Resenha: Cabeças de Ferro - Carol Sabar - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: Cabeças de Ferro - Carol Sabar

Resenha: Cabeças de Ferro - Carol Sabar

17/10/2016

Edição: 1
Editora: Jangada
ISBN: 9788555390562
Ano: 2016
Páginas: 304
Skoob
Avaliação:        
Onde Comprar: Amazon

Sinopse: Nem em seus piores pesadelos, Malu imaginava que sua vida universitária começaria tão tumultuada!
Ela acaba de ser aprovada no concorridíssimo vestibular da “Universidade dos Cabeças de Ferro”, e agora, com o apoio de Nicolas – que sonha ser muito mais que seu amigo –, prepara-se para encarar o temido trote da Engenharia.
O veterano designado para aplicar o trote em Malu é ninguém menos que Artur Cantisani, o seu sexy arqui-inimigo, responsável pela humilhação que ela sofreu aos 11 anos de idade, na frente de toda a escola.
Inesperadamente, porém, quando o trote começa, Artur despeja a gosma não em Malu, mas em outra caloura, que sofre um choque anafilático! Veteranos e calouros fogem, deixando Malu, Artur e Nicolas sozinhos na “cena do crime”.
Mas por que a gosma despejada na caloura era a única de cor diferente? E por que todas as outras garrafas com gosma desapareceram sem deixar rastro? Alguém estaria tentando ocultar provas? Os estudantes da Engenharia estariam na mira de um assassino?
Envolvidos até o pescoço, Malu e Artur, apesar de se odiarem, não têm outra saída a não ser unir seus cérebros brilhantes para desvendar o que há por trás de tanto mistério.
Com a mesma linguagem espontânea e divertida que conquistou tantos leitores, Carol Sabar agora conta uma história irresistível, cheia de suspense, romance e adrenalina.

Muitas vezes escrever uma nova resenha, pode se tornar uma tarefa muito difícil, as palavras parecem que não veem em nossa mente e não sabemos como expressar o que sentimos ao ler determinado livro, não sei vocês, mas comigo acontece muito isso, principalmente quando gosto de um livro e ao mesmo tempo não gosto, como é o caso de Cabeças de Ferro e explico o motivo, pelo menos espero conseguir ser coerente.

Cabeças de Ferro é novo romance da Carol Sabar e também meu primeiro contato com uma obra da mesma, claro que eu já conhecia outros livros da autora, mas Cabeças de Ferro foi a minha primeira experiência e digo, no quesito escrita, Carol surpreende, pois suas palavras fluem muito bem e a trama envolve facilmente, ou seja, é uma leitura que de fato o leitor aprecia, mas alguns pontos, principalmente em relação aos personagens, de fato podem decepcionar um pouco, até mesmo cheguei a me perguntar: É possível gostar da história e não dos personagens? Pensei que poderia soar incoerente, mas foi o que aconteceu, eu gostei de Cabeças de Ferro, mas não simpatizei com seus personagens, principalmente com a Malu, nossa protagonista e narradora.

Malu nos narra todos os acontecimentos desde sua entrada na “Universidade dos Cabeças de Ferro”, aonde somente os melhores dos melhores conseguem uma vaga, a princípio, Malu parece ser uma personagem legal, ela tem característica interessantes, é forte, determinada e disposta a ajudar, mas no fundo, infelizmente é uma jovem bem egoísta... Não gostei das atitudes dela, principalmente em relação a Nicolas e Artur, esse clichê do triangulo amoroso é tão fora de moda, que sinceramente, não me conquista, a não ser quando é bem elaborado e nos deixa em dúvida para quem torcer, mas em Cabeças de Ferro, a impressão que tive foi de futilidade, não acreditei nos sentimentos de Malu, seja para um ou outro, o único que poderia passar um sentimento verdadeiro, poderia ser o Nicolas, mas infelizmente, bastou uma única dúvida, que o rapaz já demonstrou que seu amor não era forte o bastante.


