Resenha: Princesa de Papel - Erin Watt - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: Princesa de Papel - Erin Watt

Resenha: Princesa de Papel - Erin Watt

22/02/2017


Edição: 1
Editora: Essência
ISBN: 9788542208870
Ano: 2017
Páginas: 368
Avaliação:       
Onde Comprar: Amazon - Livraria da Folha
Sinopse: O primeiro livro da série The Royals, a nova sensação new adult dos EUA. Ella Harper é uma sobrevivente. Nunca conheceu o pai e passou a vida mudando de cidade em cidade com a mãe, uma mulher instável e problemática, acreditando que em algum momento as duas conseguiriam sair do sufoco. Mas agora a mãe morreu, e Ella está sozinha. É quando aparece Callum Royal, amigo do pai, que promete tirá-la da pobreza. A oferta parece tentadora: uma boa mesada, uma promessa de herança, uma nova vida na mansão dos Royal, onde passará a conviver com os cinco filhos de Callum. Ao chegar ao novo lar, Ella descobre que cada garoto Royal é mais atraente que o outro – e que todos a odeiam com todas as forças. Especialmente Reed, o mais sedutor, e também aquele capaz de baixar na escola o “decreto Royal” – basta uma palavra dele e a vida social da garota estará estilhaçada pelos próximos anos. Reed não a quer ali. Ele diz que ela não pertence ao mundo dos Royal. E ele pode estar certo.

Faz um bom tempo que um livro não me prendia tanto ao ponto de devora-lo em um único dia. A sensação de que a história é tão boa que você para tudo para ler, para ficar mais e mais envolvido com o livro, é muito difícil encontrar obras assim, que me deixam alucinada pela leitura, esquecendo de tudo e todos só para acompanhar a narrativa. Princesa de Papel me proporcionou tudo isso e mais,  eu tinha boas expectativas quanto a obra de Erin Watt, mas nada me preparou para uma leitura tão envolvente, audaciosa e cativante! 

Princesa de Papel é aquele típico livro que você só ficará satisfeito quando chegar ao final e ainda sim vai desejar com todas suas forças os próximos livros! Um Young Adult que me prendeu logo nas primeiras páginas, não consegui parar de ler e passei meu domingo inteiro ao lado de Ella e dos Royals! Princesa de Papel era tudo que eu estava buscando, uma leitura intensa, envolvente e extremamente cativante, que dá gosto de passar o dia todo lendo, foram 365 páginas que eu devorei alegremente, Ella é uma personagem tão carismática, tão vivaz, forte e corajosa que o leitor se apaixona por ela, assim como a certa família que Ella deve conviver.


Ella sabe exatamente como sobreviver, desde cedo aprendeu amargamente que a vida é dolorosa, mas nenhuma das lições que aprendeu à preparou para este momento. Ella Harper jamais conheceu o pai e agora sua única família também se foi, mas a jovem é capaz de cuidar de si, sempre foi assim e deveria ser, mas o destino tem uma grande surpresa para Ella. Callum Royal surge como um salvador, aquele que pode dar tudo que Ella sempre sonhou, mas a jovem não tem escolha, afinal Callum é seu tutor legal e está disposto a fazer de Ella sua nova protegida, lhe dar um lar, conforto e segurança. Mesmo relutante Ella decide aceitar a proposta de Callum, pelo menos por enquanto, mas ao invés de um conto de fadas, Ella enfrentará sua maior provação. Nenhum dos filhos de Royal aceitam Ella e estão disposto a fazer dá vida dela um verdadeiro inferno, mas Ella mostrará que possui cartas nas mangas e que definitivamente sabe como jogar esse jogo perigoso. 

Ella, nossa protagonista e narradora de Princesa de Papel nos guia dessa aventura que pode ser torturante para qualquer adolescentes, afinal nenhum dos garotos Royal lhe dá uma trégua, com Ella sentimos todas as emoções que a jovem vivência, sentimos na pele a carga de sentimentos dá personagem, mas minha única crítica se dá ao fato de que por ter um número razoável de personagens, alguns deles acabam ficando em segundo plano, Ella, Reed e Easton são os que tem mais destaque e senti falta de saber mais sobre os demais Royal e Val, amiga de Ella, no entanto, Princesa de Papel ainda sim consegui me conquistar, a história é absurdamente envolvente, as palavras fluem de tal maneira que eu não consegui desgrudar do livro, sabe aquele velho ditado de só mais um capítulo? Eu dizia isto para mim mesma e quando me dei conta o desfecho já estava ali e o sorriso bobo estampado no rosto, afinal, como mencionei no início desta resenha, já tinha um tempo que um livro não me prendia deste jeito e estou ansiosa pelos próximos livros da série The Royals.


Para finalizar, vamos falar dá edição? Princesa de papel foi publicado pela Editora Planeta no selo Essência, a capa segue o padrão dá versão original e tenho que dizer é linda! O detalhe brilhante na coroa é sensacional, a diagramação e revisão são um primor, só tenho à agradecer a editora pela publicação de Princesa de Papel, um dos melhores YA que tive a oportunidade de ler, tão contagiante que é impossível não pensar em Ella e nos Royals, uma ótima pedida para quem busca uma trama astuta, espetacular e sedutora! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!