Novembro 2017 - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Novembro 2017

Resenha: Jurassic Park - Michael Crichton

29/11/2017


Título: Jurassic Park | Autor (a): Michael Crichton | Editora: Aleph | Páginas: 528 | Skoob.

Onde comprar: Amazon | FNAC

Sinopse: Uma impressionante técnica de recuperação e clonagem de DNA de seres pré-históricos foi descoberta. Finalmente, uma das maiores fantasias da mente humana, algo que parecia impossível, tornou-se realidade. Agora, criaturas extintas há eras podem ser vistas de perto, para o fascínio e o encantamento do público. Até que algo sai do controle. Em Jurassic Park, escrito em 1990 por Michael Crichton, questões de bioética e a teoria do caos funcionam como pano de fundo para uma trama de aventura e luta pela sobrevivência. O livro inspirou o filme homônimo de 1993, dirigido por Steven Spielberg, uma das maiores bilheterias do cinema de todos os tempos. 

Quem nunca se imaginou dentro de um dos filmes da franquia Jurassic Park? Ok, pode ser que naquele caos todo que acontece não vamos querer estar ali, mas antes, quando tudo esta em perfeita harmonia, que tal viajar pelo parque mais diferente que você já ouviu falar?
É assim que me senti, dentro do Jurassic Park em quanto estava lendo esse maravilhoso livro, sim nem vou precisar falar o quanto gostei de poder finalmente conhecer o livro que deu origem aos filmes, (diga-se de passagem que até pouco tempo não sabia que existia o livro, fica entre nós).
John Hammond teve um sonho, o sonho de muitos, mas que apenas ele conseguiu a façanha, a de recriar os dinossauros, trazer a vida novamente aqueles répteis (que não são répteis apesar de todo mundo achar isso, eles são mais parecidos com as aves) tão fantásticos, que nossa imaginação vai muito além quando imagina que um dia eles viveram na Terra, e que quem sabe poderiam viver entre nós sem nenhum problema.

Só que como a maioria de vocês já sabem, nem tudo são flores, e sim, vários, inúmeros problemas acontecem, afinal estamos falando de seres vivos, onde comem, caçam, pensam e agem do jeito que quiser, e a sua maioria não podem interagir diretamente com as pessoas, mas isso não era problema para John, ele simplesmente queria montar seu parque inimaginável e queria ter a oportunidade de ver os rostinhos de cada criança, encantada com o que está vendo na sua frente.

Antes de abrir oficialmente o parque, que ainda vai levar mais um ano de reformas e trabalho para estar tudo pronto, John convida algumas pessoas para dar sua opinião sobre o parque, entre eles estão Allan Grant e Ellie Sattler, um paleontólogo e a outra paleobotânica, especializados claro em dinossauros, mas apenas aquelas já mortos a milhares de anos, também Ian Malcolm, um matemático, que adora a teria do caos, e que vai ensinar muitas coisas no passar da história que essa teria existe e está correta. Fora eles temos as crianças Tim e Lex, os netos do Sr. Hammond, e aqui no livro o mais velho é Tim de 11 anos e Lex tem 8.

Logo que eles chegam ao parque, é claro e lógico que eles ficam maravilhados com o que eles veem, dinossauros vivos, em pleno século XX, como isso é possível? Nunca em suas vidas eles imaginaram que iriam ver uma coisa dessas, vários dinossauros que só viam apenas em suas escavações, entre os vários dinossauros temos os Dilofossauros, T-Rex, Velocirraptor entre outros (são muitos não me lembro de todos os nomes).

Logo no começo da leitura me identifiquei com o filme é claro, não tem como não relembrar e querer assistir novamente, no início posso falar que apenas poucas coisas não vimos dentro do filme, e claro, esse mundo sempre me fascinou então não tem como eu não falar bem dos dois.
Não vou ficar aqui comparando um com o outro, é claro que o livro é bem mais interessante, pois vemos mais coisas que acontece, ficamos mais tempo dentro do parque, que simplesmente amo, mesmo acontecendo todo aquele caos, isso poderia mesmo existir, imagina só em vez de ir no zoológico para ver leão e tigres, que tal ver T- Rex, Velocirrapctor entre outros, aqueles mais fofinhos também que não me lembro o nome, que apenas comem folhas e não corre o risco de ser comigo pela atração principal do parque.