Sim, eu sou uma romântica das antigas, gosto do romance puro, daqueles que te faz suspirar e essa modernidade que tem atualmente na literatura, não consegue me conquistar, não gosto do amor disfarçado de ódio, o famoso “eu odeio fulano”, mas no fundo sinto atração ou gosto dele, ou ainda aceitar namorar uma pessoa, mas pensar em outra e ficar no jogo de sedução para esta pessoa, mesmo estando comprometida e julgando estar amando aquele que escolheu namorar...
E este é o foco no romance em Cabeças de Ferro, se fosse apenas uma história com fundo policial teria me agradado mais, pois o mistério em relação a quem foi o culpado em trocar as garrafas no trote e quase matar uma caloura, realmente é bem legal e segue uma linha boa, mesmo que eu tenha descoberto a xarada antes que fosse apresentada, ainda sim, foi um mistério bom e só o romance e seus personagens não conseguiram despertar meu interesse ou simpatia.


Entendo que em um livro NA, os personagens tem essas características, tem o triângulo amoroso, e cenas sensuais, que foram bem descritas em minha opinião, sem serem apelativas, mas não consegui gostar nenhum pouco, mas isto é algo meu, afinal, tenho uma visão diferente em romances e sinceramente, são poucos os livros que esta característica consegue me conquistar. Mas voltando ao mistério, que sem dúvidas é um dos pontos principais, Carol Sabar, nos brinda com um bom quebra-cabeças, que somente um cabeça de ferro poderia desvendar, por tanto, Malu e Artur as principais vítimas do trote, estão dispostos a descobrir as repostas desse mistério. De início, o foco parece ser a mocinha, mas vemos que há muito mais do que os fatos apresentados e gostei desse detalhe, a autora traz temas importantes no livro, como mágoas, bullying, a consequência por uso de drogas e até mesmo inveja, vingança. Cada personagem tem um motivo profundo para fazer o que fez em Cabeças de Ferro, ou seja, a história, a trama desses personagens é um fator interessante e um grande chamariz, somente os condutores disto é que pecam em alguns pontos, deixando até o leitor muitas vezes desconfortável, eu senti sim um pouco de desconforto nas atitudes da Malu e pelo fato dela ser a narradora, isto influenciou muito.

No entanto, como mencionei, este incomodo em relação ao romance e atitude dos personagens, é uma característica minha e não deve ser a veredito final para determinar que o livro é ruim ou não, pois como podem ver a minha avaliação é positiva, pois Cabeças de Ferro tem sim potencial, traz boas lições e me envolveu bastante, mesmo que certos detalhes eu não tenha gostado, mas isto varia de leitor, só que assim mesmo, se você gosta de um bom mistério e histórias NA, Cabeças de Ferro está mais do que recomendado, além disso, a autora nos situa bem no cenário, as descrições são bem feitas e outro ponto ótimo que preciso citar nesta resenha, por isso mesmo falei que seria algo difícil de expor, pois ao mesmo tempo que Cabeças de Ferro me agradou, teve partes que não funcionaram para mim, mas quero ressaltar que sim, é um bom livro, a escrita da Carol é ótima e a trama é orquestrada bem.


Para finalizar, vou falar um pouco do trabalho editorial da Jangada, que está digno de aplausos. Não encontrei um único erro de revisão, a diagramação interna possui detalhes ótimos, são simples, porém fundamentais para um charme ao livro, a capa condiz bastante com a proposta de Cabeças de Ferro. Sem mais, Cabeças de Ferro é uma leitura que indico aos fãs de NA ou para aqueles que gostam de um bom mistério.

