Resenha: O Feiticeiro de Terramar - Ursula K. Le Guin - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: O Feiticeiro de Terramar - Ursula K. Le Guin

Resenha: O Feiticeiro de Terramar - Ursula K. Le Guin

10/10/2016

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580415216
Ano: 2016
Páginas: 176
Tradutor: Ana Resende
Skoob
Avaliação:    
Onde Comprar: Amazon

Sinopse: Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem chamado Gavião. Este livro narra as aventuras de Ged, o menino que um dia se tornará essa lenda.
Ainda pequeno, o pastor órfão de mãe descobriu seus poderes e foi para uma escola de magos. Porém, deslumbrado com tudo o que a magia podia lhe proporcionar, Ged foi logo dominado pelo orgulho e a impaciência e, sem querer, libertou um grande mal, um monstro assustador que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários.
Publicado originalmente em 1968, O feiticeiro de Terramar se tornou um clássico da literatura de fantasia. Ged é um predecessor em magia e rebeldia de Harry Potter. E Ursula K. Le Guin é uma referência para escritores do gênero como Patrick Rothfuss, Joe Abercrombie e Neil Gaiman.

Pode não parecer, mas eu gosto bastante de fantasia, principalmente quando seus personagens principais são bruxos, magos ou feiticeiros, que até hoje, quando jogo PRG, é a classe ou profissão que sempre escolho, é fascinante o poder desse gênero, suas magias, ambições e motivações, por tanto, sempre que surge algum livro com alguma temática que leva uma dessas classes, fico curiosa, interessada e este foi o caso de O Feiticeiro de Terramar, a qual também o Jovem Nerd indicou em um dos NerdOffice, não seria a primeira vez que eu leria um livro indicado pelo canal, mas o primeiro que de fato me conquistou, que me encantou de uma forma que a tempos eu sentia falta, tive uma sensação bem parecida com aquela que vivenciei ao ler Harry Potter e há quem diga, que O Feiticeiro de Terramar, é o "pai" do nosso querido bruxinho e uma inspiração para escritores do gênero, como também descrito na sinopse acima. Com toda essa bagagem positiva, qualquer um iria se interessar não é?

Confesso que a principio, por saber que a obra é antiga e até um clássico da fantasia, imaginei que a escrita de Ursula e sua história, fosse rebuscada, densa e pouco envolvente ao leitor, já peguei outro livro nessa mesma temática, que eu tinha altas expectativas, mas que para mim acabou não fluindo e este era meu medo em relação ao O Feiticeiro de Terramar. No entanto, assim que abri suas páginas fui aclamada por um enredo inteligente, sagaz e envolvente, a escrita de Ursula é simples, porém profunda e sua história tem aquele ar juvenil e gostoso der acompanhar, possuindo aquela magia que tanto buscamos e que dizemos adeus com o último Harry Potter. Sim, os fãs de J.K Rowling, encontrarão na obra de Ursula K. Le Guin, uma história rica e cheia de magia, que facilmente te deixa vidrado em cada página, em cada ação de Ged e demais personagens.


Falando em personagens, temos aqui uma vasta hierarquia de feiticeiros, cada um com sua característica, atributo e magia, conhecemos um pouco sobre cada um, além da imensa Terramar, com suas guildas, dragões e perigos. Ursula descreve bem os detalhes e peculiaridades de seu universo fantástico. Terramar é um local com muitos segredos e pronto para explorarmos e ao lado de Ged, vivenciaremos uma batalha contra um inimigo astuto, tenebroso e assustador, que muitas vezes deixa nosso protagonista impotente.

Ged, não é um modelo de personagem, de longe é aquele herói altruísta e benevolente, até pode ser no futuro, afinal, ele será o maior feiticeiro de Terramar, mas esta é uma história que ainda será contada, aqui neste primeiro livro, teremos contato com os primeiros passos do jovem Gavião, aquele que pode encantar os animais, domar os dragões e fazer magias poderosas aos olhos de meros mortais. Sim, nosso protagonista já trazia um traço do homem poderoso que seria, mas Ged é impulsivo, orgulhoso e muitas vezes até invejoso, afinal, ele sabe que é grandioso, que possui uma magia poderosa dentro dele e sua convicção, acaba o levando uma decisão catastrófica.