Vale a pena ler o livro? Sim vale muito a pena, nunca é demais conhecer o que realmente o autor queria com sua história, ele queria te levar para uma viagem extraordinária, onde tudo pode acontecer, mas que infelizmente acabou mal, isso não é spoiler afinal já sabemos o que vai acontecer, não tudo, pois algumas coisinhas são diferente e me surpreendeu positivamente, e adorei o final do livro como ele é, acho que é o melhor.
O que vocês estão esperando para entrar nessa incrível viagem até a Isla Nublar, e entrar nesse parque e quem sabe ficar de cara com um T- Rex? E ai? Tem coragem? Eu tive e foi a melhor viagem e leitura dessa ano, posso garantir a vocês.

Resenha: Liberdade na vida é ter um amor para se prender - Fabrício Carpinejar

27/11/2017


Título: Liberdade na vida é ter um amor para se prender | Autor (a): Fabrício Carpinejar | Editora: Belas Letras | Páginas: 80 | Skoob.

Onde comprar: Amazon | Livraria da Travessa.

Sinopse: A coleção íntima de guardanapos do poeta Fabrício Carpinejar ganha as páginas de um livro pela primeira vez em Liberdade na vida é ter um amor para se prender. Aqui estão oitenta frases impressas à mão, tal qual como foram concebidas, que juntas contam uma história, da turbulência dos relacionamentos à busca pela felicidade, com as cores e as palavras que só a caneta de Carpinejar é capaz de revelar. Uma edição toda escrita à mão pelo próprio poeta, multicolorida, que não é apenas um livro, mas é também um presente, com páginas destacáveis, para você compartilhar ou fazer com elas o que mais sua criatividade permitir.

Cortesia em parceria com a editora.

Novo lançamento Editora Belas-Letras, Liberdade na vida é ter um amor para se prender é uma bela coleção de frases e o autor Fabrício Carpinejar. Este é o segundo livro do escritor e tem o prazer de trazer a resenha, afinal assim como em Amor à moda antiga, Liberdade na vida é ter um amor para se prender somos apresentados a uma atmosfera cheia de sentimentos, amor e emoção, eu fiquei encantada com a delicadeza e beleza de cada uma das frases compostas neste livro, todas elas são muito tocantes e literalmente te faz suspirar ao longo das páginas! 

Como é um livro curto, com menos de 100 páginas a leitura fui em pouquíssimo tempo mas te transforma e alegra com que é encontrado neste exemplar tão lindo. Não somente as frases nos enche de emoção como também a edição que ressalta os olhos, a capa é aveludada e possui textura próxima ao título, além de detalhes nas bordas para aparecer realmente um guardanapo aliás cada uma dessas frases foi escrita à mão pelo autor em guardanapos e reproduzidas exatamente como ele as criou ou seja além de você tem uma onça lindas frases terá também uma edição super caprichada! 

Outro detalhe interessante é que se você quiser presentear alguém por exemplo as páginas podem ser destacáveis. Enfim Liberdade na vida é ter um amor para se prender é um livro belíssimo e tão gostoso de ler que já ficamos com vontade de voltar tudo de novo só para ter novamente o encanto das palavras de Fabrício Carpinejar pois são repletas de significados, tocantes e maravilhosas. 

Quotes: As Brumas de Avalon - Marion Zimmer Bradley

23/11/2017

"O mundo das fadas se afasta cada vez mais daquele em que Cristo predomina. Nada tenho contra Cristo , apenas com seus sacerdotes que chamam a Grande Deusa de Demônio e negam seu poder ao mundo."
"Avalon estará sempre ali para todos os que puderem buscar o caminho, por todos os séculos e além dos séculos. Se não puderem encontrar o caminho de Avalon, isso talvez seja um sinal de que não está pronto pra isso."
"Não existe história totalmente verdadeira. A verdade tem muitas faces e assemelha-se à velha estrada que conduz a Avalon."

Resenha: Para Todos os Garotos que Já Amei - Jenny Han

22/11/2017


Título: Para Todos os Garotos que Já Amei | Autor (a): Jenny Han | Editora: Intrínseca | Páginas: 320 | Skoob.

Onde comprar: Amazon | Submarino.

Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.
Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

Mensalmente no grupo de leitores Pobre Leitora e Da Imaginação à Escrita fazemos uma leitura coletiva e neste mês o livro mais votado foi Para todos os garotos que já amei da autora Jenny Han. Após ler a sinopse eu fiquei entusiasmada para esta leitura, pois esperava que fosse um enredo com bastante humor e mesmo possuindo passagens que levam a este gênero a obra de Jenny Han é muito mais do que isso e se mostrou um Young Adult fofo e gostoso de ler. 

Eu alternei a leitura deste livro com outro mais denso que ainda estou lendo e acredito que este fator também foi importante para que história de Lara Jean me conquista-se, mas mesmo que bonitinha e envolvente a obra não é exatamente um livro que leva o leitor as lágrimas ou a uma emoções a flor da pele como outros livros do gênero, só que mesmo assim Para todos os garotos que já amei dá uma leveza na rotina de leituras. Sabe quando você está de ressaca literária ou um pouco saturado daquela leitura que nunca acaba? Pegue para ler Para todos os garotos que já amei pois irá amenizar a tensão e curar aquela ressaca brava! 

A história de Lara Jean é divertida, contagiante e com personagens carismáticos, mesmo que bastante clichê Para todos os garotos que já amei é uma fofura, uma leitura muito boa e contagiante, em certos momentos eu fiquei com um pouco de raiva da protagonista por conta de algumas atitudes egoístas e inseguranças, mas Lara Jean amadurece ao longo da narrativa o quê me deixou bastante encantada e claro não consegui desgrudar o livro antes que chegasse ao fim. 

Narrado em primeira pessoa Para todos os garotos que já amei flui perfeitamente e num instante a leitura pode ser concluída te deixando com vontade de correr para ler os próximos volumes desta trilogia. O romance criando pelo autora é bonitinho e cheio de teor adolescente tão presente nos Young Adults e é claro que me contagiou, somente não favoritei ou dei a nota máxima porque ainda faltou algo que deixasse as minhas emoções ao extremo, claro que nem todo livro deve te deixar deste modo, afinal a leitura tem como principal fator te entreter e divertir exatamente o quê Para todos os garotos que já amei faz e muito bem, portanto se você busca uma leitura leve,  descontraída e com muito bom humor,  além de um romance fofo, aposte neste livro. 

Semana #BlackFriday: E-books com desconto!

21/11/2017


Está chegando o dia que muitos leitores aguardam o ano todo: Black Friday! E claro que na semana desta data tão importante a Amazon preparou ofertas incríveis para todos os gostos!


Mais e-books da Editora com desconto!

Milhares de e-books maravilhosos com desconto!

Resenha: Confissões do Crematório - Caitlin Doughty

20/11/2017


Título: Confissões do Crematório | Autor (a): Caitlin Doughty | Editora: DarkSide Books | Páginas: 260 | Skoob.

Onde comprar: Amazon | Americanas.

Sinopse: Ainda jovem, Caitlin conseguiu emprego em um crematório na Califórnia e aprendeu muito mais do que imaginava barbeando cadáveres e preparando corpos para a incineração. A exposição constante à morte mudou completamente sua forma de encarar a vida e a levou a escrever um livro diferente de tudo o que você já leu sobre o assunto.
Confissões do Crematório reúne histórias reais do dia-a-dia de uma casa funerária, inúmeras curiosidades e fatos filosóficos, históricos e mitológicos. Tudo, é claro, com uma boa dose de humor. Enquanto varre as cinzas das máquinas de incineração ou explica com o que um crânio em chamas se parece, ela desmistifica a morte para si e para seus leitores.
O livro de Caitlin – criadora da websérie Ask a Mortician – levanta a cortina preta que nos separa dos bastidores dos funerais e nos faz refletir sobre a vida e a morte de maneira inteligente, honesta e despretensiosa – exatamente como deve ser. Como a autora ressalta na nota que abre o livro, “a ignorância não é uma bênção, é apenas uma forma profunda de terror”.

Fazia muito tempo que eu queria ler esse livro, desde que vi uma blogueira falar muito bem e dizer que em 2016 a editora DarkSide iria trazer como um de seus lançamentos, então vibrei com a notícia e esperei, até que então ele foi publicado, comprado e lido por mim, para minha alegria gostei muito do que li.

