Um papo sobre... American Gods - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Um papo sobre... American Gods

Um papo sobre... American Gods

28/06/2017


Chegou ao fim a primeira temporada da maravilhosa série American Gods! Baseado no livro de Neil  Gaiman, American Gods finaliza deixando saudade e uma vontade louca que 2017 acabe para que enfim possamos ver essa lindeza novamente. A minha vontade hoje é de ir correndo ler o livro tamanha a minha curiosidade, pois se tem uma série sensacional, é American Gods!

Com uma linda fotografia, efeitos incríveis de deixar lágrimas nos olhos, American Gods fecha esse primeiro contato com o público muito bem! Sua história é envolvente, os personagens são incríveis. Claro que preciso dizer que American Gods não é uma série que vai agradar a todos, ou que possa ver assistida por qualquer pessoa. Não vou me aprofundar na história do enredo, mas basicamente temos os velhos deuses querendo seu posto de volta e irão lutar contra os novos deuses para isto. Tudo que é cultuado na história de American Gods, tecnicamente pode ser um deus, temos a deusa das mídias por exemplo, o deus da internet e por aí vai, já os antigos são aqueles que hoje em dia caíram no esquecimento, que já não tantas pessoas os cultue e acreditam neles, sendo assim, quando não se acredita este deus desaparece, no entanto, o pai de todos não deixará que isto ocorra.

O motivo que me levou a explicar de maneira crua e objetiva é que acima de tudo é preciso ter a mente aberta para compreender e apreciar American Gods pois será retratado várias  formas de fé e crenças, e a série deve ser vista pelo que é, por sua história rica e incrível, com certeza você irá se divertir muito com os oito episódios desta série fantástica e esplêndida, que deixa aquele gostinho de mais, finalizando com um gancho estupendo para a próxima temporada!

American Gods conta com atores ótimos que nos deixam apaixonados pelos personagens. É uma série diferente das atuais que temos, vibrante e maravilhosa, além de mostrar uma qualidade sensacional. Vale citar que por seu alto teor de violência, sexo e nudez, este seriado é recomendado para o público adulto, tanto para aqueles que leram ou não o livro. American Gods é exibido pela Amazon Prime, basicamente uma Netflix da Amazon, funciona do mesmo modo, o pagamento é em dólares por cartão de crédito sendo um pouco menos que vinte reais por mês. Enfim, American Gods termina sua primeira temporada com uma bela impressão, agora é aguardar sua continuação.

Primeiro episódio: 2017
Transmissão original: 30 de abril de 2017
Número De Temporadas: 1
Adaptação de: Deuses americanos (American Gods)
Avaliação: ★★★★★
Sinopse: O drama é centrado em uma guerra entre os velhos e os novos deuses. Os seres bíblicos e mitológicos estão perdendo cada vez mais fiéis para novos deuses, que refletem o amor da sociedade por dinheiro, tecnologia, celebridades e drogas. Shadow Moon é um ex-vigarista que agora serve como segurança e companheiro de viagem para o Sr. Wednesday, um homem fraudulento que é, na verdade, um dos velhos deuses, e está na Terra em uma missão: reunir forças para lutar contra as novas entidades.


2 comentários:

  1. nice blog

    follow you

    neon-rider-world.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Já li praticamente tudo o que Neil Gaiman já escreveu, sendo que comecei lá por 1990, com os quadrinhos de Sandman, mas Deuses Americanos eu simplesmente não consigo ler. Já tentei 3 vezes e sempre, sempre paro antes da metade. Não que a ideia seja ruim, de forma alguma, especialmente porque eu gostei bastante da série, mas eu não consigo prestar a atenção no escrito. O mais engraçado ainda é que Os Filhos de Ananzi eu amei ^.^
    Bj, Aris.
    https://arismeire.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!