Resenha: A Noiva Devota - Mari Scotti

14/12/2016

Edição: 1
Editora: Amazon
ISBN: B01NCEOYYG
Ano: 2016
Páginas: 248
Skoob
Avaliação:    
Onde Comprar: Amazon

Sinopse: Nascer um Hallinson jamais foi tão promissor como em sua geração, no entanto, carregar esse sobrenome era ao mesmo tempo uma dádiva e uma maldição para os herdeiros do amor lendário de Mical e Octávio. Tudo porque Madascocia tornou-se a cidade do casal que venceu uma maldição. Muitos curiosos passaram a visitá-la em busca de felicidade, amor eterno, casamentos duradouros e a solução para seus dilemas. Além das inúmeras superstições como passar pela sombra de um Hallinson; lançar cartas ao rio Llyin que corta a Mansão de Bousquet; as donzelas e matriarcas almejavam matrimônio com um dos jovens herdeiros.
Tentando adiar ao máximo esse desfecho, Samuel prolongou os estudos, mas, a saudade de uma donzela o faz retornar para casa antes do previsto.
É em um baile que todos os seus planos de a cortejar ruem. Flagrado em uma situação comprometedora, vê-se obrigado a se casar.
Ela sempre soube como se esconder da sociedade, como passar desapercebida entre as pessoas e não chamar atenção. Não que fosse complicado, ela era a mais nova das filhas, a menos formosa de sua casa. A que nasceu com uma ofensiva deficiência. Por acreditar que jamais seria notada, Rosalina guardou um grande segredo: seu amor por Samuel Hallinson. O que ela não esperava era cruzar o caminho do rapaz em um dos momentos mais constrangedores de sua vida e mudar seus destinos bruscamente.

No ano passado eu li o romance de época Montanha da Lua da autora Mari Scotti e agora tive a oportunidade de conhecer a continuação dessa série, A Noiva Devota. Raramente eu leio romances de época, pois não é o meu gênero literário favorito, no entanto, sair da zona de conforto e ler diferentes estilos torna nossa experiência mais rica e consequentemente temos a chance de conhecer uma história bacana que venha nos surpreender e foi exatamente isso que senti em Noiva Devota, foi uma grata surpresa que apreciei muito.

Nesta continuação de Montanha da Lua, Mical e Octávio dão a vez para Samuel (filho deles) e Rosalina, um casal que conquista o leitor pouco à pouco na medida que os capítulos são lidos, claro que muitas vezes dá uma vontade enorme de sacudir certos personagens para fazê-los enxergar o que está bem a sua frente, mas não se preocupe pois esse conflito de sentimentos vai se dissipando e passamos a ver uma faceta diferente neste volume da série A família Hallison. Temos então um romance que começou tímido, mas que ganha forças ao longo dos capítulos.

Vou confessar que de início não suportei a obsessão de Samuel pela irmã da Rosalina, mas até compreendo esse conflito que o personagem passa, afinal ser obrigado a se casar por conta de um equívoco é bem desgastante e quando a pessoa ainda precisa amadurecer torna tudo muito mais complicado; No entanto, Rosalina é o bálsamo para Samuel, as atitudes da moça são recatadas, mas ela possui uma presença de espírito tão grande e encantadora, acaba mudando nosso jovem Hallison.

Durante os primeiros capítulos do livro também fiquei com um pé atrás com a Rosa, a julguei previamente como submissa, mas ao longo do livro percebemos que Rosalina é mais que uma jovem criada em um costume arcaico e já que é um romance de época nada mais que normal algumas atitudes dos personagens e este foi outro ponto interessante no enredo, pois a autora foge do padrão mocinha à frente do seu tempo. Rosa tem uma personalidade forte sim, mas ainda é sonhadora, romântica e recatada, não pense que com isso ela pode ser daquelas personagens sem graça ou cheias de frescura, pelo contrário, Rosalina é doce, mas intensa, tanto que Samuel percebe as qualidades marcantes dela e passa a vê-la com outros olhos assim como o próprio leitor.

Além de Rosalina, eu também gostei muito de Isabel a grande fixação do nosso jovem Hallison. Isa a princípio me pareceu aquela irmã metida, egoísta e de nariz em pé, só que assim que sua presença se torna mais constante, percebemos que ela é surpreendente, além de Rosalina, Isabel também se tornou minha personagem predileta e espero que ela apareça no próximo livro, ao que tudo indica, Isa pode estar ligada ao Gregório, filho mais velho de Mical e Octávio, outro personagens que me conquistou logo de cara!

Um detalhe que tenho muito, mas muito que ressaltar, é sobre o amadurecimento na escrita da autora que eu encontrei em A Noiva Devota. Este é o quinto livro da Mari Scotti que eu leio e é muito visível o quanto ela progrediu, seus outros livros também são bons, mas em A Noiva Devota senti uma evolução ótima, ouso dizer que este é senão o melhor livro que eu li da autora, seja em relação aos personagens que foram muito bem descritos e desenvolvidos, quanto a história em si, seus ganchos, emoções e sentimentos. Quem assim como eu e já leu outros livros da autora, vai notar essa evolução e isto para mim é uma grande alegria e quero parabenizar a Mari por este livro! Mesmo aqueles que não são muito chegados a romance de época acabaram apreciando muito a leitura e torcendo demais para o final feliz de Rosalina e Samuel.

A narrativa é feita em primeira pessoa pelos protagonistas e assim o leitor sente não só uma afinidade maior com eles, como também passa a compreende-los melhor.  A trama é bastante envolvente e fluida, após os 60% do livro eu já estava praticamente devorando e quase concluí a leitura de madrugada, mas fui paciente e degustei mais dessa história tão gostosa. Sem mais, A Noiva Devota é uma leitura mais que recomendada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!