Esse livro é um não ficção, onde vamos conhecer a história de Caitlin Doughty, uma mulher de seus vinte e poucos anos que estava entediada com a vida que levava, e que tinha muita curiosidade sobre a morte, quando ela começou a pesquisar um emprego, ela mandava seus currículos para casas funerárias, onde ela gostaria de aprender o oficio e claro saber mais do que acontece depois que nós morremos.
Claro que ela não conseguiu o emprego logo de cara, mas finalmente conseguiu, então ela foi trabalhar para uma casa funerária onde deveria arrumar os mortos e cremá-los posteriormente, ela queria saber tudo o que acontecia, como somos tratados pelas funerárias, o que acontece com o corpo, como é cremado, como é embalsamado, essas duas práticas são muito comuns nos EUA, aqui no Brasil nem tanto, o que temos muitas das vezes é enterrar o corpo sem nenhuma preparação para o velório ou a cremação.

Para você que ficou curioso, e um bom livro, desde que tenha um estomago forte para certas cenas contadas pela autora, o que acontecia, como muitos corpos chegavam a casa funerária, tem que ser bem mórbido para essa leitura e confesso que ela conseguiu matar algumas de minhas próprias curiosidades sobre o assunto.
É claro que quando falamos em morte, nunca queremos presenciar a morte de um ente querido ou de um amigo, mas a única certeza que temos é que vamos todos virar carne para apodrecer ou virar cinzas, que não passamos disso, como a própria autora cita.
Para um livro de não ficção ele me surpreendeu bastante, pensei que com a leitura ele iria acabar se tornando chato e sem graça, mas não, Caitlin tem um jeito bom de convencer você a terminar de ler o livro, a chegar até o final com sua narração de ótima qualidade e claro, aguçando sua curiosidade para saber se ela gostava ou não da profissão que escolheu e se iria continuar com ela.

A diagramação está ótima, encontrei alguns errinhos de ortografia, mas nada que atrapalhe a leitura, como sempre a Dark Side caprichou na edição onde temos capa dura com altos e baixos relevos, folha de guarda linda e a fitinha de cetim como marcador.
Para essa leitura atribui 4 estrelas, apenas por considerar que  assunto é um pouco diferente e estranho para o nosso entendimento e lembre-se, você tem que ser um pouquinho mórbido e com estomago forte para as cenas descritas nesse livro, caso contrário, não aconselho a leitura.

Projeto Newsletter

19/11/2017


Um projeto que estou planejando colocar em prática já tem um tempo é a newsletter. Atualmente o blog conta com a news somente dos posts aquela padrão que acompanha o Blogger, mas quero fazer uma personalizada e não apenas com um conteúdo automático e pensando nisso finalmente optei por dar inicio a Newsletter Diaeblog!

Como vai funcionar? A ideia é que a news tenha conteúdos exclusivos e antecipados. Sabe a divulgação de e-books grátis que faço nas redes sociais? Este é um conteúdo que os assinantes da newsletter receberão com antecedência. Claro que a divulgação vai continuar nas redes sociais e no grupo de leitores, mas quem assinar a news vai ter acesso antes (muito legal, não é?), no entanto não é apenas isso que a newsletter vai ter. Tenho a intenção de colocar sorteios exclusivos para quem assinar, divulgar posts do blog, videos do canal e algumas outras postagens diferentes para que a news seja única e bastante divertida (aceito sugestões).

Gostou? Para participar basta acessar esse link e se inscrever: (www)! Assim que tivermos um número legal de assinantes a newletter será disparada!

Resenha: A Estrangeira - Chirlei Wandekoken

18/11/2017


Título: A Estrangeira | Autor (a): Chirlei Wandekoken | Editora: Pedrazul | Páginas: 340 | Skoob.

Onde comprar: Amazon | Shoptime.

