez mais e perceber às coisas que ela estava escondendo dentro de si, muito lindo ver que isso voltou a brotar nela novamente.
    O Pequeno Leitor

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Achei sua resenha bem detalhada e me deu mais vontade ainda de me aventurar nessa obra.
    Ainda não conheço a escrita da Samanta, mas já ouvi falarem maravilhas e esse livro tem se tornado o queridinho de muitas.
    Estou bem curiosa para saber porque o endereço de Malu estava com Luiz e o que realmente aconteceu para que ele perdesse a memória. Estou bem intrigada com isso.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi,eu adorei a sua resenha, tão detalhista e primorosa, que me fez apaixonar pela historia e plos personagens, quero muito conhecer a historia da Malu e o desenrolar desse romance e como o endereço dela foi parar nas mãos do Luiz, a resenha me deixou bem intrigada e instigada. Adorei.
    bjus

    ResponderExcluir
  4. Esse livro foi meu primeiro contato com a escrita da Samanta, e acredito que me tornarei uma apaixonada pelas obras dela, como você! Gostei da Malu desde o início, mesmo com as atitudes cretinas consegui enxergar uma barreira contra o mundo, e isso acabou me tocando. A autora fala mesmo de vários tipos de amor e isso é fascinante, adorei ver o desenvolvimento tanto do amor romântico, quanto da amizade e do amor próprio. Amei muito!

    ResponderExcluir
  5. Oi meninas!
    Sammy (Sâmella), vc me deixou morrendo de vontade de jogar os livros que tenho pra ler com mais urgência pra trás e pegar logo esse livro. Não faz isso comigo não, menina! Hahahaha
    Recebi esse livro semana passada e estou doida pra ler. Eu amo romances e sempre tive muita curiosidade de conhecer a escrita da Samantha justamente por conta de tantos elogios que leio pela blogosfera.E esse livro tem sido tão bem elogiado que é difícil não ficar curiosa a respeito.
    A Malu parece ser uma personagem intensa e daquelas que divide opiniões (vi gente que não gostou dela logo de cara, só com o tempo foi mudando a forma de vê-la).
    Não vou mentir: estou com a expectativa lá no alto e, por tudo que tenho lido, acho que vou amar a história! Depois te conto o que achei. <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Sâmella, quando vi a divulgação deste livro até pensei em solicitar em um primeiro momento, mas tenho muito receio com autores de romances e é complicado optar por ler uma obra de autor que não conheço a escrita. Ms pelo que pude perceber Samantha Holtz sabe o que faz, mesmo pq não estaria em uma editora tão boa se não soubesse. Fiquei intrigada com a narrativa e com o desenvolvimento da personagem, por mais que eu a odiasse no início tenho absoluta certeza que isto foi uma opção da autora para depois evoluir a personagem e seus sentimentos

    ResponderExcluir
  7. Confesso que ainda não li nada da Samantha Holtz, já li muitos elogios sobre os seus livros, mas ainda não tive a curiosidade de ler, tenho receio de me decepcionar pois escuto muitos elogios sobre, mas suas histórias não me chamam atenção. Fico muito feliz quando vejo romances indo além do amor casal, é muito importante trabalhar o amor próprio e fazer com que as pessoas descubram o seu eu mais intimo.
    Parabéns pela resenha!
    Beijo

    http://capsuladebanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, achei interessante o livro, marquei lá no skoob como desejado. Gosto de livros assim e o enredo parece ser bom. Obrigada pela resenha!

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!