Resenha: O Monge e A Coruja - Thiago Brado - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: O Monge e A Coruja - Thiago Brado

Resenha: O Monge e A Coruja - Thiago Brado

19/07/2017


Título: O Monge e A Coruja | Autor (a): Thiago Brado | Editora: Planeta do Brasil | Páginas: 188 | Skoob.
Onde Comprar: Amazon | Saraiva.

Avaliação: ★★★

Sinopse: Ambientada na Bahia século XVI, com passagens em Lisboa, Alina conta a história da família Cirilo, que veio de Portugal com o intuito de ajudar na colonização do Brasil. Alina Cirilo amou o jovem advogado Pedro Garcia desde a primeira vez que o viu – um grande amor, porém, proibido. Apaixonada por Pedro, com quem havia se deitado, ela é enviada pelo pai para longe, mas já levava a semente dele dentro de si. Sem escolha, longe de casa, vivendo em meio aos índios, ela conhece Naru, um mestiço com modos de fidalgo. Sozinha, carente, ela deixa-se conquistar pelo jovem belo e doce mestiço, embora nunca tenha esquecido Pedro. Amor, laços familiares, renúncias, traições e reencontros surpreendentes.

Cortesia em parceira com editora.

Escolhi O Monge e a Coruja depois que soube que seria uma ficção no estilo de A Cabana, um livro que sem dúvidas me tocou profundidade. Sinceramente não gosto de comparar uma obra com a outra, afinal cada uma tem seu toque especial, mas foi por conta do livro de William P. Young que me motivou em ler O Monge e A Coruja. Não digo que eu esperava uma trama idêntica ou inspirada totalmente em A Cabana, mas sim que tivesse a mesma profundidade, que me deixasse com os sentimentos a flor da pele, que faz seu leitor se emocionar por completo, que dói na alma os acontecimentos retratados. 

Mesmo sendo uma história bonita e até certo ponto tocante, O Monge e A Coruja não leva o leitor ao extremo, é um enredo simpático mas não cativante ou arrebatador. Thiago Brado tem jeito com as palavras, nos entrega uma narrativa envolvente, rápida, seus personagens são bem legais e a história de Joseph e seu peculiar amigo é boa de acompanhar, no entanto não traz tanto ênfase no drama e infelizmente não me tocou como eu esperava que acontecesse. 

O Monge e A Coruja tem pouco mais de cem páginas e por sua narrativa simples é um livro que pode até ser lido em único dia, os capítulos não são grandes e possuem belas mensagens, o livro todo é recheado de frases bonitas, significativas e cheias de sabedoria, a trajetória dos protagonista também é deste modo e cada um aprende com o outro lições importantes; Só que não passa disso, não comove o suficiente para deixar o leitor emocionado. 

Sem mais, acredito que apenas faltou uma profundidade maior no enredo e na mensagem que é passada. Thiago Brado tem um bom potencial como escritor e mesmo que O Monge e A Coruja não tenha me arrebatado como o esperado, apreciei bastante a leitura. A edição feita pela Editora Planeta está bem caprichada, a qual dá destaque para as frases mais bonitas desta trama. 

Sammysam Rosa

Escrito por:

Sammy. 29 anos, casada e apaixonada por livros. Gosto de literatura policial, suspense e terror. Típica pisciana, sonhadora e curiosa.

4 comentários:

  1. Não conheço este autor mas a resenha me deixou curiosa pra ler este livro.

    ResponderExcluir
  2. Este em especial não mas me interessei pela cabana,Vou ler.

    ResponderExcluir
  3. E uma pena que esta leitura, não tenha superado suas expectativas, mas ainda sim e possível notar pela sua resenha, que ainda sim foi interessante, já que conseguiu tirar proveito das frases, da forma envolvente e tocante da estória.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Para quem não o conhece, Thiago Brado é cantor e compositor da nova geração de músicos católicos do Brasil:

    https://youtu.be/vF3dOuYltfs



    ResponderExcluir

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!