Resenha: Nem Tudo será esquecido - Wendy Walker

17/04/2017


Edição: 1
Editora: Planeta
ISBN: 9788542208337
Ano: 2016
Páginas: 288
Avaliação:  
Sinopse: Um dos suspenses psicológicos mais elogiados nos Estados Unidos Tudo parece perfeito na pequena Fairview, em Connecticut, até a noite em que a adolescente Jenny Kramer é violentada durante uma festa. Nas horas posteriores, ela é medicada com uma droga controversa para que as memórias da violência sejam apagadas. Mas, nas semanas que se seguem, enquanto se cura das dores físicas, Jenny percebe que guardou nuances daquela noite. O pai, obcecado por sua incapacidade de descobrir quem abusou de sua filha, busca justiça, enquanto a mãe tenta fazer de conta de que o crime não abalou seu mundo cuidadosamente construído. Segredos da família e do círculo próximo começam a vir à tona durante a busca incessante pelo monstro que invadiu a comunidade – ou que talvez sempre tenha estado lá –, guiando este thriller psicológico para um fim chocante e inesperado.

Existem livros que nos surpreendem tanto que ao final dá leitura só pensamos em recomenda-lo para todo mundo, afinal as reviravoltas nas histórias são tantas e conectam de tal maneira que notamos o quanto tudo faz sentido e vem aquele único pensamento: “Uau!”, Nem tudo será esquecido dá Wendy Walker me deu essa sensação, o desfecho foi tão surpreendente que eu não via hora de indicá-lo, de recomendar essa leitura tão intensa, instigante e incrível! 

Quando li a sinopse de Nem tudo será esquecido de cara eu tinha aquela certeza que seria um thriller do meu gosto, ou como dizem “uma leitura que é a minha cara”. O enredo em si trata de um tema muito forte e eu fiquei curiosa para saber como a autora iria tratar dele em seu enredo e como isto afetaria seus personagens e consequentemente o leitor, até porque os thrillers psicológicos me atraem justamente por isso, por trazerem essa carga de sentimentos, de angústia, medo e pavor e tantos outros, claro que alguns sentimentos são mais aparente que outros, mas todos estão ali, cara a cara com os personagens e conosco, simplesmente sou apaixonada por livros destes gêneros e Nem tudo será esquecido trouxe tudo isso a tona. 

Jenny Kramer tinha toda uma ótima vida pela frente, mas todos os seus sonhos e alegria foram despedaçados em uma noite. Jenny foi brutalmente violentada, em seu corpo o agressor esculpiu uma marca, sua forma de deixa seu traço em Jenny. Para que a vida dá filha volte ao normal e que esse ataque seja apenas algo do passado, Tom e Charlotte decidem arriscar tudo em tratamento para o esquecimento desta tragédia. No entanto, mesmo que Jenny não possa se lembrar daquela noite os traços do ataque permanecem em seu corpo e a jovem não sabe como conviver  com esses sentimentos conflitantes. Disposto a ajudar Jenny Kramer, um renomado psiquiatra trabalha em recuperar os fragmentos daquela noite, afinal este é o único modo de dar um pouco de paz a Jenny, em exorcizar seus fantasmas. Mas não é apenas a busca por respostas daquela noite que serão encontradas, há inúmeros segredos e mentiras em volta de Jenny e sua família, toda consequentemente é um estopim em meio a descoberta daquela fatídica noite.

Nem tudo será esquecido é cheio de mistérios em volta de seus personagens, mesmo que sua principal trama seja sobre Jenny, os demais personagens também possuem suas histórias e cada uma se conecta com o centro do enredo, deixando a leitura muito instigante. Um fato que me agradou e desagradou ao mesmo tempo é a narrativa, gostei que o narrador é o psiquiatra, com ele temos até uma visão mais clínica sobre o caso de Jenny e outros que Alan trabalhou, no entanto o modo como a história foi apresentada causa uma certa estranheza pois a impressão que eu tive foi que o narrador estivesse falando consigo mesmo, quase como se estivesse gravando a história sobre o caso de Jenny ao invés de contar ao leitor, pelo menos foi a sensação que tive ao longo do livro, mas ainda sim o drama em volta de Jenny, o mistério sobre o motivo e quem fez isso são elementos que aguçam nossa curiosidade e mesmo com a narrativa diferente do convencional a história envolve muito. No entanto, é o desfecho que eleva o nível de surpresa a outro patamar, fiquei impressionada com o final, foi algo que realmente não pensei, a autora fugiu do óbvio e garantiu um ponto final ao seu livro de uma maneira incrível e por isso aquela sensação que citei no começo desta resenha.

Nem tudo será esquecido é thriller psicológico muito bom, apesar dá ressalva na narrativa, a história flui bem quando o leitor se acostuma e somando com os segredos, o drama e toda carga emocional que Wendy Walker inseriu na obra fazem com que a leitura seja bastante cativante, o final é uma surpresa tão intrigante que só tenho elogios para com a autora e seu livro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!