9 comentários:

  1. Sammy!
    Não gosto também de livros com triângulos amorosos, tem de ser muito bom para me conquistar.
    Mas gostei do mistério que envolve o trote e talvez por isso valesse a pena a leitura.
    Pode acontecer sim, porque não, gostarmos da história e não nos identificarmos com as personagens.
    Desejo uma ótima semana.
    “A simplicidade representa o último degrau da sabedoria.” (Arthur Schopenhauer)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. SAmmy, eu ia dizer que temos gostos literários parecidos quando li sua resenha, até ver sua 'descrição' abaixo da resenha e ver q somos do mesmo signo, então talvez isso explique hahaha. Gostei da parte do mistério que você descreveu, parece trazer várias questões anteriores à tona e isso cria um clima de suspense interessante, mas se a protagonista do livro não me cativa, acho difícil terminar a leitura, mesmo não gostando de abandonar livros pela metade.

    livroslapiseafins.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Também entro no grupo de pessoas que não gostam de triângulos amorosos. Isso porque me apego bastante aos personagens e fico muito mal quando um deles precisa sofrer dessa forma.
    Fico feliz em saber que a obra apresente cenas sensuais, porém nada apelativas e estou curiosa para saber se Malu e Artur irão conseguir desvendar o mistério acerca da mistura estranha.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Sammy, acredito que quando uma história tem um potencial incrível para ser boa os personagens acabam sendo um pouquinho irrelevantes, e penso que foi isso que aconteceu com você nessa leitura. Assim como você acho que para um triangulo amoroso ser interessante ele precisa ser bem delineado e deixar o leitor na expectativa, quando os relacionamentos são muito previsiveis eu já me irrito. Esse tipo de atitude que voê citou sobre o posicionamento da personagem com rewlação ao romance também me deixaria bem desgostosa com essa história. Bom compreendi sua relação com o livro e pq gostou e não gostou ao mesmo tempo :)

    ResponderExcluir
  5. Sabe, entendo sua confusão, pra mim é missão bem complicada gostar da história sem gostar dos personagens. Normalmente fico me remoendo e não aproveito nada a leitura. Da Carol li Azar o seu, e nele amei a história e os personagens. Espero que a escrita dela, que adorei no outro livro, seja suficiente para eu curtir esse. Mas odeio triângulo amoroso e cenas sensuais, então estou receosa.

    ResponderExcluir
  6. Concordo que o NA tem as suas características, mas eu acho que essa coisa de sempre colocar um triangulo no meio cansa demais. Embora tenha curtido vários livros que tem isso, estou em um ponto que me vejo cansada e parecendo que sempre precisa ter uma mocinha dividida entre dois caras - querendo os dois até perto do final quando resolve que só gostava mesmo de um... E quando você não consegue se conectar com o personagem fica tudo ainda mais difícil de comprar...
    Ainda bem que a narrativa te pegou e que a história em si fez você seguir a leitura. Pela sua resenha, não sei se chegaria tão longe se não gostasse dos personagens por mais que a história me deixasse curiosa...
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  7. Oii, Sammy!
    Então, te entendo completamente sobre ser difícil falar de um livro que se gosta, ainda mais quando também não gosta de algumas coisas. Dá medo de não conseguir se expressar e acabar fazendo as pessoas não querer ler, né? Mas eu acho que sua resenha ficou perfeita, você conseguiu equilibrar o que gostou e o que não gostou, e me fez na verdade ter bastante curiosidade para conferir a obra, ainda mais que eu adoro NA. A trama em si me interessou, então vou ver o que acho da leitura.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  8. Oie!
    Te entendo bem, viu? Isso acontece demais comigo! Quando gosto muito do livro é super difícil de resenhar, prefiro resenhar um livro que não gostei tanto, confesso rs.
    Eu não sei se conseguiria gostar da história, se não me afeiçoar muito aos personagens, ainda mais com essa ideia de futilidade que te passou.
    De qualquer forma, a trama me chamou atenção a ponto de me dar vontade de ler.
    Que bom que a editora fez um belo trabalho, mas na minha opinião, a capa acabou deixando a desejar.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá Sammy!
    É um sentimento contraditório gostar de um livro e ao mesmo tempo não gostar, mas sei como é porque já passei por isso também. Só li um livro da Carol Sabar e foi Azar o Seu, que parece ser uma leitura bem diferente deste. Fico feliz em saber que a história é envolvente, NA e tem um bom mistério. Sem dúvidas vou ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!