Resenha: Starling - Lesley Livingston

21/12/2016

Edição: 1
Editora: Jangada
ISBN: 9788564850859
Ano: 2014
Páginas: 288
Skoob
Avaliação:  
Onde Comprar: Amazon - Americanas - Submarino

Sinopse: Mason Starling é campeã de esgrima da equipe da Academia Gosforth, mas nunca teve de lutar por sua vida. Não até a noite em que uma violenta tempestade sobrenatural assola Manhattan, aprisionando Mason e seus colegas de equipe dentro da escola. Mason é atacada por criaturas horrendas, com forma vagamente humana, mais aterrorizantes que os trovões e raios, enquanto a tormenta traz para a vida dela um perigoso desconhecido: um jovem que não se recorda de nada além de seu nome - Fennrys, o Lobo.
A chegada desse garoto misterioso faz em pedaços o mundo de Mason, ao mesmo tempo que uma atração inegável surge entre eles. Juntos, eles tentam desvendar os segredos da identidade de Fenn, enquanto forças estranhas e sobrenaturais se adensam à volta deles.
Quando descobrem que a família de Mason, com sua obscura ligação com antigos deuses nórdicos, é a chave de todo o mistério, Fennrys e Mason subitamente se veem diante de um futuro catastrófico: o Ragnarök ou o fim do mundo, como o conhecemos.

Livros Young Adults e que ainda tenham fantasia costumam chamar minha atenção e misturando mitologia com certeza entram para minha lista de leitura. Starling chamou minha atenção justamente por possuir essas características, eu estava bem curiosa para começar a leitura e assim que iniciei a Maratona Literária do Desespero incluí não apenas ele, mas também os demais dá série.

Julguei que por ser um livro com pouco menos de 300 páginas, eu leria rapidamente, principalmente se o enredo fosse tão bom quanto o esperado. No entanto, Starling foi um balde de água fria e se arrastou por dias, eu não consegui ficar envolvida com o enredo, a narrativa é confusa e os personagens pouco atraentes, carecendo de emoção.


A trama gira em torno do Ragnarök e em uma profecia sobre o fim do mundo, mas não é apenas os deuses e figuras nórdicas que aparecem na história, Lesley Livingston mistura também outras mitologias, por tanto espere encontrar até outros deuses, além dos vikings. Esse apanhado realmente foi o ponto alto do livro, toda mitologia dá história é boa, mas o modo como foi conduzida é que acabou não sendo como o esperado e muitas vezes senti que a trama e seus personagens estavam perdidos, com a autora tentando nos situar na profecia sobre o Ragnarök e seus personagens sem saber direito como caminhar, a impressão que tive era que muita coisa estava sendo jogada ao mesmo tempo que a trama se arrastava sem ter um ponto guia.

A escrita de Lesley é boa, as descrições dão uma atmosfera legal para o leitor imaginar toda trama, mas infelizmente faltou uma fluidez melhor, um engajamento surpreendente. Houve uma melhora legal perto do fim do livro, com bastante ação e algumas revelações e ouso dizer que até compensou o início e meio arrastado, além de dar uma brecha boa para o segundo livro, só que assim mesmo não senti aquela urgência desesperada pela continuação...


Lesley Livingston tem uma história interessante em mãos e espero mesmo que Descendente e Transcende sejam melhores que Starling, pois está introdução foi extremamente fraca, com poucos atrativos e personagens irrelevantes, a única que dá uma balançada legal na trama é Heather, mas sua presença é quase nula no livro já que o foco maior é Mason, uma das mocinhas mais sem graça e sem personalidade do enredo, mas que de alguma forma sempre chama atenção, e Fenn, um jovem sem memória, mas com habilidades surpreendentes. Fennrys, o Lobo, como ele se denomina, é um personagem que pode crescer bastante, mas ainda não convenceu, seu romance com Mason é abrupto e sem emoção, sinceramente fico chateada por não ter gostado do livro, afinal a premissa inicial chama atenção e é torcer para que os demais livros se sobressaiam mais do que Starling.


Quanto a edição, não tenho muito que acrescentar, a revisão é boa, encontrei pouquíssimos erros, mas nada que atrapalhe a leitura; A diagramação é simples, as folhas são amareladas e a fonte confortável. Sem mais, aconselho que cada leitor conheça Starling e tire suas próprias conclusões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!