Resenha: O Mundo Perdido - Michael Crichton - Da imaginação à escrita Da imaginação à escrita: Resenha: O Mundo Perdido - Michael Crichton

Resenha: O Mundo Perdido - Michael Crichton

18/12/2017


Título: O Mundo Perdido | Autor (a): Michael Crichton | Editora: Aleph | Páginas: 488 | Skoob.

Onde comprar: Amazon | Americanas.

Sinopse: Seis anos se passaram desde os terríveis acontecimentos no Jurassic Park. Seis anos, desde que o sonho extraordinário, nos limites entre a ciência e a imaginação humana, acabou se tornando um trágico pesadelo. A Isla Nublar não era o único lugar usado por John Hammond em suas pesquisas genéticas de ponta. Agora, o matemático Ian Malcolm e uma equipe de cientistas – além de certos “pequenos clandestinos” – devem explorar outra ilha na Costa Rica, repleta dos mais perigosos dinossauros que já caminharam pela Terra.

Richard Levine tem em mente que a extinção dos dinossauros não foi por acaso e quer provar para Ian Malcolm que ainda existe alguma coisa sobre eles, pois todos suspeitam que a InGen conseguiu trazer esses grandes animais a vida novamente.

Levine da aula em uma escola e tem como ajudantes Kelly e Arby, dois alunos da sétima série que ele pediu ajuda, já que ele tem uma leve impressão que o estão seguindo, e os garotos podem fazer coisas para ele sem levantar suspeitas, é claro que Kelly e Arby tem grande consideração ao seu professor e o ajudam com prazer, já que são bem interessados nas aulas dele.

Até o dia em que Levine some, não vai dar aula, alguns sabem que ele foi para a Costa Rica, mas já era para ter voltado, preocupados Kelly e Arby vão procurar Thorne, um engenheiro que está em um projeto para Levine de fazer um trailer mais reforçado para uso em campo para descobrir alguns animais, mas Thorne também não sabe onde ele está e tenta alguma comunicação com ele via telefone satélite, e consegue, descobre que ele esta em apuros, precisando de ajuda, só não sabe onde ele está.

É quando ele chama Ian Malcolm para ajudar a descobrir onde Levine está, as crianças também ajudam e descobrem que ele está na Islã Sorna, sozinho e sem nenhum tipo de aparelho ou algo para ajudar, eles decidem ir socorre-lo, mas as crianças estão proibidas de irem.

Como já sabemos na história, na Islã Sorna, está o que a InGen chamava de Sitio B, onde eles criavam os dinossauros e depois transferiam para a Islã Nublar, que continha o parque que não deu certo.

Como gostei muito de ler Jurassic Park, resolvi ver se achava o livro Mundo Perdido para ler, e consegui, claro que me empolguei com a leitura do mesmo jeito que o primeiro e como estou de férias consegui ler em apenas 2 dias, sou fascinada pelo mundo dos dinossauros e suas aventuras, como também sou pelos filmes da franquia Jurassic Park, e esse livro não tem muita coisa a  ver o filme homônimo, apenas uma ou outra parte se parece com o filme, para mim foi uma aventura totalmente inesperada e nova.

Com eles na Islã Sorna, já sabemos que nem tuda correrá do jeito planejado, isso é fato, as crianças dão um jeito e acabam indo junto com eles sem saberem, apenas chegando lá descobrem que estão na ilha, mas elas conseguem ajudar e muito todos, já que são feras em computador e assim podem ver tudo o que está na ilha e avisar ao grupo que veio ao resgate de Levine o que está acontecendo e quais os animais mais próximos.

Como sempre as estrelas do livro são o Tiranossauro Rex e os Velocirrapitores, que sempre estão no meio do caminho onde quer que eles fossem.

Ilha além dos dinossauros, descobrimos que tinha um complexo de pesquisas e casas para quem lá trabalhasse tivesse onde morar, mas como sempre tudo abandonado, e com os dinossauros tomando conta de tudo.

Vocês devem estar perguntando, mas vale a pena ler a continuação desse livro? Se você gostou tanto quanto eu de Jurassic Park, vai adorar Mundo Perdido.

Camila Mazzetto

Escrito por:

Camila. Sua verdadeira paixão está nos livros, blogueira de coração, amo livros de suspense e terror, mas devoro o que tiver pela frente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia com atenção:

Comentários ofensivos não serão aceitos.

Para que você seja retribuído, comente decentemente sobre a postagem, coloque o link do seu blog/site no final do seu comentário.

Comentários com Seguindo, segue de volta e afins, serão excluídos e não irei retribuir!

Críticas são sempre bem vindas, desde que construtivas.


Obrigada e volte sempre!