Sinopse: Na primeira metade do século XIX, Eliza se viu sozinha em uma terora tomada por facções rivais. Sem meios, à mercê de abusos, ela aceita se casar sem amor com um aristocrata e capitão do exército da Prússia, Joseph Dahmann. Porém, no dia do casamento, Joseph foi tirado do altar por soldados da facção austríaca, liderada pelo seu próprio irmão, o coronel Heinz Dahmann. Forçada pelo cunhado a viver em um cativeiro, assediada dia e noite, ela foge para a Inglaterra à procura de seus parentes. Mas, quando chega à Inglaterra, nada era como ela esperava. Não havia tia, nem tio e nem primos à sua espera. Somente uma velha cabana vazia na qual ela tiritava de frio. Em Londres, o nono conde de Northumberland, ou conde Hotspur como era conhecido, é chamado de volta a Alnwick Castle, no extremo norte da Inglaterra, pois o escudeiro de seu falecido pai havia morrido, e na cabana do velho rendeiro, uma estrangeira havia chegado.

Cortesia em parceria com a editora.

Primeiro livro da série O Quarteto do Norte, A Estrangeira é um romance histórico que mescla também o gênero de época portanto agradar a em cheio os leitores inclusive se você aprecia uma história repleta de paixão, sensualidade, segredos e intrigas. Este é o meu segundo contato com uma obra da autora Chirlei Wandekoken, eu li primeiramente A Ama Inglesa que apresenta a história de Leonora e em A Estrangeira, ela passa a ser uma personagem importante mesmo que no plano secundário já que a heroína da vez é a doce Eliza. 

Mas porque citar Leonora? Bem a jovem foi uma personagem que eu gostei muito e se você leu A Ama Inglesa vai adorar saber o rumo da história de Leonora e ficar ainda mais apaixonado por essa personagem tão forte destemida! 

Chirlei possui uma escrita madura e envolvente que facilmente leva seu leitor a mergulhar na atmosfera de Londres portanto toda magia dos séculos passados são muito bem retratados em A Estrangeira assim como sua história, esta obra é uma das melhores do gênero que eu já li, muito bem ambientada com personagens fortes e carismáticos, que também conta um romance cheio de paixão. Além da história de Eliza e Edward também conhecemos o casal Mary e Percy duas histórias de amor separadas por anos mas semelhantes e que se ligam com extrema desenvoltura e emoção. 


A estrangeira é um prato cheio para os leitores que buscam não apenas um romance mas também uma história que leva mistérios e conflitos de tirar o fôlego. Os ganchos entre os casais e até os demais volumes do Quarteto do Norte são curiosos e chamativos, terminei A Estrangeira com uma vontade louca de ler Fronteira da Paz e Um  Cocheiro em Paris que prometem ser tramas ainda mais intensas pois ao final da leitura de A Estrangeira temos uma prévia dos demais volumes da série o que deixa qualquer leitor  ansioso. 

Um detalhe interessante e que não posso deixar de fora desta resenha é que a cada abertura de capítulo temos trechos de obras literárias e que marcam ainda mais a leitura, que casam perfeitamente com o capítulo vigente. A edição publicada pela Pedrazul é ótima, gostei muito da qualidade do livro, tudo combinando perfeitamente com esta história tão boa que é A Estrangeira

Resenha: Sobre a Escrita - Stephen King

17/11/2017


Título: Sobre a Escrita | Autor (a): Stephen King | Editora: Suma de Letras | Páginas: 256 | Skoob.

Onde comprar: Amazon | Casas Bahia.

Sinopse: Com uma visão prática e interessante da profissão de escritor, incluindo as ferramentas básicas que todo aspirante a autor deve possuir, Stephen King baseia seus conselhos em memórias vívidas da infância e nas experiências do início da carreira: os livros e filmes que o influenciaram na juventude; seu processo criativo de transformar uma nova ideia em um novo livro; os acontecimentos que inspiraram seu primeiro sucesso: Carrie, a estranha. Pela primeira vez, eis uma autobiografia íntima, um retrato da vida familiar de King. E, junto a tudo isso, o autor oferece uma aula incrível sobre o ato de escrever, citando exemplos de suas próprias obras e de best-sellers da literatura para guiar seus aprendizes. Usando exemplos que vão de H. P. Lovecraft a Ernest Hemingway, de John Grisham a J. R. R. Tolkien, um dos maiores autores de todos os tempos ensina como aplicar suas ferramentas criativas para construir personagens e desenvolver tramas, bem como as melhores maneiras de entrar em contato com profissionais do mercado editorial. O livro também não deixa de lado as memórias e experiências do mestre do terror: desde a infância até o batalhado início da carreira literária, o alcoolismo, o acidente quase fatal em 1999 e como a vontade de escrever e de viver ajudou em sua recuperação. Ao mesmo tempo um álbum de memórias e uma aula apaixonante, Sobre a escrita irradia energia e emoção no assunto predileto de King: literatura. A leitura perfeita para fãs, escritores e qualquer um que goste de uma história bem-contada. Eleito pela Time Magazine um dos 100 melhores livros de não ficção de todos os tempos e vencedor dos prêmios Bram Stoker e Locus na categoria Melhor não ficção, "Sobre a Escrita" é uma obra extraordinária de um dos autores mais bem-sucedidos de todos os tempos, uma verdadeira aula sobre a arte das letras.