Ao mostrar a extensão de seu poder, Ged invocação uma criatura poderosa, que não faz parte deste mundo, um ser de trevas e pronto para usar o corpo e habilidades de Ged para seus fins. Este mal irá persegui-lo até os confins de Terramar e Ged precisa ter a certeza que pode vencê-lo, que não deixará seu medo ou orgulho na frente de sua missão. Como podem notar, Ged é um personagem com falhas, que ainda esta aprendendo o que é certo e errado, como ser um bom feiticeiro e isto é certeiro, assim, o leitor conviverá com as muitas facetas desse personagem que acaba conquistando por sua força de vontade e se aproximando de uma pessoa real, que aprende, cai, erra e luta.

Outro fator interessante, é a criatividade que a autora usou para criar as regras em torno de cada ser mágico e até mesmo daqueles que não possuem magia, sem dúvidas O Feiticeiro de Terramar traz em sua bagagem uma imensidão de complexidade, ao mesmo tempo que é simplificada, ou seja, independente do leitor que escolher esta leitura, vivenciará um enredo rico e que sem dúvidas tem muito potencial, afinal este é o primeiro livro da série Terramar e o fato de saber que Ged será tão grandioso, me deixa curiosa, pois com seu jeito impulsivo, muitas vezes nos perguntamos quais serão os desafios que o jovem Gavião precisará enfrentar para se tornar tão poderoso.


A editora Arqueiro apostou em um livro ótimo, uma fantasia que irá agradar a todos os leitores, seja os mais novos, quanto os mais velhos. Quando a edição, temos em mãos, uma diagramação simples, típica da editora e que de fato, eu gosto muito, as folhas são amarelada e grossinhas, um detalhe bem interessante e que de fato, mostra um cuidado especial que a Arqueiro destinou ao livro. Não encontrei nenhum erro de revisão e a capa faz jus ao livro, um momento retratado na história e que foi um dos mais legais nesta jornada de Ged. Aos fãs de aventuras épicas, O Feiticeiro de Terramar é uma leitura mais do que recomendada; Você encontrará na obra uma fluidez incrível e ao chegar no fim, desejará uma nova aventura ao lado de Gavião.

5 comentários:

  1. Sammy, quando descobri que era um clássico tive a mesma impressão que você, estava pronta para que o livro tivesse uma narrativa densa e arrastada, então confesso que é muito bom saber que não é bem assim, agora depois de ler apenas dois parágrafos da sua resenha tenho quase certeza que vou gostar e jé é o próximo livro da minha lista, preciso recuperar a sensação que senti ao ler HP.
    Pelo que deu para entender o personagem vai amadurecer bastante na trama e estar envolvido aos seus erros é interessante para que possamos acompanhar esse desenvolvimento. Depois da conversa que tivemos há uns dias atrás eu estava com receio desta leitura, mas agora você consegui me animar novamente.

    ResponderExcluir
  2. Eu simplesmente adoro esse tipo de fantasia, mas não leio tanto quanto deveria, porque normalmente o número de páginas me assusta, hahaha. Por isso que fiquei muito interessada nessa obra, pois ela é curta e possui uma história muito interessante. Gostei de saber que apesar de ser um clássico a leitura é fluída e fácil. Vou tentar ler assim que possível!
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  3. OOi!
    Confesso que não tinha muita vontade de realizar a leitura do livro, mas me convenceu com sua resenha, principalmente pela sensação que você sentiu ter sido parecida com a de HP. <3
    Amo o gênero, a premissa está bem legal... Dica anotada!

    Beijoos!

    ResponderExcluir
  4. Oi Sammy.

    Estou encantada com a capa deste livro e sua resenha contribuiu bastante para o livro entrar na minha lista de desejados, pois adoro histórias criativas que contém Dragões, bruxos e feiticeiros. Fiquei surpresa em saber a obra é um clássico da fantasia, isso aumentou minha expectativa para querer adquirir o livro e acompanhar a série.
    Dica anotada.

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Oi Sammy!

    Menina, Ace está aqui em cólicas de ansiedade por esse livro. Desde que a Arqueiro anunciou que iria lançar, ele ficou doido querendo ler porque é fã de fantasia. E, para deixar ela ainda mais ansioso, nosso pedido está atrasado. Hahahahaha xD Vai enfartar desse jeito! xD
    Como vc já está cansada de saber, não sou a maior fã de fantasia da vida. Já li alguns livros, alguns eu gostei e outros nem tanto, mas não é minha preferência. Essa história é bem interessante e me lembra os cenários de RPG que Ace jogava antigamente. Acho bacana, parece ter bons personagens e a Úrsula é bem elogiada pela sua narrativa bem fluida para a época.
    Fico feliz que tenha gostado da história. Acredito que Ace quando lê também vai gostar demais. Espero que não demore tanto pra que ele possa logo saciar essa vontade imensa de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!