Resenha: Cidade Banida - Ricardo Ragazzo - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: Cidade Banida - Ricardo Ragazzo

Resenha: Cidade Banida - Ricardo Ragazzo

31/07/2017


Título: Cidade Banida | Autor (a): Ricardo Ragazzo | Editora: Planeta do Brasil | Páginas: 384 | Skoob.

Onde comprar: Amazon | Saraiva.

Avaliação: ★★★
Sinopse: No futuro, a Terra foi assolada por inúmeras guerras, o que dizimou 99% da população humana e transformou sua vida animal e vegetal. Boa parte dos seres humanos acabou confinada dentro dos muros de Prima Capitale, regida pelas draconianas regras do Supremo Decano. Por causa da rigidez do governo, todos os bebês nascidos no lugar precisam passar pelo crivo dos chamados cognitos, seres com poderes psíquicos capazes de prever o futuro. Caso, nesta visão, seja revelado que o novo cidadão cometerá um crime, sua sentença é a morte. Seppi Devone foi um desses bebês vetados. No entanto, sua mãe, Appia, consegue fugir com ela, livrando-a da cruel sentença. Elas vivem incógnitas numa comunidade no meio da mata e Appia cria sua filha como um garoto. Mas, quando Seppi completa 15 anos, o destino bate à sua porta e a garota terá de enfrentá-lo. Afinal, a adolescente é a única esperança que muitos oprimidos têm de se livrar do mal a que são submetidos pelo Supremo Decano. Irá ela abraçar essa sua missão?

Fazia muito tempo que eu queria ler esse livro, apesar de ser uma distopia, gênero que estou um pouco saturada, resolvi solicitar e ver o que seria essa leitura.
Seppi é uma garota de 15 anos que vive escondida e que acaba virando um garoto, tudo isso para se proteger, mas ela não sabe do que ou de quem, sua mãe Appia, nunca lhe contou, só sabe que tem que ser assim e que sua vida depende disso.

Appia, mãe de Seppi, se refugiou depois que sua filha foi ¨diagnosticada¨ como uma rebelde logo que nasce, já que todos as crianças são obrigadas a passar por um tipo de teste em que se é revelado para os pais como será o futuro dela, se for bom ela fica com os pais e segue sua vida, mas se por um acaso seu futuro se revelar incerto ou que alguma coisa vai ser feita de errado, ela então é retirada dos pais e tem o um destino terrível, elas são mortas, para que não tenha problemas futuros. Mas Appia não deixou sua filha ser descartada como se não tivesse importância nenhuma, ela lutou por ela e conseguiu um aliado, e assim saiu de Prima Capitale e foi morar com ela no meio de uma mata, que outras pessoas refugiadas moram lá e ela teria a ajuda para proteger sua filha. Nas primeiras páginas do livro temos algumas descrições de bichos, plantas e frutas que se apresentam dentro da história, achei legal, assim podemos se localizar melhor, principalmente em relação aos bichos.

Essa história é uma distopia, onde temos um governo controlador, e os rebeldes, não vi muita coisa diferente do que já vi em outros livros desse gênero, que acredito é uma coisa que está se repetindo muito por parte dos autores que não conseguem mais inovar nesse quesito.
Apesar disso gostei bastante do que li, e achei a protagonista bem forte, gostei de Seppi e de sua queria amiga Diva, uma leoa com mutações genéticas. Também vamos conhecer a Cidade Banida, onde temos também um tipo de governo controlador e que é bem perigosa para qualquer pessoa que não esteja em um status considerado bom e favorável, se for uma pessoa qualquer, corre o risco de morrer por qualquer besteira que falar ou fazer.

Os capítulos são bem grandes, mas o espaçamento das linhas está bom e gostei disso, não deixa a leitura te cansar, a diagramação está ótima e a capa chama muita a atenção de quem quer ler. Apesar de achar ser sempre mais do mesmo que já conhecemos, gostei do livro e recomendo sua leitura para quem gosta de distopias, vai encontrar muita coisa legal e vai gostar da personagem tanto quanto eu, e vai descobrir se Seppi está destinada a ter uma vida boa ou não, se ela vai conseguir mudar seu futuro previsto para seus pais e poder mudar alguma coisa nisso.

Camila Mazzetto

Escrito por:

Camila Sua verdadeira paixão está nos livros, blogueira de coração, amo livros de suspense e terror, mas devoro o que tiver pela frente.

2 comentários:

  1. Apesar de este livro ter uma premissa clichê, comum de ver nas obras deste gênero, ainda sim e possível perceber que o autor conduz a trama de forma surpreendente, envolvendo o leitor já nas primeiras páginas. Confesso que tenho muita vontade de ler este livro.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Camila!!
    Gostei bastante da resenha e gosto muito de distopias, sem dúvida essa estória e muito legal!! Adorei a indicação!!
    Bjoss

    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!