Quem nunca pensou em escrever? Ou pelo menos gostaria de saber qual é o processo da escrita, mesmo que seu plano não seja escrever um livro?
Então se você se encaixa em um desses quesitos, ou qualquer outro que seja apenas a curiosidade, que esse foi o meu caso, tem que por obrigação ler esse livro.
Além de ser escrito por um dos melhores escritores da atualidade (sim vocês vão cansar de ver eu me derretendo pelo Mestre), você vai conhecer um pouco mais sobre a própria vida de Stephen King, com muitas cenas em que você vai dar muitas risadas, com cada coisa que aconteceu com ele desde seus 4 anos, quando descobriu sua vontade enorme de escrever, claro que começou com quadrinhos, evoluindo para jornais de seu irmão sobre o bairro e futuramente com seu primeiro livro lançado Carrie – A Estranha.

Para nós leigos em ¨escrever¨ fica fácil entender o livro, mesmo ele sendo um guia para quem deseja começar a escrever ou mesmo já escreve e quer melhorar sua escrita.
Gostei bastante do livro, pois como já citado acima, King trás suas histórias, desde criança, junto com seu irmão, ele aprontava muito, como qualquer criança, e deixava sua mãe louca rsrs, na adolescência ajudou seu irmão em um jornal de bairro e também no jornal da escola, até que decidiu fazer seu próprio jornal e vender dentro da escola, mas foi barrado pelo diretor, pois ele ultrapassava o bom limite, já que muitas das suas histórias tiravam sarro dos seus próprios professores e claro eles acabaram não gostando disso.

Isso tudo faz parte de seu currículo, a primeira parte do livro, já na segunda parte que é mesmo sobre a escrita, King mostra como realmente fazer para escrever, e diz isso muito claro e simples, que tenha certeza do que quer e do que realmente vai escrever, tendo a certeza disso você já pode começar a escrever seu livro sem problemas.

Não sei se de fato os conselhos do Mestre King vão realmente ajudar a escrever, sinceramente eu espero que sim, pois no momento não quero me aventurar por esse tipo de coisa, mas quem for por favor leia o livro e deixe aqui seu comentário para saber se foi útil ou não para sua vida de escritor.
O que mais gostei mesmo foi poder conhecer um pouco mais sobre a vida do meu querido autor, como você já devem saber amo de paixão mesmo tudo o que ele escreve, e não deixaria de fora esse livro só porque não faz parte do tipo de leitura que estou acostumada.
Vamos ver como drogas e o álcool influenciou na vida desse autor, que não foi nem um pouco fácil, e para quem não sabe Jack, o pai de Iluminado foi inspirado na sua própria vida e experiência.

Que tal começar a ler esse livro que além de muito interessante, vai aprender como escrever realmente e um pouco mais da vida desse escritor tão bem aclamado como é King.

Resenha: Tudo Nela Brilha e Queima - Ryane Leão

16/11/2017


Título: Tudo Nela Brilha E Queima | Autor (a): Ryane Leão | Editora: Planeta de Livros Brasil | Páginas: 192 | Skoob.

Onde comprar: Amazon | Livraria da Folha.

Sinopse: Estreia em livro de Ryane Leão, criadora da página onde jazz meu coração, com mais de 150 mil seguidores nas redes
Livro de estreia de Ryane Leão, mulher negra, poeta e professora, criadora do projeto onde jazz meu coração, com mais de 150 mil seguidores nas redes. “a poesia é minha chance de ser eu mesma diante de um mundo que tanto me silencia. é minha vez de ser crua. minha arma de combate. nossa voz ecoada. nossa dor transformada. nela eu falo sobre amor, desapego, rotina, as cidades que nos atravessam, os socos no estômago que a vida dá, o coração desenfreado, a pulsação que guia as estradas, os recomeços, os dias, as noites, as madrugadas, os fins, os jeitos que a gente dá, as transições, os discos, os tropeços, as partidas, as contrapartidas, os pés firmes que insistem em voar, e tudo isso que é maluco e lindo e nos faz ser quem somos.”

Cortesia em parceria com a editora.

Tudo nela Brilha e Queima traz poemas fortes, intensos e repletos de inspiração para as leitoras pois fala principalmente de nós, mulheres. Estréia de Ryane Leão criadora do Onde Jazz meu Coração, esta obra traz uma carga poderosa de emoção e me deixou fascinada logo de início, afinal as palavras de Ryane são envolventes e seus versos contagiam qualquer leitor que pegar esse livro. 

Mesmo que a poesia seja um gênero que pouco trago para o blog, apostei em Tudo nela brilha e queima justamente por sua proposta tão impactante e no dia que o livro chegou, passou na frente de todos e fui devorando suas páginas até porque esta é uma leitura que dá gosto de ler e que não é exatamente como os demais livros do gênero, não é açucarada como a poesia que conhecemos, romântica ao extremo, com aquela aura doce, Tudo nela brilha e queima fala sim de amor mas com muito mais força feminina, algo que muitas vezes buscamos na literatura ou em outras artes e dificilmente encontramos, afinal em muitos meios a mulher é aquela romântica, cheia de doçura (não em todos, mas em boa parte do que conhecemos) e aqui neste livros vemos uma carga poderosa feminina e mostra um outro lado da poesia, fora a mensagem de esperança e autoestima, é difícil expor com palavras tudo que senti ao ler Tudo nela brilha e queima, você deve ler para compreender a magia e força deste livro! 

Tudo nela brilha e queima possui 192 páginas e ilustrações incríveis de Laura Athayde, que transmitem muito bem o significado dos poemas de Ryane Leão, eu fiquei maravilhada por este livro, a capa faz jus a obra, diagramação ótima também. Enfim, Tudo nela brilha e queima foi uma grata surpresa e que rendeu uma nova perspectiva sobre eu mesma. 

Noticiário Literário: Lançamentos de Novembro

14/11/2017


Penúltimo mês do ano mas ainda lançamentos sensacionais! Confira as apostas das editora Harlequin e Belas-Letras:

Editora Harlequin 


Editora Belas-Letras


Sinopse: Maria Ana, a jovem cheia de ilusões que não estava nem aí para o politicamente correto, chegou aos 40 anos. E a vida, claro, não é mais a mesma. Depois de ter casado e descasado, de ter aprendido a cuidar mais da língua e a ter sérias dificuldades de acreditar nas coisas (o que pode ser traduzido como amadurecer) ela imagina que algo muito bom está para acontecer. Este livro intercala o texto integral do best-seller Dez (quase) Amores, com uma continuação, ou seja, Maria Ana já madura e seus novos 10 “quases” amorosos atuais, desta vez em tempos de Tinder (por que não?). O passado e o presente da mesma mulher, agora com mais de 40 anos. Prepare-se para se apaixonar.

Resenha: Como Eu Era Antes De Você - Jojo Moyes

13/11/2017


Título: Como Eu Era Antes de Você | Autor (a): Jojo Moyes | Editora: Intrínseca | Páginas: 320 | Skoob.

Onde comprar: Amazon | Americanas.

Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe.
Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.
Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Como começar a falar de um livro que simplesmente me fez sair do chão, da minha zona de conforto e que me deixou totalmente apaixonada?

Will, um cara legal, que tinha uma vida ótima e por um infeliz acidente ficou tetraplégico, quando tinha uma vida pela frente, onde conhecia lugares, comidas, mulheres entre várias outras coisas.
Louisa, ou Lou como era mais conhecida pelos seus pais, tinha um namorado há sete anos, que aparentemente não era lá aquelas coisas, acabou de ser despedida do seu último e único emprego, e quando está procurando um novo emprego, se depara em ser uma cuidadora de um deficiente físico, obvio que de primeira ela não curtiu a ideia, mas isso só foi antes de conhecer Will. Esse casal me deixou sem folego, no bom sentido do amor mesmo, fez eu parar para pensar até onde estamos dispostos a ir e a enfrentar pela pessoa que aprendemos a amar e que infelizmente não é ativa e bem deprimida com a vida.

Dei risadas com a implicância de Will com Lou, das roupas estranhas que ela gostava de usar, muitas risadas mesmo, mas também chorei, sabendo que esse amor que poderia nascer entre eles, não seria nada fácil. Temos também o Patrick, namorado simplesmente insuportável de Lou, que eu nutro um profundo ódio desse personagem, um maratonista obcecado por corridas e que eu sinceramente mandaria ele passear a muito tempo.

Nathan, o enfermeiro cuidador de Will, com que Lou convive mais e que se mostra uma ótima pessoa e que gosta do trabalho que tem e se preocupa realmente com a saúde frágil de Will. O que pensar depois de ter lido acredito que o meu livro preferido do ano, sim, sei que estou falando de um livro de romance, drama, mas não tem como se apaixonar por Will, é simplesmente impossível, ele é uma pessoa divertida, inteligente, culta, sabe ter uma boa conversa, sabe tentar mudar a vida de quem gosta, mas que não consegue mudar a própria vida desde o terrível acidente.

Leiam, mesmo que vocês não gostem de romances assim como eu, leiam, não vão se arrepender, e sinceramente sempre que eu lia, vinha na mente a música do filme do Ed Sheeran, aquela música me conectou com a história de um jeito, que não consigo descrever para vocês, mas que sempre estará nas minhas lembranças e que sempre vai me fazer lembrar de Will e Lou.

Livro cinco estrelas e favoritado com certeza, para quem for ler, fique com uma caixinha de lenços perto, vai necessitar, garanto, e sei que vou precisar dela para assistir ao filme também, mas isso já é outra história e fica para um outro dia.

Primeiras Impressões: O Demônio no Campanário - Michelle Pereira

12/11/2017

Sinopse: Evangeline Lions é uma garota como outra qualquer. Estuda em um colégio de boa reputação, diverte-se com seus amigos ouvindo música no último volume e tenta a todo custo chamar a atenção dos pais.
Até eles se separarem e ela ser enviada para o colégio interno do Convento Senhora das Dores. Ali, Eva — como gosta de ser chamada — terá de se adaptar a uma nova rotina, a novas amigas malucas, a um possível pretendente e a uma inimiga implacável.
Eron é um demônio que se alimenta da lascívia humana. Preso ao campanário do Convento por uma maldição e adormecido há décadas, ele é desperto por um novo cheiro no ar. Uma virgem chegou ao colégio e seu odor revela poder. Muito poder.
Talvez a nova garota seja sua garantia de liberdade.

Já tem um tempinho que estou de olho nas obras de Michelle Pereira especialmente em O Demônio no Campanário que além de ter uma sinopse convidativa possui uma capa linda! Como a narrativa envolvente esta prévia de O Demônio no Campanário me deixou ainda mais entusiasmada com o livro e mesmo apenas tendo os capítulos iniciais já fica claro que teremos uma obra com ótimos atrativos para conquistar os leitores, além é claro de personagens muito cativantes. 

No começo da leitura conhecemos Eron um protagonista sedutor e que leva consigo uma maldição, em seu ponto de vista podemos perceber que ele tem muito a esconder com seu passado, logo após a história se inicia com a perspectiva de Evangeline ou Eva para os amigos, nossa protagonista tem um começo difícil e uma relação complicada com a família, especialmente com a mãe que lhe manda para um internato, mas mesmo com a dificuldade nesta nova etapa Eva se mostrou uma personagem forte e corajosa, ou seja, O Demônio no Campanário tem tudo para ser uma história envolvente e encantadora.

Como a prévia é curtinha só nos deixa com vontade de quero mais, a escrita de Michelle Pereira me agradou bastante, estou muito animada para ler a história completa, afinal o enredo flui muito bem e já podemos perceber que esta história será muito mais do que aparenta, tenho ótimas expectativas e foi muito bom poder ter tido a chance de ler os primeiros capítulos!

Especial Semana Rainha: Playlist

06/11/2017

Top 3: Fotos do #DesafioMinhaEstante - Outubro

04/11/2017

Subir